A história por trás do ensanguentado Terry Butcher atuando pela Inglaterra

Imagem do jogador repercute até hoje

terry butcher

A foto assusta e é uma das mais impressionantes da história do futebol mundial. Por isso, a PL Brasil conta hoje a história da imagem abaixo, em que Terry Butcher, jogador da seleção inglesa, aparece com o uniforme todo ensanguentado. Ah, ele jogou os 90 minutos desse jogo.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

Dezin Pergunta #02 – Estatísticas do futebol inglês

Leia também
Da pontuação nos jogos ao salário dos jogadores: conheça a história do homem que mudou o futebol inglês

A carreira de Terry Butcher

Terry Butcher era um zagueiro alto (1,93m) e de bom porte físico. Foram 10 anos vestindo a camisa do Ipswich Town e um dos ídolos do clube.

Foi lá que, ainda jovem, ajudou o time a conquistar de forma surpreendente a Copa da Uefa (Liga Europa) de 1980/1981, em cima do AZ Alkmaar.

Foi uma carreira de respeito também na seleção inglesa, onde atuou 77 vezes e participou de 3 Copas do Mundo.

O “incidente sangrento”

terry butcherNo dia 6 de setembro de 1989, Inglaterra e Suécia duelavam pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1990. A maioria nem se lembra do resultado da partida, que terminou em 0 a 0.

O que marcou foi uma dividida nada brusca de Butcher com um atacante da Suécia, que causou um corte na cabeça do inglês.

O jogador foi atendido em campo pelos médicos da Inglaterra, que logo enrolaram gaze na cabeça do defensor.

Leia também
Vinnie Jones: o bad boy da Premier League que virou ator de Hollywood

Mas o tempo foi passando, Butcher foi disputando mais vezes a bola no alto, e o curativo não foi suficiente para estancar o sangramento, que se espalhou pela cabeça e desceu para o restante do corpo.

A límpida camisa branca da seleção inglesa ganhou tons de vermelho em todo o uniforme.

“PARA MIM, ISSO NÃO FOI NADA DEMAIS. MUITOS JOGADORES TÊM CORTES NA SUA CABEÇA E NINGUÉM FALA NADA. MAS EU NÃO SAIRIA DE JEITO NENHUM DAQUELE JOGO”.

O jogo era importante para a Inglaterra, e Butcher quis permanecer em campo apesar dos ferimentos. A cena é impensável nos dias de hoje já que a Fifa não permite que o uniforme de jogo esteja com sangramentos.

Até hoje, Butcher guarda a cicatriz na cabeça.

“Eu precisava de sete pontos no ferimento – o problema é que o médico só deu cinco. Coitado do médico, as mãos dele estavam tremendo e ele estava suando muito porque o Bobby Robson (técnico) estava gritando com ele para colocar um curativo logo e eu voltar a campo”