A história de “Blue Moon”, a música da torcida do Manchester City

Canção de mais de 80 anos é marca em canto da tradicional torcida do Manchester City em seu estádio

1
847
Blue Moon
MANCHESTER, ENGLAND - OCTOBER 23: Manchester City fans celebrate during the Barclays Premier League match between Manchester United and Manchester City at Old Trafford on October 23, 2011 in Manchester, England. (Photo by Laurence Griffiths/Getty Images)

Uma canção que já foi cantada por mais de 60 artistas, já foi música de alguns filmes e que hoje faz parte de uma das maiores torcidas da Inglaterra. A série Cantos dos Ingleses de hoje vai trazer a história da música “Blue Moon”, cantada pela torcida do Manchester City.

A canção, que tem origem norte americana, foi composta por Richard Rodgers e Lorenz Hart em 1933. Os dois haviam sido contratados pela Metro, famosa produtora de filme americana. O intuito era de que a música entrasse no filme Hollywood Party. No entanto, não foi utilizada na forma original.

Em 1934, no filme Manhattan Melodrama, a segunda chance de emplacamento da música. Sem sucesso, a cena que continha trecho da canção foi cortada do filme.

Os dois filmes eram produzidos pela mesma produtora, a Metro. Seu diretor, Jack Robbins, vendo o não emplacamento nos filmes e que a música poderia ser lançada comercialmente, pediu a Lorenz Hart para que adaptasse a canção para uma versão com letras mais românticas.

A partir de 1935, enfim, a canção foi finalmente gravada e, além disso, começou a ser variada por diversos artistas, passando por Frank Sinatra até Elvis Presley, que, a princípio, foi o primeiro a trazer sua versão rock n' roll.

Além de ter sido diversas vezes adaptada por vários artistas, a canção ainda teve participação em muitos filmes, como “Os Irmãos Marx no Circo”, “Amor à Toda Velocidade”, “Grease: Nos Tempos da Brilhantina” e “Um Lobisomem Americano em Londres”.

Leia mais: Cantos dos Ingleses: a origem de “I’m Forever Blowing Bubbles”

Manhattan Melodrama também tentou emplacar a canção na década de 30.

O nascimento nas arquibancadas

A relação da torcida do Manchester City com a canção se inicia nos anos 80. Durante o período entre 1980 e 90, a torcida sofreu visto que viu seu clube ser rebaixado da primeira divisão inglesa duas vezes.

Na temporada 89/90, uma das temporadas que marcam o retorno do clube a primeira divisão inglesa, então, a torcida entoa o canto pela primeira vez, em Anfield Road.

Um dos torcedores do Manchester City e especialista da história do clube, Gary James já contou a Manchester City Tv sobre a primeira vez em que viu a torcida cantar a música: 

“Ela não havia sido cantada pelos torcedores nas temporadas anteriores. em Anfield, torcedores do City foram mantidos no estádio por um tempo depois do jogo, e alguns deles começaram a cantar enquanto saíamos de lá. Eles cantaram uma espécie de versão melancólica, mas que pegou”.

Como resultado, a tradicional e famosa música dos anos 30 começou a ser cantada frequentemente pelos torcedores dos Citizens, tornando-se um hino em todos os jogos no Etihad Stadium hoje em dia.

Blue Moon eternizado no uniforme

A relação da torcida com a canção chegou a inspirar um uniforme produzido pela Nike. A marca trouxe na temporada 2015/16, em seu segundo uniforme, desenhos nas mangas que traziam à ideia de uma lua.

Camisa número dois faz alusão à “Blue Moon” em suas mangas. (Reprodução: Nike)

A canção é muito marcante, independente do estilo que for tocada. Mas, para a torcida do Manchester, a melhor versão da música é quando todos levantam seus cachecóis e entoam o som por todo o estádio durante as partidas do City.

Para a atual temporada da Premier League, o Manchester City vem como atual campeão e, inegavelmente, um dos favoritos a título. Certamente, é motivo de sobra para ouvir muitas e muitas vezes o canto da torcida.

Confira a letra de Blue Moon

“Blue moon,

You saw me standing alone

Without a dream in my heart

Without a love of my own

Blue moon

You knew just what I was there for

You heard me saying a prayer for

Someone I really could care for

And then there suddenly appeared before me

The only one my arms will hold

I heard somebody whisper please adore me

And when I looked, the moon had turned to gold

Blue moon

Now I’m no longer alone

Without a dream in my heart

Without a love of my own

Não há posts para exibir

1 COMENTÁRIO

  1. Sou torcedor do City e arrepia mesmo, pena que o clube agora toca Hey Jude antes das partidas uma pena mesmo ..
    Cuidado amigo que os fiscalizadores de plantão que gostam de pegar no pé do City vão brigar com você por ter chamado a torcida do City de “E que hoje faz parte de uma das maiores torcidas da Inglaterra”.
    Eles são assim mesmo não admitem que o City está crescendo e vai ser uns dos maiores times ingleses, e pode não ter uma das maiores torcidas da inglaterra, mais é uma das apaixonadas e fanáticas …

Comments are closed.