Haaland sai da seca de 2 meses e brasileiros passam apagados em vitória que leva o City à liderança

4 minutos de leitura

O Manchester City voltou a campo neste sábado (10) ao receber o Everton, no Etihad Stadium, em partida válida pela 24ª rodada da Premier League. O jogo terminou em 2 a 0, com dois gols de Erling Haaland.

O lusobrasileiro Matheus Nunes foi titular da partida, mas não teve grande destaque, e Ederson teve partida de espectador. Não havia brasileiro no elenco do Everton.

Manchester City lento e Haaland sem jejum

Apesar de dominar a posse de bola desde o início e rondar a área dos Toffees, o time de Pep Guardiola passou o primeiro inteiro sem acertar um chute a gol, mesmo finalizando nove vezes no período.

Doku foi a principal arma dos Citizens na partida, e mesmo sofrendo marcação dobrada de Godfrey e Ashley Young, conseguiu criar as melhores oportunidades da equipe pela esquerda. Phil Foden também foi importante na criação do City.

haaland manchester city
Foto: Icon Sport

A situação seguiu no segundo tempo até os 71 minutos, quando, depois de um bate e rebate no escanteio, a bola sobrou para Haaland acertar o primeiro chute no gol dos mandantes e marcar seu primeiro gol desde novembro, após passar por um período lesionado.

O norueguês voltou a marcar aos 85, em lance que o Manchester City aproveitou contra-ataque e recebeu passe em profundidade de Kevin De Bruyne, vencendo Brantwhaite para bater no canto de Pickford.

O Everton foi passivo durante todo o jogo e seus principais destaques foram aqueles com boas atuações defensivas, como Branthwaithe, Tarkowski e Gueye. Foram apenas quatro finalizações no jogo e 0,22 gols esperados (xG).

Destaques de Manchester City x Everton

Erling Haaland – 8

Um clássico jogo de Haaland: poucos toques na bola, pouco impactante de modo geral em meio a uma defesa muito congestionada, mas sempre levando perigo aos zagueiros e, no fim, marcou o gol que abriu o placar e aproveitou a única oportunidade em campo aberto que teve para marcar o segundo.

Jeremy Doku – 7,5

Foi o jogador mais perigoso da partida em grande parte do tempo e criou as melhores chances do City antes do primeiro gol. Criou duas chances, venceu seis disputas de bola, recuperou a posse sete vezes e teve 57% de acerto nos dribles.

Idrissa Gana Gueye – 7

Um dos poucos jogadores do Everton que conseguiu ter sucesso em manter a bola (94% de acerto nos passes) e foi importante nos desarmes (5) e disputas vencidas (7) ao longo do jogo.

Ederson – 6

O goleiro foi praticamente um espectador na partida e jogou majoritariamente com os pés, virando a direção do ataque de um lado para o outro. Fez apenas uma defesa no jogo.

Matheus Nunes – 5,5

Deixou o campo aos 57 minutos para dar lugar a Kevin De Bruyne. Fez boas corridas em combinação com Foden pela direita, mas não foi impactante no jogo. Nçai teve cruzamentos certos, apenas 25% de acerto nos dribles e perdeu quatro das seis disputas que teve no jogo.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]