Guia do Tottenham na Premier League 2020/2021

Com boas contratações, Spurs podem voltar a lutar por vaga na Champions League

Tottenham
Divulgação/Tottenham

Após os primeiros meses de José Mourinho no comando do Tottenham, o que esperar do time na Premier League 2020/2021?

A reta final da temporada passada foi, de certa forma, intrigante para o torcedor. Ao mesmo tempo em que os comandados do técnico português conseguiram entregar resultados (após o retorno do futebol foram cinco vitórias, três empates e uma derrota), o desempenho passou a ser alvo de contestações.

Fato é que não foi uma temporada normal. O clube vinha de quatro campanhas seguidas figurando entre os quatro primeiros lugares da PL, com o sólido trabalho de Mauricio Pochettino. Mas teve que mudar bastante de rumo após um desgaste natural. Alguns jogadores pareciam já ter rendido seu máximo com o argentino.

Com a chegada de Mourinho, já se sabia que o modelo de jogo seria alterado e que seria difícil a equipe correr atrás do prejuízo a tempo de conquistar uma vaga na Champions.

doherty tottenham 2020 21
Divulgação/Tottenham

Leia mais: Os 10 maiores ídolos da história do Tottenham

Apesar das contestações naturais acerca do futebol apresentado pela equipe, muito por conta da dificuldade em furar defesas e pela falta da consistência defensiva imaginada, José Mourinho deixa para a temporada 2020/2021 algumas bases do seu trabalho que podem ajudar os Spurs.

É interessante notar, como desde a chegada do técnico português, o lado direito passou a ser bem potencializado. Enquanto na esquerda, o lateral do setor (geralmente Ben Davies) ficava mais alinhado à dupla de zagueiros, Serge Aurier tinha total liberdade para avançar e dar profundidade aos ataques. Não é absurdo dizer que o marfinense era a principal válvula de escape em muitos momentos.

Acontece que, como é sabido, Aurier tem dificuldades em ser um lateral consistente e é muito propenso a cometer erros. Porém, o Tottenham foi certeiro nessa janela e trouxe Matt Doherty, que vinha bem no Wolverhampton jogando como ala.

Tendo essa adaptação para jogar com uma linha de quatro na defesa, Doherty tende a aumentar o nível desse setor. Ele pode atacar aberto ou em alguns momentos por dentro, como também fez nos Wolves.

Pelo lado esquerdo, também há novidades. O Tottenham contratou Sergio Reguilón do Real Madrid, que foi um dos melhores laterais-esquerdos da última La Liga, atuando pelo Sevilla.

Um ponto a se observar é como Reguilón tem características distintas em relação ao Davies, já que estamos falando de um lateral de explosão, boa chegada e capaz de oferecer profundidade. A dúvida que fica é como Mourinho fará as adaptações necessários para encaixar Sergio, que chega com grande expectativa.

Um outro ponto muito importante para Mourinho é o da dupla de volantes. Mou gosta de atletas que combinam força física e boa saída de jogo, e isso Harry Winks e Moussa Sissoko conseguem entregar. Todavia, era preciso reforçar ainda mais o setor.

Leia mais: Montamos a seleção do Tottenham no século XXI; confira

Para isso, Pierre Emile Hojbjerg, que estava no Southampton desde 2016, se encaixa como uma ótima contratação, tendo em vista que ele pode desempenhar esse papel de pressionar o adversário e também ser importante na iniciação das jogadas.

Mesmo com a continuidade de Mourinho, algumas coisas não mudam. O time segue com muita dependência de seus jogadores de ataque, especialmente Harry Kane e Heung-Min Son. Mas, além deles, um nome que chamou atenção foi o do argentino Giovani Lo Celso, que chegou em 2019/2020.

Se os números não dizem muita coisa, ele tornou-se peça muito importante dando fluidez para o jogo da equipe, agregando movimentação e qualidade técnica. Além de Lucas Moura, que também se encaixa no jogo que Mou gosta, o argentino é outro que merece atenção.

hojbjerg tottenham 2020 21
Divulgação/Tottenham

Veja também: Quiz: Lembra dos brasileiros que assinaram pelo Tottenham?

Falando em contratações do setor ofensivo, sem dúvidas o retorno de Gareth Bale tem que ser destacado. Chegando do Real Madrid por empréstimo, o ponta de 31 anos tem a grande chance da carreira para voltar a se enquadrar em um ambiente competitivo, ainda mais em um clube que já brilhou e nutre um carinho.

Após marcar seu nome na história do Real Madrid, Bale vinha de temporadas de desgaste com o técnico Zidane e com o clube merengue como um todo. Dentro de campo, pouco agregou, além de ter colecionado polêmicas fora dele.

Com a cabeça focada e em ares novos, a expectativa é que ele eleve o setor ofensivo do Tottenham com sua qualidade técnica. Se não tem a mesma velocidade de antes, ainda sim pode ser muito importante finalizando, atacando a área e usando seu jogo físico para vencer duelos.

Destacado os pontos que podem ser considerados positivos, tem que ser dito que Mourinho terá muitos desafios nessa temporada. Sabemos como os últimos trabalhos do português costumam gerar desgaste com os seus comandados.

Uma boa temporada 2020/2021 do Tottenham passará por um bom relacionamento interno entre o treinador e os atletas.

Além disso, é importante que atue na recuperação de jogadores, especialmente Dele Alli, que vem de duas temporadas decepcionantes. Alli, sendo esse jogador de infiltração, que ataca o espaço, pode voltar a ser uma boa arma ofensiva. Mas é importante que ele tenha a disposição necessária.

Os Spurs têm suas turbulências e pontos que podem ser melhorados. Mas com essa janela equilibrada e pontual, com os jogadores mais importantes saudáveis e com Mourinho fazendo as adaptações táticas necessárias, o Tottenham pode brigar até o final de 2020/2021 por uma classificação para a Champions.

Informações gerais

  • Estádio: Tottenham Hotspur Stadium;
  • Cidade: Londres;
  • Posição na última Premier League: 6º;
  • Títulos do Campeonato Inglês: dois;
  • Rival: Arsenal;
  • Apelidos: Spurs e Lilywhites.

Vai e Vem

VAI

Victor Wanyama (Montreal Impact, free-agent); Tariq Hinds (dispensado); Rayan Clarke (dispensado); Jonathan Dinzeyi (dispensado); Phoenix Patterson (dispensado); Maxwell Statham (dispensado); Jan Vertonghen (Benfica, free-agent); Michael Vorm (dispensado); Troy Parrott (Millwall, empréstimo); Timothy Eyoma (Lincoln City, empréstimo); Luke Amos (QPR, não revelado); Oliver Skipp (Norwich, empréstimo)

VEM

Alfie Devine (Wigan, não revelado); Pierre-Emile Hojbjerg (Southampton, £15m); Joe Hart (Burnley, free-agent); Matt Doherty (Wolverhampton, £14.7m); Sergio Reguilón (Real Madrid, £32m); Gareth Bale (Real Madrid, empréstimo)

Jogador destaque – Harry Kane

tottenham 2020 21
Arte: Rafael Mércio

Não é exagero dizer que Harry Kane é o melhor jogador do Tottenham desde a temporada 2014/2015. Cada ano que passa o camisa 10 parece mais completo, seja jogando longe da área ou se aprimorando como finalizador.

Desde que assumiu a titularidade do ataque, sua edição com menos gols na Premier League foi a de 2018/2019, com 17. Nessa última, somando todas as competições, marcou 26 vezes em 37 jogos.

É fundamental para o clube que ele se mantenha saudável e longe de lesões, até por que hoje o plantel não oferece outra opção de referência com as mesmas características.

Além de sua técnica e seu “faro de gol”, Kane funciona como a alma do time em campo. Ele é a liderança na qual o torcedor pode se orgulhar e se espelhar. Sem dúvidas, ele é o grande destaque do Tottenham para a temporada 2020/2021.

Fique de olho – Japhet Tanganga

Arte/Rafael Mercio

Se a gente for definir Japhet Tanganga em uma palavra seria: versatilidade. O jovem formado no clube chamou muito a atenção por ser um zagueiro de origem que pode jogar nas duas laterais.

Sua estreia na Premier League foi em um jogo contra o Liverpool. Ele se destacou inibindo Sadio Mané pelo lado direito da defesa e mostrou personalidade acima de tudo.

Seus números defensivos são interessantes. Em seis jogos na liga, ele teve média de 1,8 interceptação por jogo, 2,8 desarmes e 4,8 cortes (Sofascore). Dá para concluir que seus atributos defensivos e polivalência chamam a atenção do clube, que renovou com Tanganga até 2025.

Atualmente ele está lesionado, mas assim que se recuperar, deve entrar na rotação do time e ter mais minutos para brilhar.

Time-base

4-2-3-1: Lloris; Doherty, Alderweireld, Dier, Davies; Winks (Fernandes), Sissoko (Hojbjerg); Lucas, Alli (Lo Celso), Son; Kane. Técnico: José Mourinho.

Tottenham 2020 2021 Premier League
Arte/André Correia

Palpites