Guia da Premier League – Leicester 2019/2020

Confira como os Foxes se prepararam para a próxima temporada do futebol inglês

Leicester 2019
Ayoze Pérez (Divulgação)

A PL Brasil apresenta abaixo o guia da Premier League do Leicester 2019/2020.

Depois do “milagre na Premier League 2015/16, o Leicester sempre deu indícios de que queria fazer do título um marco na sua história, um ponto de transformação, com uma administração pé no chão e com um olho no futuro, ainda que com seus erros.

Três anos depois, o projeto idealizado pelo falecido presidente Vichai Srivaddhanaprabha nunca esteve tão próximo. O Leicester começa a temporada 2019/20 como forte candidato ao pelotão secundário da Premier League, logo abaixo do Big Six.

Não que o disputado sétimo lugar seja necessariamente um objetivo da gestão, mas o clube começa a colher os frutos dos investimentos pós-título e de outros acertos recentes, que, somados com o período de transição que passam Manchester United, Arsenal e Chelsea, fazem da sétima posição algo bastante realista.

Leia mais: Guia da Premier League – Arsenal 2019/2020 
Leicester 2019
Ayoze Pérez (Divulgação)

Vejo o técnico Brendan Rodgers, que interrompeu anos vitoriosos no Celtic, exatamente pelas condições que o Leicester oferece: uma equipe com base sólida, bons jovens valores e uma vontade geral no clube de assumir maior protagonismo dentro de campo.

O próprio estilo ofensivo do técnico norte-irlandês ilustra esse ponto. Nos amistosos de pré-temporada, Rodgers mandou à campo uma equipe leve, com liberdade para os meias, mas que pressiona na marcação, e constantemente variando entre e três e quatro defensores.

A atuação do clube no mercado de transferências também é bastante representativa. Os Foxes trouxeram Ayoze Pérez (30 milhões de libras), James Justin (6 milhões de libras) e confirmaram a permanência de Youri Tielemans (41 milhões de libras). No último dia da janela, foi confirmada a chegada do também belga Dennis Praet (18 milhões de libras).

Pérez, que marcou 33 gols nas quatro temporadas pelo Newcastle, sendo 20 nas últimas duas, mostra a melhora ofensiva que o time busca. “Ele (Pérez) mostrou como é inteligente e o tamanho da ameaça que é à frente do gol. Nós queremos fazer mais gols e ele é uma parte disso”, projetou Rodgers, em entrevista durante a pré-temporada. 

A confirmação de Tielemans mostra a seriedade que o Leicester dá à base da equipe, e como o meio-campo passou a ser a grande força do time

Leia mais: Guia da Premier League – Brighton 2019/2020 

O jornalista Matt Eliott, especializado na cobertura dos Foxes, avaliou sua importância. “Ele está se tornando uma grande figura no Leicester. Na pré-temporada, tudo passou por ele”.

Com Wilfried Ndidi, Nampalys Mendy e James Maddison ao seu redor, além de Dennis Praet, seu antigo colega de Anderlecht, o belga tem plenas condições de comandar o jogo de passes de Rodgers.

Leicester City 2019
Youri Tielemans (Divulgação)

Por fim, Justin, lateral direito vindo do Luton Town, chega para manter a política de contratação de jovens ingleses e formar a nova “classe” do Leicester, junto de Maddison, Harvey Barnes, Demarai Gray e Hamza Choudhury, todos presentes na última edição da Eurocopa sub-21 com a seleção inglesa.

A ideia é que o grupo possa seguir os passos de Harry Maguire e Ben Chilwell, formando a base tanto do Leicester quanto da seleção, e que, no caso do Maguire, rendam milhões de libras aos cofres do clube.

O futuro é uma boa perspectiva, mas o passado é respeitado. Kasper Schmeichel é o novo capitão; Wes Morgan, seu predecessor, teve seu contrato renovado, e se junta ao lateral Christian Fuchs no grupo de apoio; Marc Albrighton, outro remanescente, é titular, e vital para o esquema tático de Brendan Rodgers.

Informações gerais

  • Estádio: King Power Stadium;
  • Cidade: Leicester (East Midlands);
  • Posição na última Premier League: 9º lugar;
  • Títulos do Campeonato Inglês: um;
  • Rivais: Notts County, Nottingham Forest;
  • Apelido: Foxes.

Vai e Vem

VAI: Harry Maguire (Manchester United, £80m), Shinji Okazaki (Málaga, free-agent), Danny Simpson (dispensado), Lamine Kaba Sherif (Accrington Stanley, free-agent), Daniel Iversen (Rotherham United, empréstimo), Elliott Moore (Oxford United, não revelado), Ryan Loft (Carlisle United, empréstimo), Josh Knight (Peterborough United, empréstimo).

VEM: Youri Tielemans (Mônaco, £40m), Ayoze Pérez (Newcastle United, £30m), Dennis Praet (Sampdoria, £18m), James Justin (Luton Town, £8m), Ali Reghba (Bohemians, não revelado), George Hirst (OH Leuven, não revelado), Vontae Daley-Campbell (Arsenal, não revelado).

Jogador destaque

Leicester 2019
Arte: Pedro Zandonadi

A saída de Harry Maguire, no fim das contas, acelerou um processo inevitável: a ascensão de James Maddison ao posto de protagonista do Leicester. Assediado pelo Big Six no início da janela de transferências, o meia de 22 anos optou por ficar e se desenvolver.

Combinando um excelente controle de bola com uma uma visão de jogo acima da média, Maddison foi o jogador que mais criou chances de gol na última Premier League, além de ter feito sete gols e distribuído sete assistências. Será a principal arma ofensiva dos Foxes.

Ainda que seja muito jovem e tenha alguns aspectos de seu jogo para desenvolver, como a consistência de seus passes e finalizações, seu crescimento projetado na Seleção Inglesa deve fazer os olhos da torcida, da imprensa e dos adversários se voltarem mais atentamente ao seu futebol.

Fique de olho

Leicester 2019 Hamza Choudhury
Crédito: Leicester City/divulgação

Enquanto o Leicester trabalhava em seu milagre, em 2016, o volante Hamza Choudhury dava seus primeiros passos no futebol profissional, emprestado da base das Raposas ao Burton Albion. Em 2018, retornou ao time, já no grupo principal, e não saiu mais.

Meia mais marcador, Choudhury impressiona pelo vigor físico, cobrindo com intensidade uma grande área do campo, e pela eficiência nos passes. Na última Premier League, teve boas médias por partida em desarmes (2,5), interceptações (3) e passes certos (78%).

Ganhou espaço com Rodgers na reta final da última temporada, e deve começar a atual transitando pelo time titular, devido ao pouco tempo de preparação de Ndidi, que emendou uma recuperação de lesão com a disputa da Copa Africana de Nações.

Time-base

4-2-3-1: Schmeichel; Pereira, Evans, Söyüncü, Chilwell; Ndidi, Mendy (Pérez); Albrighton, Tielemans, Maddison; Vardy. Técnico: Brendan Rodgers.

Leicester 2019
Arte: André Correia

Palpites