Guia da Premier League – Brighton 2019/2020

Confira como os Seagulls se prepararam para a próxima temporada do futebol inglês

1
279
Brighton 2019
Matt Clarke (Divulgação)

A PL Brasil apresenta abaixo o guia da Premier League do Brighton 2019/2020.

A temporada 2019/20 será a terceira do Brighton na Premier League e a expectativa é que ela seja de várias mudanças. No campeonato passado, a confirmação da permanência na elite veio na penúltima rodada após empate com o Arsenal.

Porém, apesar da manutenção na primeira divisão, o desempenho não foi tão bom quanto o esperado e a diretoria trocou o técnico Chris Hughton por Graham Potter.

O problema mais visível dos Seagulls na temporada passada foi a deficiência ofensiva, tanto que o time teve o quarto pior ataque da competição (só atrás dos três rebaixados). Logo, esse é um dos motivos da contratação de Potter, treinador reconhecidamente com uma filosofia mais ofensiva e bem diferente do seu antecessor Chris Hughton.

Leia mais: Guia da Premier League – Arsenal 2019/2020 
Brighton 2019
Adam Webster (Divulgação)

Além da mudança na filosofia do treinador, o Brighton teve outra postura no mercado e  teve um aumento qualitativo no seu plantel. Consegui segurar um dos destaques da equipe em 2018, Lewis Dunk, e trouxe bons nomes para o ataque

Os Seagulls fizeram o mercado mais agressivo da história e quebraram duas vezes o recorde de contratação mais cara do clube. O ponta de lança Neal Maupay (£18), o meia Leandro Trossard (£15), e o zagueiro Adam Webster (£20) foram os principais reforços. Até esta janela de transferências, a contratação mais cara do Brighton tinha sido Alireza Jahanbakhsh por 17 milhões de libras.

Leia mais: Guia da Premier League – Chelsea 2019/2020 

Mas a cereja do bolo veio no Deadline Day, com a contratação de Aaron Mooy. O australiano já mostrou bom futebol na Premier League e chega para ser um articulador fundamental na nova ideia de jogo do Brighton.

Entretanto, a equipe também teve baixas no elenco. Perdeu o capitão Bruno (aposentado) e o ponta-direita Anthony Knockaert (emprestado ao Fulham).

O técnico Graham Potter tem alguns desafios na montagem da equipe para a temporada 2019-20. Entre eles: aumentar o poder ofensivo e diminuir a dependência de Glenn Murray.

Na pré-temporada, o Brighton atuou na maioria das vezes em um 4-2-3-1, porém, nas suas últimas e melhores exibições no período (4 a 0 sobre o Birmingham City e 2 a 1 sobre o Valencia), a formação usada foi um 3-4-3 com Matt Ryan; Duffy, Dunk e Burn; Montoya, Stephens, Propper e March; Trossard, Locadia e Murray. 

Leia mais: Guia da Premier League – Leicester 2019/2020 

A formação em 3-4-3 permite que Potter: Defenda com uma linha de 5 no momento defensivo, o quê ajuda a manter a solidez defensiva do ano passado. Mas também auxilia o time a ser ofensivo e agressivo com a bola, o grande problema da temporada anterior. Além disso, potencializa o jogo da grande contratação da janela Leandro Trossard, já que o belga terá pouca responsabilidade defensiva e muita liberdade para criar no ataque.

Tendo que lidar com todas essas mudanças, ainda não está claro qual será a formação dos Seagulls, mas com certeza, a ideia de jogo será mais ofensiva que ano passado. Erros e tropeços serão comuns no começo de trabalho, já que a mudança na filosofia de jogo é bem grande.

Outra incógnita dos Seagulls se chama Alireza Jahanbakhsh. Contratado por 17 milhões de libras no ano passado, o meia-atacante iraniano fez uma Premier League péssima, um verdadeiro flop. Com a saída de Knockaert, Alireza pode ser um atleta extremamente importante para a equipe caso Potter consiga recuperá-lo. 

Brighton 2019
Matt Clarke (Divulgação)

A equipe está cada vez mais adaptada à Premier League e a cidade vai caminhando junto o sucesso do time. No mês de julho, o clube publicou um estudo independente sobre o impacto econômico que o time de futebol causou na cidade, durante a primeira temporada na Premier League em 2017/18. Entre geração de empregos e investimentos, 212 milhões de libras giraram pela cidade de Brighton.

Pela contratação do ótimo Trossard, pelo seu novo treinador e sua filosofia ofensiva, essa temporada parece ser a de maior expectativa entre os torcedores dos Seagulls

Em franco processo de reformulação sob a tutela do novo técnico Graham Potter, o clube chega cheio de expectativas para a temporada 2019/20. Com a força da cidade e reforços a cada ano mais caros, o Brighton espera ficar cada vez mais tempo na elite da Inglaterra.

Informações gerais

  • Estádio: Falmer Stadium;
  • Cidade: Brighton;
  • Posição na última Premier League: 17º lugar;
  • Títulos do Campeonato Inglês: nenhum;
  • Rival: Crystal Palace;
  • Apelidos: Seagulls, Albion.

Vai e Vem

VAI: Markus Suttner (Fortuna Düsseldorf, £2m), Bruno (aposentadoria), Christian Walton (Blackburn Rovers, empréstimo), Matt Clarke (Derby County, empréstimo).

VEM: Adam Webster (Bristol City, £20m), Neal Maupay (Brentford, £18), Leandro Trossard (Genk, £15m), Matt Clarke (Portsmouth, £5m), Taylor Richards (Manchester City, £2.5m), Aaron Mooy (Huddersfield, empréstimo), Romaric Yapi (Paris Saint-Germain, valor não divulgado).

Jogador destaque

Brighton 2019
Arte: Pedro Zandonadi

Se o ataque do Brighton não funcionou na temporada passada, a defesa compensou. Shane Duffy fez uma ótima dupla com Lewis Dunk e ambos ajudaram demais a segurar o time na elite da Inglaterra.

Na última temporada, o desempenho de Duffy foi incrível. Ele foi o zagueiro que mais marcou gols na Premier League. E apesar dos 60 gols sofridos pela sua equipe, o desempenho individual foi ótimo, tendo ganho mais duelos aéreos que Virgil van Dijk, por exemplo (187 contra 181).

Cada vez mais maduro e dominante, o irlandês é uma das peças-chave dos Seagulls.  Shane entra na temporada 2019/20 no auge de sua forma e com a responsabilidade de ser uma das lideranças que o Brighton precisa nessa sua nova fase.

Fique de olho

Brighton 2019
Leandro Trossard (Divulgação)

Após quase fechar com o Arsenal, o belga Leandro Trossard, 24, desembarcou em Brighton e assinou com os Seagulls até 30 de junho de 2023. Ele chega como um dos pilares do Genk, campeão belga da última temporada.

Trossard é um meia muito versátil. Normalmente atua pela esquerda, mas também joga pelo meio e como um segundo atacante. Com ótimo drible e um passe apurado, ele consegue criar muitas chances de gol, apesar de segurar demais a bola em alguns lances.

Aliás, uma de suas melhores características combina perfeitamente com o estilo de jogo do seu novo time: lançamentos longos. O Brighton foi o terceiro clube na Premier League 2018/19 com mais lançamentos (70).

Leandro foi eleito entre os 11 melhores da fase de grupos da Liga Europa 18/19, o que aponta um jogador maduro em noites europeias. Ele chega para ser a principal arma de um Brighton que precisa se desenvolver ofensivamente. Resta descobrir como será sua adaptação a um jogo bem mais físico e intenso como o da Premier League.

Time-base

3-4-3: Ryan; Duffy, Dunk, Webster; Montoya, Stephens, Mooy, March; Trossard, Locadia, Murray Téc: Graham Potter.

Brighton 2019
Arte: André Correia

Palpites

Não há posts para exibir

1 COMENTÁRIO

  1. Acho que briga pra não cair,pelo menos foi oque deu na minha simulação,só não caiu pq eu “manipulei” no finalzinho do campeonato kkkkkk

    Ps:sem clubismo

Comments are closed.