Guia do Chelsea na Premier League 2020/2021

Os Blues voltaram com força total no mercado e contrataram reforços interessantes

CHELSEA
Divulgação/Chelsea

O fato de ser o maior ídolo da história do Chelsea não deixou o cargo de técnico mais fácil para Frank Lampard na temporada 2019/2020. Alguém esperava o contrário? Assumindo um dos elencos menos fortes da era Roman Abramovich, o ex-jogador teve que se virar para deixar a casa em ordem no oeste de Londres. Além, claro, de enfrentar uma punição relativa ao seu poder de contratações. Mas, no geral, o jovem treinador foi bem.

Claro, quando se pensa em Chelsea nos últimos anos, automaticamente liga-se o nome do clube a briga por taças e chegada forte no cenário europeu. Contudo, ser eliminado na Champions com 7 a 1 no agregado, mesmo que para o campeão Bayern de Munique, passa uma mensagem clara: o time não estava em um nível para competir pelos maiores objetivos. Lampard sabia disso.

Entretanto, com todas as dificuldades citadas, o Chelsea de Super Frank conseguiu novamente uma vaga direta para a Champions League, além de uma final de Copa da Inglaterra. Entregou mais que o esperado. Melhor que isso foi notar a clara evolução de jovens como Mason Mount, a aparição animadora de Billy Gilmour e o crescimento de Christian Pulisic. Ajustes precisam e devem ser feitos, mas o projeto mostra futuro.

lampard chelsea 2020 2021
Catherine Ivill/Getty Images

Leia mais: Defender é preciso: defesa do Chelsea precisa melhorar para time subir de patamar

Sem dúvidas, o maior problema do Chelsea na última temporada, que por consequência acaba se tornando também a maior dor de cabeça visando 2020/2021, foi o setor defensivo. Os Blues não sofriam tantos gols (54) desde a campanha 1996/1997.

Para o novo ciclo, Abramovich abriu a carteira e nomes como o do zagueiro Thiago Silva e do lateral-esquerdo Ben Chilwell foram anunciados. Um claro upgrade, mas será suficiente? Lampard já transpareceu que não tem plena confiança em Kepa Arrizabalaga, o goleiro mais caro da história do futebol, e também deve contar com um jovem como titular na lateral-direita, Reece James.

Já vimos diversos exemplos de como a chegada de um zagueiro de alto nível pode afetar positivamente uma defesa como um todo. No Liverpool, Virgil van Dijk transformou o setor. Thiago Silva não está mais no auge, mas é uma peça que pode não só ajudar coletivamente como também fazer com que seus companheiros evoluam de forma individual. Um alento, até pela inconstância de Antonio Rüdiger, Kurt Zouma e Andreas Christensen.

Para completar os problemas dos Blues, que aí também podemos colocar na soma os erros em bola parada e na transição defensiva, N'Golo Kanté, um dos melhores volantes do mundo há algum tempo, vem sofrendo com seguidas lesões. Mesmo com os reforços, já ficou claro o tamanho do trabalho que terá Lampard com seu Chelsea em 2020/2021.

Leia mais: Thiago Silva no Chelsea: acerto em todos os quesitos

Se o setor defensivo inspira cuidados, os jogadores do meio para frente causam empolgação na torcida azul. Só o ato de pensar em como irão se encaixar Hakim Ziyech, Kai Havertz, Christian Pulisic e Timo Werner, definitivamente, é algo para causar preocupação nos adversários. Há atletas que fracassam, equipes que não “clicam”, mas a expectativa para este quarteto em 2020/2021 é uma das maiores dos últimos anos na Premier League.

ziyech chelsea 2020 21
Divulgação/Chelsea

Leia mais: Os 10 maiores ídolos da história do Chelsea

Não à toa: Lampard conseguiu reunir um extremo em crescimento, já testado na liga e que assumiu certo protagonismo na última temporada, um dos maiores talentos do futebol mundial, além de um meia direita altamente criativo e incisivo e para fechar um atacante elite, responsável por mais de 30 gols em seu último ano de RB Leipzig. Hype criado de forma justa.

Sem esquecer de citar, claro, peças úteis remanescentes como Callum Hudson-Odoi, Mateo Kovacic, Olivier Giroud e Tammy Abraham.

Com todos os reforços, o dinheiro gasto e a empolgação com o setor ofensivo, é claro que também crescem as expectativas para a temporada 2020/2021 do Chelsea. Contudo, tudo precisa ser visto como um todo, através de etapas; degraus. O trabalho de Super Frank precisa de tempo e já demonstrou certa evolução, mesmo com um plantel modesto.

Brigar pelo título nesta temporada? Ainda é cedo. A equipe precisa dar liga primeiro. Mas, com a base mantida, o seguimento do trabalho e do plano de jogo, por que não em um futuro próximo? Talento, juventude e fome para brigar por objetivos maiores por um bom tempo é algo que com certeza o Chelsea de Frank Lampard já tem hoje.

Informações gerais

  • Estádio: Stamford Bridge;
  • Cidade: Londres;
  • Posição na última Premier League: 4º lugar;
  • Títulos do Campeonato Inglês: seis;
  • Rivais: Fulham, Tottenham e Arsenal;
  • Apelidos: Blues e Pensioners.

Kai Havertz treina pela primeira vez com o Chelsea

Vai e Vem

VEM:

Hakim Zieych (Ajax, £33.6m); Timo Werner (RB Leipzig, £47.5m); Xavier Mbuyamba (Barcelona, não revelado); Ben Chilwell (Leicester City, £50m); Malang Sarr (Nice, free-agent); Thiago Silva (Paris Saint-Germain, free-agent); Kai Havertz (Bayer Leverkusen, £72m)

VAI:

Álvaro Morata (Atlético de Madri, £59.2m); Mario Pasalic (Atalanta, £13.5m); Pedro Rodríguez (Roma, free-agent); Nathan (Atlético-MG, £2.7m); Josh Grant (Bristol Rovers, free-agent); Marcel Lavinier (dispensado); Richard Nartey (dispensado); Nícolas Tié (Vitória Guimarães, não revelado); Willian (Arsenal, free-agent); Jamie Cumming (Stevenage, empréstimo); Trevoh Chalobah (Lorient, empréstimo); Ike Ugbo (Cercle Brugge, empréstimo); Izzy Brown (Sheffield Wednesday, empréstimo); Armando Broja (Vitesse Arnhem, empréstimo); Jamal Blackman (Rotherham United, empréstimo); Marc Guehi (Swansea City, empréstimo), Michy Batshuayi (Crystal Palace, empréstimo)

Jogador destaque – Kai Havertz

chelsea 2020 21
Arte: Guilherme Lima

Um dos melhores jovens talentos do futebol mundial. Alguém que, mesmo com pouco tempo, já não cabia mais na Bundesliga e buscou novos ares. Kai Havertz, uma das contratações mais caras da história do Chelsea, chega aos Blues fazendo um belo “splash”, além de deixar a sua nova torcida devidamente ansiosa pelo que vem por aí.

Após uma longa novela, a jovem estrela alemã foi anunciada pelo clube de Londres apenas no início de setembro. Contudo, toda a demora só aumentou o impacto de sua chegada. Promissor, o polivalente jogador terá ao seu lado alguém que, mesmo com pouco tempo na nova profissão, conta com certa experiência ao comandar jovens valores.

Sem dúvidas, Frank Lampard terá agora em suas mãos o melhor prospecto que já treinou. Inteligente, bom passador, finalizador nato e alguém que consegue utilizar o campo como poucos: Havertz tem tudo e promete. Promete muito.

Fique de olho – Timo Werner

CHELSEA 2020 2021
Arte/Guilherme Lima

Também da Bundesliga, o Chelsea trouxe o atacante Timo Werner para a temporada 2020/2021. Já mais experiente que seu compatriota Havertz, apesar de também jovem, o ex-jogador do RB Leipzig chega a Stamford Bridge como nome de peso ao ataque londrino, algo que não ocorre já há algum tempo.

Versátil, móvel e com um instinto matador difícil de encontrar por aí, não à toa o alemão chamou a atenção de vários clubes como o Liverpool de Jürgen Klopp. Para a sorte de Frank Lampard, Werner escolheu Londres como sua nova casa. Talvez seja a melhor opção possível para o momento de sua carreira.

No Chelsea, Werner chega com status de titular logo de cara. Não só isso, mas o atacante também será uma das referências de um elenco jovem. Para completar, nada mal para um centroavante produtivo ser municiado por peças como Ziyech, Havertz e Pulisic.

É esperar para ver, mas Werner e Chelsea é uma mistura que, em um primeiro momento, tem tudo para funcionar.

Time-base do Chelsea 2020/201

4-2-3-1: Kepa; James, Thiago Silva, Zouma, Chilwell; Kanté, Kovacic (Jorginho), Ziyech, Havertz, Pulisic; Werner. Técnico: Frank Lampard.

Chelsea 2020 2021 Premier League
Arte/André Correia

Palpites