Guardiola comenta negociação fracassada com Rice e fala sobre Arteta: ‘Exige muito da diretoria’

5 minutos de leitura

No início da tarde deste domingo (8), 12h30 (horário de Brasília), o Emirates Stadium receberá mais uma edição daquele que tem se tornado o confronto mais esperado da Premier League. Arsenal e Manchester City reeditam a “final” da última temporada e a decisão da Community Shield na oitava rodada do Campeonato Inglês. Em sua entrevista coletiva pré-jogo, o técnico Pep Guardiola foi perguntado mais de uma vez sobre o seu oponente e ex-companheiro de vestiário Mikel Arteta.

A primeira pergunta foi se ele enxerga Arteta como uma espécie de “mini Guardiola”, devido ao seu início promissor na carreira como treinador e pelo fato do técnico do Arsenal ter sido auxiliar de Pep. A resposta do treinador do Manchester City foi cheia de graça.

— Não (o vejo como um “mini Guardiola”. Eu me visto melhor! Sinto muito, minha esposa me dá a roupa perfeita o tempo todo. Todo o sucesso que ele tem pertence absolutamente ao Mikel e ao Arsenal, não a mim. As pessoas dizem: “Ele esteve com Pep e aprendeu muito!” Aprendi muito com ele. As pessoas sempre falam que tenho que ensinar meus auxiliares, trago auxiliares para me ensinar. — declarou o treinador do Manchester City.

Poucas temporadas após ter deixado o Manchester City para assumir o Arsenal, Arteta disputou o título da Premier League com Guardiola em 2022/23, deixando o caneco escapar nas últimas rodadas. Depois, os treinadores espanhóis disputaram Declan Rice no mercado da bola, mas dessa vez, o comandante guunner levou a melhor. Pep comentou o que deu errado na negociação para levar o meia da seleção inglesa.

— Todo mundo sabe que o Manchester City o queria. Ele podia jogar não apenas quando Rodri não podia. No final, o Arsenal pressionou mais e o queria mais, talvez Mikel foi mais convincente do que eu, ou o próprio clube, ou sua oferta — disse.

Ainda no assunto contratações, Guardiola falou sobre a postura exigente de Arteta com a diretoria e ressaltou a quantidade de dinheiro gasto pelo Arsenal na última janela de transferências.

— Ele é um cara que exige muito da diretoria: “Me dê dinheiro, me dê dinheiro para gastar”. Ele também tem esse talento. Às vezes é mais, “Ok, o que o clube decide”. Ele pressiona todo mundo, e eu fiquei convencido. Normalmente quando Manchester City compra com esse tipo de dinheiro, é uma loucura. Com os outros, como eles são inteligentes… Não nego que cada um pode fazer o que quiser, nunca julgo. Fomos julgados o tempo todo, mas está tudo bem — alfinetou.

Guardiola fala sobre Foden no Manchester City

Guardiola Foden Manchester City
Guardiola falando com Phil Foden (Foto: Icon Sport)

Outro tema da entrevista foi Phil Foden, líder de assistências do Manchester City na temporada, com quatro passes para gol em 12 jogos (nove titular) e um dos principais jogadores da equipe. O meia-atacante que estufou as redes duas vezes em 2023/24 também tem 90% de acerto no passe, 17 dribles certos e 28 passes decisivos.

— Ele tem instinto, naturalidade, grande talento, no terço final. Não vou impedi-lo. Ele é único. Aos 16 anos ele era único… Por mais que cresça como jogador de futebol , acrescente algo… Espero que no tempo que estivermos juntos possamos ajudar. Acho que Foden tem um instinto livre como jogador de futebol. Ele não é um jogador que pensa muito quando joga. Ele não precisa pensar: “Oh, o que o técnico me disse?” Ele é um pássaro, voa para onde você quiser e faça — afirmou Guardiola.

Lembrando a temporada passada, o duelo entre Arsenal e Manchester City vale a liderança, que atualmente é do Tottenham momentaneamente. O time de Pep Guardiola defende uma invencibilidade de 12 jogos e oito anos contra os Gunners na Premier League.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.