Greenwood: como está o empréstimo do atacante longe do Manchester United?

6 minutos de leitura

O jovem atacante Mason Greenwood, acusado de tentativa de estupro, agressão e comportamento controlador e coercitivo — todas retiradas — teve seu retorno ao Manchester United rechaçado após voltar de suspensão. Por isso, foi emprestado ao Getafe no final da janela de transferências, em agosto.

O dia 27 de novembro de 2023 era a data marcada para o início do julgamento do jogador. No entanto, após a retirada de testemunhas chave, o Serviço de Promotoria da Coroa do Reino Unido anunciou em fevereiro que as acusações foram removidas.

O United fez uma investigação interna depois disso, concluída em agosto. O plano inicial era reintegrá-lo ao time, mas o clube sofreu muitas críticas de torcedores, imprensa e até mesmo da equipe feminina.

Quase três meses após a ida de Greenwood ao Getafe, o site inglês “The Athletic” reuniu bastidores do período do jogador na capital espanhola — sua relação com a esposa e a filha, quão querido é pela torcida do novo clube e as possibilidades de voltar a vestir a camisa dos Red Devils.

O desempenho de Greenwood em campo

Quando o inglês chegou, após 18 meses sem jogar futebol profissional, o treinador do Getafe, José Bordalás, deu a ele uma “mini pré-temporada”. O treinamento foi focado em acostumar Greenwood à repetição do esforço máximo.

O jovem atacante entrou como substituto em três dos quatro primeiros jogos do Getafe, mas desde então tem sido titular regularmente, marcando quatro gols e dando três assistências em 720 minutos entre a liga e a copa.

  • 11 jogos (7 como titular)
  • 4 gols
  • 3 assistências

No último sábado (25), contra o Almería, ele marcou um golaço que viralizou nas redes sociais. Mas, segundo o The Athletic, o clube não sabe se ele retornará ao mesmo nível que tinha quando jogava pelo United, e os tomadores de decisão no Getafe não acham que ele atingirá o auge físico novamente até janeiro.

Como é a relação com torcedores na Espanha

Sua chegada à Espanha não foi bem vista. Alguns torcedores de times rivais, como Osasuna e Athletic Bilbao, criticaram o Getafe por contratar o jogador, com vaias e gritos de “Greenwood, morra!”.

Já dentro das quatro linhas — embora seja considerado tímido e até mesmo introvertido por alguns –, ele está gradualmente entendendo as piadas de seus companheiros de equipe espanhóis e argentinos. O Getafe queria que o atleta fizesse aulas de espanhol e ele tem um professor para isso.

greenwood united
Foto: Twitter/Mason Greenwoord

Segundo o The Athletic, em termos pessoais, Greenwood está feliz em Madri com sua parceira e filha pelo clima, comida e casa que tem. Houve, relativamente, pouca pressão da mídia até então sobre sua situação.

O clube ainda destaca que ele voltou a postar em suas redes sociais, algo impensável quando ele chegou. E sua relação com os torcedores do Getafe foi surpreendentemente boa desde o início — o que rendeu críticas aos getafenses.

O Getafe quer mantê-lo?

Na primeira sessão de treinamento de Greenwood após a chegada, os torcedores gritaram em celebração cada vez que ele tocava na bola. Agora, muitas vezes eles o esperam na saída do estacionamento do complexo. Torcedores de todas as idades são regularmente vistos usando sua camisa.

Uma fonte importante no clube, mantida em anonimato pelo The Athleitc, acredita que se ele continuar com sua forma atual, o Getafe discutirá com o United as opções para saber se ele pode continuar na Espanha no futuro. O clube planeja conversar com os Red Devils em abril.

Greenwood pode voltar a jogar pelo Manchester United?

O clube inglês monitora o atacante em seu empréstimo. Eles têm representantes assistindo aos jogos na Espanha e também o fazem por vídeo.

A mudança de direção, no entanto, deixa a situação ainda mais nebulosa. Sir Jim Ratcliffe e sua empresa, a INEOS, estão próximos de assumir o futebol do clube. A atitude “mais fácil” seria manter Greenwood longe do Old Trafford.

mason greenwood manchester united
(Foto: Icon Sport)

Dado que o United já fez uma reviravolta ao decidir que o futuro dele estava longe do clube, seria um choque se a INEOS revertesse isso. No fim das contas, as opções se resumem a vender Greenwood ou a reintegrá-lo ao elenco principal.

O contrato de Greenwood vai até 2025, com uma opção de extensão por um ano. O United poderia estendê-lo para proteger ou aumentar seu valor, mas isso também poderia gerar uma polêmica indesejada.

Há clima para um retorno?

Em agosto, depois da decisão do United em reintegrar o jogador ao time, o The Athletic revelou que alguns funcionários do clube consideraram suas posições e discutiram a possibilidade de uma greve.

O United também sofreu pressão de políticos, instituições de caridade e torcedores antes de mudar seus planos. Esse posicionamento pode retornar se houver a tentativa de reintegrar Greenwood no clube.

Após a reviravolta, o comunicado do United disse que há “dificuldades” com Greenwood “retomando sua carreira” no clube e que “seria mais apropriado para ele fazê-lo longe do Old Trafford”.

No entanto, o mesmo comunicado isentou Greenwood de qualquer culpa, dizendo: “Concluímos que Mason não cometeu as infrações pelas quais foi originalmente acusado”, e o clube não descartou completamente um retorno.

O The Athletic afirma que a intenção e expectativa no United é que ele complete sua reabilitação emprestado ao Getafe antes de selar uma mudança permanente longe do clube.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]