4 histórias de grandes viradas para o título da Premier League

Relembre histórias de times que precisaram superar grandes diferenças de pontos

0
338
Ryan Giggs Manchester United Stephen Hughes Arsenal Premier League 1998 Allsport Getty Images 1-min
Allsport Getty Images

Com 13 pontos de vantagem para o segundo colocado, com 21 rodadas disputadas e já em janeiro, o título do Liverpool parece certo. Os Reds ainda têm um jogo a menos do que seus principais perseguidores, Leicester e Manchester City.

Mas será mesmo impossível que alguma equipe alcance os comandados de Jürgen Klopp e os impeça de ter o tão sonhado primeiro título inglês desde 1990 (primeiro da era Premier League)?

Uma vantagem como a alcançada pelo Liverpool, na atual altura do campeonato, nunca foi revertida. Mas a história da Premier League registra algumas grandes viradas pelo título, após a virada do ano. Histórias que podem inspirar Leicester e City a não desistirem, ainda, da briga pelo troféu.

Conheça, a seguir, quatro dessas grandes histórias.

Siga a PL Brasil no Youtube
  • Quais são os salários mais altos da Premier League?

Newcastle x Manchester United (95/96)

Ao final de janeiro de 1996 o Newcastle tinha impressionantes 12 pontos de vantagem sobre o Manchester United. Mais do que isso, o time comandado por Kevin Keegan jogava um futebol ofensivo e bonito. Os destaques daquela equipe eram David Ginola, Les Ferdinand e Peter Beardsley.

Já o time de Alex Ferguson era formado, basicamente, por jovens promissores, como Ryan Giggs, comandados por Eric Cantona.

Clive Brunskill Collection Getty Images Sport
Clive Brunskill Collection Getty Images Sport

A partir de uma derrota para o West Ham, em 21 de fevereiro, o Newcastle emendou uma sequência de seis jogos em que conseguiu apenas uma vitória. Foram quatro derrotas nesse período. Entre elas, uma para o United, em casa, por 1 a 0. Esse resultado diminuiria a diferença entre os dois para apenas um ponto.

Nas rodadas seguintes, ainda em março, os Red Devils assumiram a ponta da tabela e nunca mais a perderam. Eles terminaram campeões com 82 pontos, quatro a mais do que o Newcastle.

Manchester United x Arsenal (97/98)

Com nove jogos restantes, o Manchester United tinha sólidos 11 pontos de vantagem sobre o Arsenal, em 1998. Mas os Gunners tinham três jogos a menos naquela altura. E ainda havia um confronto direto a ser jogado, em Old Trafford.

O time de Arséne Wenger (em sua primeira temporada completa como técnico do Arsenal) já mostrava um ótimo futebol desde o início do campeonato. Na metade final da temporada a equipe parecia imbatível.

Ryan Giggs Manchester United Stephen Hughes Arsenal Premier League 1998 Allsport Getty Images 1-min
Allsport Getty Images

Os londrinos emendaram 10 vitórias consecutivas, incluindo uma fora de casa sobre o United. Assumiram a liderança em abril, ainda com dois jogos a menos que os Red Devils, e nunca mais a perderam. O título veio com duas rodadas de antecedência.

O grande destaque do Arsenal naquela temporada foi Dennis Bergkamp, com 16 gols e 12 assistências.

Manchester United x Manchester City (11/12)

O gol de Sergio Agüero, aos 50 minutos do segundo tempo, virando o jogo contra o Queens Park Rangers e garantindo o título do Manchester City na última rodada é, definitivamente, o momento mais marcante da temporada 2011/2012 da Premier League.

Mas a conquista dos Citizens não foi deslumbrante apenas por conta daquela partida. Foi, também, pelo fato de que faltando apenas seis jogos a serem disputados o time estava oito pontos atrás do Manchester United.

O City dominou o campeonato praticamente inteiro, conseguindo grandes resultados, como a vitória por 6 a 1 diante do United em Old Trafford. Mas em março, o time entrou em uma fase ruim e perdeu a liderança para seus grandes rivais.

Aguero Manchester City campeão 2012 Paul Ellis Collection AFP-min
Paul Ellis Collection AFP

A equipe azul de Manchester seguiu em má forma, conseguindo apenas uma vitória em quatro jogos. Já o time vermelho emendava oito vitórias consecutivas.

O City voltou a encontrar sua boa forma na metade de abril (chegaria a seis vitórias consecutivas até o final da liga). Após dois tropeços do United, a diferença caiu e chegou a apenas três pontos antes do confronto direto entre os dois, no Etihad Stadium.

O gol de Vincent Kompany deu a vitória aos Citizens, que assumiram a ponta da tabela com o mesmo número de pontos e vantagem no saldo de gols. Ambos venceram suas duas partidas restantes e o troféu foi para o lado azul da cidade.

Chelsea x Liverpool x Manchester City (13/14)

Todos se lembram da fatídica escorregada de Steven Gerrard que resultou no gol da vitória do Chelsea sobre o Liverpool, em Anfield, e praticamente garantiu o título para o Manchester City na temporada 2013/14. O que nem todos se lembram é que, com 29 partidas disputadas, era o Chelsea quem liderava a Premier League, com nove pontos de vantagem para o City.

Naquele campeonato, a liderança mudou de dono incríveis 25 vezes. O campeão Manchester City liderou a tabela por apenas 14 dias no total. O clube azul de Londres parecia caminhar com força para mais um título nacional (mais um sobre o comando de José Mourinho). Mas o time passou a alternar bons resultados (como a goleada por 6 a 0 sobre o Arsenal) com maus (como a derrota para o Sunderland, em casa).

Liverpool Gerrard 2014 Clive Brunskill Collection Getty Images Sport
Clive Brunskill Collection Getty Images Sport

O Liverpool, que conseguiu uma arrancada de 11 partidas invictas, assumiu a liderança. Com apenas duas semanas para o fim do campeonato a conquista dos Reds parecia bem encaminhada. Isso até a derrota para o Chelsea e o empate com o Crystal Palace, na rodada seguinte.

O City tinha jogos a mais para disputar. Ele venceu e emendou seis vitórias consecutivas nas rodadas finais para assumir a liderança na penúltima rodada e confirmar o título na última.

Não há posts para exibir