‘Conseguimos um gol do nada’: Southgate admite Inglaterra ruim, mas poupa críticas

5 minutos de leitura

O técnico da seleção inglesa, Gareth Southgate, admite que sua equipe não esteve à altura do seu padrão usual na última partida, a vitória por 2 a 0 sobre Malta, válida pelas Eliminatórias da Eurocopa. Ainda assim, ele prefere não criticar muito o time.

Apesar de reconhecer que a Inglaterra teve um gol “na sorte” e jogou mal, ele entende que sua campanha invicta até o momento na qualificação para a Euro os inibe de muitas críticas.

Inglaterra em “um dia daqueles”

Os Três Leões abriram o placar aos oito minutos no Estádio de Wembley, depois que Phil Foden avançou pela área e viu seu cruzamento desviar em Enrico Pepe para o gol. Mas mesmo que a Inglaterra tenha dominado a posse de bola, eles não conseguiram acertar um chute no alvo no primeiro tempo.

Southgate respondeu com duas mudanças no intervalo, substituindo Fikayo Tomori, que começou na lateral esquerda, e Conor Gallagher por Kyle Walker e Bukayo Saka. Mais alterações ocorreram para a Inglaterra logo após a marca de uma hora de jogo, com Cole Palmer fazendo sua estreia e Declan Rice também sendo introduzido.

saka foden inglaterra
Foto: Icon Sport

Foi preciso esperar até o minuto 75 para que o time mandante pudesse dobrar sua vantagem, com Harry Kane finalizando de perto após uma série de passes de um toque no terço final.

A dificuldade levantou preocupação e Southgate entende que, em outras partidas, o time já “relaxou” por ter um adversário mais fácil — e achou que aconteceria o mesmo:

— Conseguimos um gol do nada, realmente, mas a qualidade com a bola não está normalmente nesse nível, e eu pensei que era um daqueles dias em que os jogadores sabiam que podiam vencer o jogo facilmente e não se esforçaram tanto quanto normalmente fariam — disse à emissora inglesa “Channel 4”.

Rice parecia ter ampliado a vantagem da Inglaterra um minuto depois, mas o VAR anulou o gol, alegando que Kane estava em posição de impedimento e no campo de visão do goleiro maltês Henry Bonello.

— Esses jogadores jogaram tantas partidas e fizeram tão bem para nós, então não vou criticá-los por isso. Não estávamos onde deveríamos estar, mas conseguimos a vitória – disse.

Elogios de Southgate

A Inglaterra terminou o jogo com 75% de posse de bola, mas apenas três chutes no alvo. Ainda assim, Southgate teve boas impressões do jogo e elogiou alguns de seus jogadores.

kane southgate inglaterra
Foto: Icon Sport

Alexander-Arnold e Phil Foden foram dois dos elogiados pelo treinador. O destaque do Liverpool atuou mais uma vez como meio-campista, ao lado de Henderson e Gallagher.

— Ele tem uma qualidade excepcional, e ele e Phil (Foden) no primeiro tempo pareciam ser os dois que poderiam abrir o jogo para nós – opinou o técnico.

Southgate também falou bem de Guehi e acredita que mexeu bem no time ao longo da partida, o que poderia ter aumentado a vantagem no placar:

— Marc Guehi foi bom na defesa, e as mudanças trouxeram qualidade também. No segundo tempo, poderíamos ter marcado mais, mas eles realmente não perdem por cinco ou seis, eles trouxeram muitos homens de volta, e não criamos tantas chances quanto gostaríamos.

A Inglaterra viaja para Skopje na segunda-feira para o último jogo da fase de qualificação para a Euro 2024 contra a Macedônia do Norte.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]