Gianfranco Zola: A lenda italiana do Chelsea

Gianfranco Zola: A lenda italiana do Chelsea
Foto destaque: Divulgação / Chelsea FC

A coluna Reino Unido pelo Futebol desta semana, está especial. Assim, iremos detalhar a vitoriosa carreira de Gianfranco Zola, ídolo do Chelsea. O italiano fez história na Premier League, ajudando muito os Blues, antes da era milionária do clube. Por fim, contaremos desde o início na Itália, até o sucesso em campos ingleses.

VIDA PESSOAL DE GIANFRANCO ZOLA

Atualmente com 55 anos, Zola ainda trabalha no Chelsea. No entanto, o cargo atual é de auxiliar técnico, do treinador Thomas Tuchel. Ambos conseguiram na última temporada, o título da UEFA Champions League, o segundo do clube. Dessa forma, o italiano nasceu na pequena cidade de Oliena, na região da Sardenha. Em suma, é casado com Franca Zola, e com ela tem duas filhas, Andrea Zola e Martina Zola.

O COMEÇO DA CARREIRA DE GIANFRANCO ZOLA

De início, começou profissionalmente pelo Nuorose da Itália em 1984. Sendo assim, após algumas temporadas pelo modesto clube, Zola despertou o interesse de equipes com mais tradição nacional. Com isso, o time italiano Torres  FC comprou o jogador em 1987, colocando o futuro craque londrino na principal vitrine italiana, a Série A nacional. Pelo Torres FC, o atacante atraiu o interesse do Napoli, que na época era liderado pelos craques Maradona e Careca. Por fim, as negociações avançaram, e Zola mudaria novamente de time, só que agora para mudar sua história.

CHEGADA AO NAPOLI DE MARADONA

No ano de 1989, Zola encara seu primeiro grande desafio. Dessa forma, o italiano chega ao Napoli para ser reserva imediato de ninguém mais, ninguém menos, que Maradona. Portanto, a responsabilidade era imensa, mas por fazer parte de uma grande equipe pela primeira vez, o atacante sabia que estava no caminho certo.

Por outro lado, um fato inesperado mudou a ordem dos fatores. Maradona foi pego no doping enquanto ainda atuava pelo Napoli, sendo suspenso automaticamente pelo clube. Dessa maneira, Zola assumiu a responsa da titularidade ao lado do craque brasileiro Careca. Com muitos gols e assistências, a dupla teve seu sucesso nas estatísticas, mas sem o mesmo brilho da época Maradoniana. Na sequência, o craque saiu do Napoli. Em conclusão, o Magic Box completou 135 jogos pelo clube, marcando 36 gols e 11 assistências.

PASSAGEM PELO PARMA

De início, o jogador chega com moral no novo clube. Com isso, Zola já muito conhecido pelo seu talento, embarca ao Parma em 1994. Dessa forma, o italiano em pouco tempo, se tornou o principal nome da equipe, algo que não aconteceu no Napoli. De fato, o Magic Box fez história no Parma. Durante as três temporadas por lá, o craque conquistou três títulos, entre eles a Copa da Uefa em 1994. Por fim, logo após algumas mudanças na comissão técnica, Zola é vendido ao Chelsea, algo que iria mudar a vida de Gianfranco. Por fim, foram 149 jogos e 63 gols marcados.

CHEGADA AO CHELSEA

Ao chegar em 1996 no clube londrino, Zola já de cara entrou para história. Nesse sentido, o jogador conquistou a Copa da Inglaterra, a tradicional F.A Cup, logo na primeira temporada pela equipe. Além disso, foi uns dos artilheiros do torneio, aumentando ainda mais o seu feito. Detalhe, que o Chelsea na ocasião, não conquistava a competição havia 27 anos. Em outras palavras, o craque italiano mostrou de início, que daria muitas alegrias a torcida.

Em seguida, conquistou um prêmio inédito na época. Dessa forma, o italiano foi eleito o melhor jogador da temporada, pela Associação dos Jornalistas Esportivos (FWA). Com isso, o feito é enorme até hoje, por se tratar de uma premiação dada a um jogador em seu ano de estreia no país.

GIANFRANCO E SUA VERSATILIDADE NOS BLUES

Mesmo medindo 1,68m, o atacante era um gigante em campo. Acima de tudo, a estatura era o menor dos problemas, pela qualidade técnica do italiano. Então, Zola não era apenas um atacante qualquer, ele também era um meio campista, ajudando muito os técnicos que o treinava e, caindo nos braços da torcida. Do mesmo modo, o craque focava em dribles curtos, um ótimo controle de bola e muita inteligência, para combater os obstáculos de ter um físico mais franzino.

ÍDOLO AZUL

Zola continuou a ser importante nas temporadas seguintes. Participando com muitos gols e assistências, o italiano novamente foi essencial em conquistas para o clube. Bem como, os títulos da Copa da liga inglesa, a Supercopa da Uefa e, a Taça da Europa, todas na temporada 1997/98. Por final, mais uma Copa da Inglaterra, em 2000.

Por outro lado, a partir da sua quinta temporada, o craque já não era o mesmo. Aos 34 anos na oportunidade, o atacante viu seu desempenho cair, dando oportunidades a outros atletas e encaminhado o fim do jogador no clube.

O ÚLTIMO CAPÍTULO PELO CHELSEA

Em sua última temporada pelo clube em 2002/03, Zola mostrou um bom nível dentro de campo. Assim, o jogador surpreendeu a todos. Apesar da idade elevada, o craque foi artilheiro geral do time com 16 gols. Além disso, foi importante pela conquista da vaga para Uefa Champions League, competição que o Chelsea não participava muito na época.

Em suma, sendo um profissional exemplar, o craque italiano registrou 301 jogos pelos azuis de Londres, anotando 75 gols e 20 assistências. Detalhe para o número de títulos conquistados, que foram seis ao total, mesmo com o clube tendo problemas financeiros na ocasião.

FIM DE CARREIRA DE GIANFRANCO

Após sair da Inglaterra como ídolo azul, o Magic Box retornou ao seu país de origem. Nesse sentido, vestindo a camisa do Cagliari, o craque voltou a Itália já projetando sua despedida das quatro linhas. No entanto, mesmo no fim de sua carreira, Zola ajudou bastante o clube dentro de campo, marcando 27 gols em 81 jogos disputados. Na sequência, Gianfranco se aventurou no futebol australiano, mas por lá as contusões atrapalharam o jogador, que encerrou sua trajetória no futebol oficialmente, em 2007.

Foto Destaque: Divulgação / Twitter / Orgulho de Londres