A esperança do Arsenal com Lucas Torreira no meio-campo

Uruguaio teve boas atuações na Copa do Mundo

Torreira

Em meio a um dia onde todos só prestaram atenção na ida de Cristiano Ronaldo para a Juventus, a torcida do Arsenal comemorava a chegada do primeiro uruguaio a vestir a camisa do clube: Lucas Torreira, 22 anos, que chega da Sampdoria.

O atleta estava com o Uruguai disputando a Copa do Mundo na Rússia, e após a eliminação de sua seleção nas quartas de finais, assinou com os Gooners por cinco temporadas.

Torreira chega trazendo uma grande expectativa para o Arsenal. Já estava patenteando ansiedade na torcida desde o início da janela de transferências. O interesse dos europeus pela habilidade e o estilo diferenciado dos jogadores sul-americanos não é de hoje.

Quase todo ou qualquer argentino, uruguaio, colombiano ou brasileiro que chega para reforçar um grande clube na Europa, é posto em cima uma esperança imensa no mesmo.

Lucas Torreira chega vestindo a camisa 11 dos Gooners. Começou sua carreira no Montevideo Wanderers, mas logo cedo foi para o futebol italiano jogar no Pescara, onde ficou por duas temporadas.

Acertou sua ida para a Sampdoria e ficou pelo mesmo período de tempo, até chamar a atenção do Arsenal. O meio-campista foi contratado por 26 milhões de libras.

Nas redes sociais do Arsenal, o clube anunciou o jogador com a famosa frase: “Garra Charrúa”. Essa expressão é marcante para o futebol uruguaio e para atletas do Uruguai.

Isso surgiu quando os índios charrua, habitantes do território uruguaio, não aceitaram a invasão europeia de colonizadores na região, e morreram batalhando.

Esse termo representa muita coisa para os uruguaios, que o utilizam no meio futebolístico. Torreira disse sobre a Garra Charrúa, em sua chegada aos Gooners.

“Garra Charrúa significa o que todos nós temos dentro. O que nós todos temos para o nosso futebol, nossa camisa e nosso país. Nós fazemos o nosso melhor, porque cada vez que entramos em campo, representamos nossa família e amigos, as pessoas mais importantes para nós.”

A esperança do Arsenal em Torreira é essa. Um jogador que se comprometa em vestir a camisa com toda a vontade possível, com seu talento de jogo, e principalmente, dê velocidade e mais rapidez no meio-campo dos Gooners, que nas ultimas temporadas, não pareceu nada eficiente.

Ainda é cedo para elogiar Unai Emery, mas já podemos ver contratações diferentes para o Arsenal, em poucas semanas de janela.

Boa sorte ao Torreira, jogando em um grande clube inglês, e que abra cada vez mais espaço para a ambição do clube e para o mercado de jogadores sul-americanos na Europa.

“Garra Charrúa” for the Gooners!