Hazard, Simeone e mais: os salários mais supervalorizados da Europa

3 minutos de leitura

Há muitos anos, o futebol se tornou um negócio bilionário. Patrocínios, injeções financeiras externas e o consumo frenético do público fizeram o esporte se tornar um produto mercadológico caro e de sucesso. Essa sequência de fatos promove o pagamentos de salários astronômicos para uma elite da prática profissional, principalmente nos campeonatos localizados no continente europeu.

Salários tão altos geram, automaticamente, supervalorizações. Alguns dos melhores remunerados não conseguem, dentro de campo, corresponder ao investimento pelos clubes. Afinal, o futebol passa longe de ser uma ciência exata, e envolve operações extremamente arriscadas.

1 – Eden Hazard (2,2 milhões de euros/R$ 12,4 milhões)

Em 2019, Hazard deixou o Chelsea rumo ao Real Madrid com a missão de substituir Cristiano Ronaldo. Até por isso, o clube o ofereceu um contrato suculento, com longa duração e altos vencimentos mensais. No entanto, dentro das quatro linhas, o belga não conseguiu mostrar um bom futebol e, cada vez mais, parece um caso perdido dentro do Santiago Bernabeu.

Hazard é dono do maior salário de La Liga e do Real Madrid, mas passa longe de ser útil à escalação de Carlo Ancelotti. Recentemente, o belga chegou a participar de atividades do time B madridista. Após quatro temporadas, o meia-atacante marcou apenas sete gols com a camisa branca.

Hazard não conseguiu render na Espanha – Foto: Real Madrid

Leia mais:

Premier League: jornal divulga os cinco maiores salários da liga

2 – Neymar (3,6 milhões de euros/R$ 20,6 milhões)

O brasileiro recebe o segundo maior salário do futebol europeu, mas passa longe de oferecer um dos melhores desempenhos do continente ao PSG. Os números de Neymar não são ruins. Nessa temporada, foram 29 jogos, 18 gols e 16 assistências. Porém, a parte física do camisa 10 deixa a deseja e, ano após ano, ele é vítima de graves lesões, como a atual no tornozelo.

Neymar não consegue ser o protagonista que o PSG precisa na Champions League, missão dada a ele no ato de sua contratação, em 2017.

3 – Diego Simeone (1,6 milhão de euros/R$ 8,9 milhões)

De acordo com o jornal espanhol “Sport”, Diego Simeone é um dos dois treinadores mais bem pagos do planeta. O argentino recebe 20 milhões de euros por temporada, equivalente a 1,6 milhão por mês. Desde que venceu La Liga na temporada 2020/21, ‘El Cholo’ não tem conseguido dar a qualidade de jogo que o Atlético de Madrid, e a equipe acumula campanhas medianas nas competições internas e externas.

Não é à toa que, segundo o “Sport”, Simeone aceitou reajustar seu salário para 16,5 milhões de euros anuais. A medida visa proteger o Atlético de Madrid financeiramente, e viabilizar a continuidade do técnico no clube até 2024.

Simeone é um dos mais bem remunerados treinadores do futebol – Foto: Atletico de Madrid

4 – Jadon Sancho (1,7 milhão de euros/R$ 9,4 milhões)

O inglês chegou ao Manchester United na última temporada com o importante cartaz de anos se destacando pelo Borussia Dortmund, na Bundesliga. Esse, inclusive, foi um dos motivos para os Red Devils desembolsarem um alto valor por seu salário. Hoje em dia, Sancho é dono do quarto maior salário da Premier League, ao lado de Salah, segundo informa o “L’Équipe”.

O jogador, porém, não é sequer titular absoluto do Manchester United. Na maioria das vezes, o camisa 25 fica na reserva em detrimento do brasileiro Antony. Sancho tem somente quatro gols e uma assistência na atual edição de Premier League.

5 – Sergio Busquets (1,91 milhão de euros/R$ 10,63 milhões)

Busquets é um dos maiores volantes da história do futebol, mas hoje passa longe de merecer o posto de terceiro maior salário de La Liga. Acredite se quiser, mas, segundo o “L’Équipe”, o espanhol está à frente de nomes como Vinícius Júnior, quarto colocado, e Benzema, que sequer apareceu no top 5. O ídolo catalão já tem 34 anos e pode até mesmo deixar o Barcelona ao fim da temporada. O campeão mundial tem sondagens do futebol norte-americano, especificamente do Inter Miami.

Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.