Fred: a redenção dos brasileiros no Manchester United?

Fred chega para ser o sétimo brasileiro a atuar pelo United mas espera ser o primeiro a deixar um legado.

0
175
Fred

A sina dos jogadores brasileiros no Manchester United não é, no geral, muito positiva. Quem quer mudar esse cenário é o volante Fred, anunciado como reforço do Manchester United para a temporada 2018/19.

Fred: a redenção dos brasileiros no Manchester United? 

Os seis antecessores brasileiros do ex-jogador do Shakthar não deixaram tantas saudades aos torcedores do Red Devils.

Desde Kleberson, o jogador que abriu as portas para brasileiros no clube inglês, passando por Anderson, volante promissor que não desabrochou, e chegando em Andreas Pereira, nenhum brasileiro conseguiu deixar um legado no Old Trafford.

Será que Fred conseguirá?

Kleberson

Volante destaque do Atlético-PR, Kleberson fez uma boa Copa do Mundo de 2002, sendo peça importante no meio-campo de Luiz Felipe Scolari. De olho no jovem brasileiro, Alex Ferguson o contratou após a venda de Sebastian Verón para o Chelsea.

A apresentação de Kleberson no United nunca será esquecida, e não porque era o primeiro brasileiro a jogar pelo clube, mas pela presença de Cristiano Ronaldo, que também era apresentado como novo reforço do time no mesmo dia.

Kleberson ao lado de Ferguson e Cristiano Ronaldo em seu primeiro dia como jogador do United (Foto: Darren Staples/ Reuters)

Além da questão climática e da língua, que foram dificuldades na chegada a Inglaterra, o número de lesões atrapalharam o brasileiro e acabaram fazendo ele perder espaço no time principal do United. Duas temporadas depois, foi vendido ao Besiktas, da Turquia.

Anderson

Joia do Grêmio e uma das grandes promessas do futebol brasileiro na época, o meia Anderson deixou o Brasil para jogar no Porto e após uma boa temporada em Portugal, foi vendido ao Manchester United, por cerca de 30 milhões de euros.

A primeira temporada foi maravilhosa. Mesmo não sendo titular, participou das conquistas da Premier League e da UEFA Champions League, marcando um dos pênaltis da final contra o Chelsea.

Com Ferguson, Anderson virou volante, se tornando o sucessor de Paul Scholes. Em 2008, conquistou o prêmio Golden Boy, dado ao melhor jovem da temporada do futebol europeu.

Anderson pelo Manchester United (Foto: Manchester United)

Após o início promissor, Anderson foi aos poucos acumulando lesões e perdendo espaço no elenco principal.

Conquistou ainda pelo United mais uma Copa da Liga Inglesa e outras quatro Premier League, mas em todos não teve grande participação.

Em 2014, foi emprestado a Fiorentina, mesmo alegando publicamente que desejava voltar ao Porto.

Também sem destaque acabou voltando ao United, tendo jogado apenas oito vezes pela Viola. Em 2015, foi vendido ao Internacional, voltando para o futebol brasileiro.

Rodrigo Possebon

Possebon no banco ao lado de Cristiano Ronaldo (Foto: Reuters)

Promissor volante do Internacional, Rodrigo Possebon chamou a atenção do staff do United por aliar bom poder de marcação e qualidade na saída de bola.

Por possuir passaporte italiano, acabou sendo vendido ao clube inglês quando ainda estava na base do Colorado.

Depois de disputar partidas pelo time B, estreou num empate em 1 a 1 com o Newcastle, em 2009, substituindo Giggs, uma das lendas do clube.

Jogou apenas 3 jogos pelos Red Devils. Na temporada 2009/10, foi emprestado ao Braga, onde ficou por 6 meses e retornou ao United.

Sem oportunidades na equipe principal, Possebon acabou vendido ao Santos. Atualmente, o volante está sem time.

Rafael e Fábio

Fabio e Rafael em ação pelo Manchester United (Foto: Manchester United)

Contratados ainda na base do Fluminense, os irmãos gêmeos Rafael e Fábio surgiram como grandes promessas do futebol brasileiro.

Rafael, lateral direito, e Fábio, lateral esquerdo, assim que completaram 18 anos se mudaram para a Inglaterra para atuar pelos Red Devils. Nem chegaram a atuar pelo time profissional do Fluminense.

Chegaram e, aos poucos, foram tendo oportunidades com Ferguson. Rafael foi o que mais atuou pelo time principal, com um total de 176 jogos e 6 gols marcados. Fábio não teve o mesmo espaço, atuou em 56 jogos e marcou 3 gols.

No United, os irmãos conquistaram 3 Premier League, 1 Copa da Inglaterra, 3 Supercopas da Inglaterra e 1 Mundial de Clubes da FIFA. Sem conseguir atuar em alto nível, ambos foram perdendo espaço para novos contratados.

Em 2014, Fabio foi emprestado ao QPR e no final da temporada, vendido ao Cardiff City um ano depois, Rafael foi vendido ao Lyon.

Andreas Pereira

Nascido na Bélgica, mas filho de pais brasileiros, Andreas surgiu no time do PSV e aos 16 anos foi contratado para atuar na base no Manchester United.

Mesmo nascendo no país europeu, o atleta sempre se sentiu brasileiro e optou por jogar pela seleção brasileira, atuando em um Mundial sub-20. Estreou pelo United em 2014 num empate contra o MK Dons, pela Copa da Liga Inglesa.

Sempre se mostrou um atleta com bastante técnica e visão de jogo, mas nunca conseguiu ter espaço no time de José Mourinho.

Para ganhar rodagem foi emprestado ao Granada e quando voltou ao United, esperava ter mais chances no time principal. Mesmo com a rejeição de Mourinho, o meia quis sair, de novo por empréstimo, ao Valencia. Na La Liga foram 29 jogos e 1 gol marcado.

Agora mais experiente e com um ano de contrato restante, Andreas vai se juntar a Fred no elenco do time do Manchester United para a temporada 2018/19 mas, diferente do volante recém contratado, não sabe se fica no clube.

Andreas Pereira em campo pelo Manchester United (Foto: Reuters)

Agora uma nova chance a um brazuca. Diferente de todos os outros, Fred chega a Manchester com mais experiência e rodagem europeia, depois de 5 anos na Ucrânia, e com passagens pela seleção brasileira.

Desempenhando uma função considerada moderna no futebol atual, Fred pode ser uma boa opção para o meio campo de José Mourinho e, quem sabe, ser o primeiro brasileiro a deixar saudades no lado vermelho de Manchester.