5 bons desafios com times ingleses no Football Manager 2021

Confira nossas dicas abaixo

0
1782
football manager 2021

O melhor simulador de futebol já está disponível. Football Manager 2021 foi lançado oficialmente no dia 24 de novembro e a expectativa é alta.

O jogo conta com diversas melhorias na interface e nas interações – essa última recebeu atenção especial dos programadores do jogo. O objetivo como sempre é aproximar ao máximo a experiência de controlar um clube de futebol.

Chegou a hora de ver 5 bons desafios com times ingleses no Football Manager 2021, para você iniciar aquele modo carreira na terra da Rainha. Confira!

Hull City

Uma temporada horrível culminou com o rebaixamento do Hull City para a terceira divisão do futebol inglês, após três temporadas consecutivas na Championship. O desafio é claro: conduzir os Tigers de volta ao lugar que merece.

Para isso, você terá talvez o melhor elenco da terceira divisão. Até por isso as exigências iniciais são elevadas. A diretoria espera que você consiga o acesso sendo campeão da liga. No entanto, com uma boa gestão de elenco, a meta não deverá ser um problema.

As expectativas da diretoria para a temporada 2020/21.

O plantel possui bons valores em todos os setores do campo, mas quem se destaca é o zagueiro Reece Burke, de 23 anos. Revelado pelo West Ham, Burke vai para a sua terceira temporada no Hull City e deve ser um dos pilares do acesso.

Ele possui excelentes atributos técnicos e mentais para o nível da terceira divisão e ainda consegue jogar de lateral-direito. Sua qualidade no passe pode fazer a diferença se optar pela saída curta.

Reece Burke deve ser um dos pilares do acesso com o Hull City.

Blackburn Rovers

O Blackburn é um dos times mais interessantes da Championship mas luta para conseguir ao menos disputar os playoffs desde que retornou, na temporada 2018/2019. O elenco tem uma boa mistura de juventude com experiência, o que conta muito no Football Manager 2021.

Para a temporada 2020/2021 o time conseguiu manter o artilheiro Adam Armstrong, que é um dos atacantes mais letais da segunda divisão. Além disso, conseguiu o empréstimo de um dos “wonderkids” mais empolgantes do jogo: Harvey Elliott.

O 4-3-3 mostra ser uma boa plataforma de jogo para o Blackburn Rovers.

Com Elliott de um lado e Rankin-Costello do outro, a velocidade pelas pontas está garantida. No meio-campo, o trio formado por Tom Trybull, Lewis Holtby e Lewis Travis oferece uma base sólida para se obter os resultados positivos.

O desafio é claro: colocar os campeões da Premier League de 1994/1995 de volta ao topo. Será que você consegue?

Brentford

O Brentford é um dos times preferidos para quem gosta de jovens promessas e da análise de dados. Conhecido por aplicar o “Moneyball” na área do futebol, os Bees chegaram longe na temporada passada: disputaram a final dos playoffs de acesso à Premier League, sendo eliminados pelo Fulham.

Apesar do sucesso, o time não muda a sua filosofia. A estratégia é aproveitar as boas oportunidades de mercado e lucrar com as vendas de seus jovens jogadores, que são comprados por um baixo valor e se desenvolvem dentro da equipe profissional.

A cultura do clube no Football Manager 2021 deixa claro a intenção de seguir sendo diferente dos demais.

Nesta temporada, Ollie Watkins e Said Benrahma saíram para clubes da Premier League por preços consideráveis. Para repor, o time trouxe o iraniano Saman Ghoddos, do Amiens (empréstimo com opção de compra) e Ivan Toney, do Peteborough. Um gasto total de 6 milhões e meio de libras.

Leia mais: Por que o Brentford não tem categorias de base desde 2016?

O último em particular chama a atenção. Toney tem a trajetória bem semelhante a de Ollie Watkins. Se destacou na terceira divisão – marcando 24 gols em 32 jogos – e agora tem uma chance de provar o seu valor na Championship.

Ivan Toney chega para ser o novo homem-gol do Brentford.

O desafio aqui é continuar brigando pelo acesso mas sem perder a estratégia do clube ao contratar. Em conclusão, manter o que já vem sendo feito e ter mais sucesso.

Leeds United

Finalmente, o Leeds está de volta a Premier League. Guiados pelo “El Loco” Bielsa, um dos mais tradicionais clubes da Inglaterra volta a disputar a divisão de elite depois de 16 anos.

O time reforçou o plantel com bons nomes e a expectativa da diretoria não é nem brigar contra o rebaixamento, e sim permanecer no meio da tabela. Não será uma tarefa fácil, levando em conta o nível alto dos clubes da Premier League.

Os Whites devem apostar na manutenção dos bons valores que já estavam no grupo e acrescentar qualidade com os novos reforços. A falta de equilíbrio nesse sentido pode prejudicar o nível de coesão da equipe.

Para fazer um bom papel na Premier League, fique de olho nos pilares do time.

Que tal guiar o time do Elland Road a uma competição europeia em até três temporadas? É um desafio interessante e divertido.

Southampton

A grande campanha do Southampton na Premier League pode pegar muita gente de surpresa, mas quem acompanha o clube desde a chegada do técnico austríaco Ralph Hasenhuttl entende perfeitamente o bom momento.

O comandante dos Saints conseguiu fazer com que os jogadores comprassem a sua filosofia de jogo e os resultados aparecem dentro do campo, em uma equipe de muita intensidade e organização.

O Southampton geralmente tem atuado no 4-4-2. Seu desafio será manter essa plataforma de jogo, o que costuma ser um pouco desafiador no Football Manager, que aceita melhor o 4-3-3 e o 4-2-3-1. Acima de tudo, a ideia é manter o sucesso da vida real no jogo.

Este deve ser o seu time-base com o Southampton.

Além disso, o time conta com uma das melhores divisões de base da Inglaterra. Nomes como Will Ferry e Jake Vokins devem ganhar alguns minutos em breve. Sua meta dever ser também olhar com carinho para a base, subindo pelo menos um jovem a cada temporada.

Não há posts para exibir