Escândalo: fisioterapeuta do Watford é acusado de abusar sexualmente de 29 adolescentes do clube

5 minutos de leitura

Um fisioterapeuta do Watford foi acusado sexualmente de 29 adolescentes enquanto trabalhava no clube. A notícia foi publicada pelo jornal inglês “The Sun”, na manhã desta quarta-feira (28).

Na Inglaterra, já havia a especulação de que Phil Edwards havia se matado em 2019, enquanto enfrentava acusações de ter agredido um menino. Agora surge a acusação de que até 29 vítimas sofreram abusos sexuais do fisioterapeuta do Watford, bem como seis membros da equipe.

Cerca de 18 pessoas deram relatos dos supostos abusos cometidos por Edwards quando tinham entre 13 e 15 anos. O fisioterapeuta foi preso em junho de 2019 por suspeita de ter cometido um crime sexual com uma criança em sua clínica de fisioterapia chamada “Woodside” em Watford. Após 15 dias, o homem de 60 anos foi encontrado morto na casa onde morava sozinho. A polícia sugeriu que foi suicídio.

Outras 18 queixas policiais foram apresentadas contra ele por supostos crimes sexuais infantis entre 1998 e 2019. Também há acusações de que Edwards tenham abusado de jogadores no estádio do Watford, Vicarage Road, bem como sua clínica particular e em sua casa nas décadas de 1980 e 1990.

As vítimas contaram que Edwards fez exames desnecessários na virilha, pedindo para que eles tirassem a roupa e se agachassem. Depois deitava ao lado deles, dado álcool aos meninos e lhes mostrar pornografia, além de encorajá-los a realizar atos sexuais. Alguns relataram que o fisioterapeuta gostava de causar dor a eles e ria ou gritava se chorassem.

Ao “The Sun”, o Watford disse que não conseguiu encontrar nenhum registro de folha de pagamento nem arquivo pessoal para mostrar que Edwards já foi empregado do clube, mas que reconhece que ele prestava serviços de fisioterapia lá e tinha uma influência dentro do time.

Além disso, o Watford relatou ao jornal britânico que todos ex-funcionários negaram qualquer conhecimento do suposto abuso de Edwards.

Os advogados que representam o Watford chegaram a acordos extrajudiciais em janeiro com cinco ex-jogadores do time juvenil que alegaram terem sido vítimas de Edwards. Em seu site oficial, o clube publicou uma nota se desculpando com todas as vítimas que por ventura passaram pelos supostos crimes cometidos pelo fisioterapeuta:

— Como clube, o Watford FC deseja pedir desculpas a todos os jovens que vivenciaram o comportamento perpetrado pelo falecido Phil Edwards, enquanto ocupava uma posição de influência e acesso dentro do clube.

Agradecemos aos sobreviventes por sua coragem e dignidade em todas as suas negociações com o Watford FC, sua paciência também que nos permitiu conduzir uma investigação interna completa e trabalhar com Clive Sheldon KC e sua equipe em relação às suas próprias descobertas independentes.

Estamos a fazer, e continuaremos a fazer, tudo o que podemos para garantir que os rapazes, meninas, homens e mulheres que jogam neste clube – e na verdade qualquer um que trabalhe para ou com o clube – não tenham de passar pelas experiências que estes jovens as pessoas fizeram — publicou o Watford em seu site oficial.

Lenda do Watford sabia dos abusos

Uma vítima alegou que a lenda do clube e ex-técnico da seleção inglesa, Graham Taylor, foi informado das acusações contra Edwards enquanto ele era o técnico do Watford, mas que nada foi feito. Duas pessoas que supostamente testemunharam a conversa negaram o fato.

Sheldon inclusive destacou que não havia evidências que corroborassem que qualquer membro da equipe sabia que o suposto abuso de Edwards estava acontecendo. Ele também destacou a importância de Taylor, que morreu aos 72 anos em janeiro de 2017, não poder contribuir com a investigação.

Escândalo de abuso no futebol

Em 2016, apareceram acusações sobre Barry Bennell, de 69 anos, que treinou times juvenis em vários clubes, incluindo Crewe Alexandra (atualmente na 4ª divisão da Inglaterra), Manchester City e Stoke City. Ele cumpre uma sentença de 34 anos de prisão por crimes sexuais contra meninos.

O primeiro a revelar que havia sido abusado por Bennell quando jovem foi Andy Woodward, ex-Bury e Sheffield United. Depois apareceu relatos de Paul Stewart, lenda do Liverpool que jogou no Tottenham e na seleção inglesa.

Desde então, diversas investigações têm sido feitas, mostrando que o futebol inglês não fez o suficiente para proteger as crianças de técnicos abusadores de 1970 a 2005, mostrando falhas de oito clubes, incluindo Chelsea e Manchester City.

Em um comunicado, a entidade que controla o futebol na Inglaterra (FA) disse que oferece apoio às vítimas de abuso sexual nas categorias de base no futebol inglês.

— Continuamos a oferecer apoio a qualquer pessoa que tenha sido afetada por abuso sexual infantil não recente no futebol. Se alguém estiver pronto para se apresentar algum caso neste momento, pode fazê-lo sem renunciar ao anonimato e há suporte disponível se quiser acessá-lo. O abuso pode ser relatado através da Linha de Apoio NSPCC em 0800 023 2642 ou da polícia — diz a nota da FA.

Romulo Giacomin
Romulo Giacomin

Formado em Jornalismo na UFOP, passou por Mais Minas, Esporte News Mundo e Estado de Minas. Atualmente, escreve para a Premier League Brasil.