Em livro, Fernando Torres explica saída do Liverpool

El Niño explicou o motivo para deixar Anfield

0
551
saída do Liverpool

O centroavante espanhol Fernando Torres explicou sua polêmica saída do Liverpool em 2011 e fez críticas à diretoria dos Reds.

As palavras do atacante estão no livro Ring of Fire: Livepool FC into the 21st Century – the players stories, de Simon Hughes, que conta a história de atletas que passaram pelos Reds.

Algumas frases de Torres irritaram ainda mais os torcedores. Tratado como traidor por todos após se transferir para o Chelsea, o espanhol disse, entre outras coisas, que o clube não está evoluindo no cenário europeu nos últimos anos.

Leia mais: Os 10 maiores artilheiros da Premier League

Torres, que está atualmente no Atlético de Madri, disse que não via perspectivas nos projetos financeiros do clube inglês, por isso decidiu se transferir.

“(Damien) Comolli (diretor de futebol do Liverpool na época) me disse que os investidores tinham ótimas ideias de como gastar seus investimentos. Eles queriam trazer jogadores jovens para construir algo novo e eu pensei comigo: para isso dar certo vai 1, 2, 3, talvez 10 anos. E então eu tinha 27 anos, eu não podia esperar para ganhar ali. Hoje nós estamos cinco anos mais tarde e eles ainda estão tentando construir. Estão na mesma posição de quando saí.”

O atacante espanhol, que tem 65 gols em 102 partidas com a camisa do Liverpool, ainda deixou claro que, se é tratado como traidor até hoje pela torcida, é porque a diretoria precisava encontrar um culpado pelos últimos resultados da equipe.

“Fui apresentado como um traidor e não era essa a discussão. O Liverpool não podia admitir que estavam fazendo algo errado com todo o time e tinham que encontrar um culpado.”

A saída de Fernando Torres do Liverpool não fez bem ao futebol do espanhol. Após a transferência para o Chelsea – a mais cara entre clubes ingleses até aquele momento – o jogador passou a ter más atuações, perdendo gols incríveis e sendo tratado como piada na Inglaterra.

Em 2012, fez parte do elenco campeão europeu tendo boas participações. Em 2014, se transferiu para o Milan. Após outras atuações abaixo do esperado, voltou para o Atlético de Madri em 2015, onde voltou a ter boas apresentações.