Fernando Torres: o espanhol que encantou e decepcionou a Inglaterra

Sucesso no Liverpool e péssimos momentos no Chelsea. O que aconteceu com Fernando Torres?

0
759
fernando torres liverpool premier league

O auge repentino e a brusca queda de qualidade foram os fatores que chamaram mais atenção na carreira de Fernando José Torres Sanz, ou, simplesmente, Fernando Torres.

De promissor no Atlético de Madrid, protagonista no Liverpool à queda de rendimento nos clubes seguintes. O atacante que conquistou títulos importantíssimos com a seleção espanhola e já esteve entre os três melhores jogadores do mundo quando atuava nos Reds teve um declínio na carreira repentinamente.

Após 19 temporadas como profissional, 870 jogos, 298 gols e oito títulos conquistado em toda sua carreira, o atacante de 35 anos colocou um ponto final na sua carreira como atacante.

Fernando Torres: primeiros passos no futebol e amor à camisa colchonera

Fernando Torres nasceu e cresceu em Fuenlabrada, uma cidade próxima a Madri. Quando tinha apenas cinco anos, se juntou ao Parque 84, sua primeira equipe de futebol.

Por influência de seu avô, que não era fanático por futebol, mas orgulhava-se de dizer que o neto era fanático pelo clube, tornou-se torcedor do Atlético de Madrid.

A princípio, Torres queria ser goleiro, mas, quando tinha sete anos, quebrou os dentes atuando na posição e sua mãe exigiu que mudasse de posição, ou que deixasse de jogar futebol.

Após a ordem da mãe, começou a jogar como atacante em um clube do bairro. Aos 11 anos, chamou atenção de olheiros e, em 1995, foi para as categorias de base do Atlético de Madrid, seu time de coração.

Após se formar nas categorias de base do clube, Torres ganhou seu primeiro título de expressão na base em 1998. O clube enviou uma equipe sub-15 para disputar a Copa Nike.

No torneio, o Atlético de Madrid enfrentou diversas equipes do continente europeu. Os Colchoneros venceram a competição e Torres foi eleito o melhor jogador europeu da categoria após a conquista do campeonato sub-15.

Instabilidade nos primeiros anos como profissional

Com apenas 15 anos, Torres assinou seu primeiro contrato profissional com o Atlético de Madrid, em 1999. O El Niño ainda disputou algumas partidas pelo sub-19 do clube, mas, aos 16 anos, foi promovido à equipe principal.

O primeiro ano no clube profissional foi complicado para o atacante. No começo da temporada de 2000/2001, Torres sofreu uma grave lesão na preparação antes da disputa dos campeonatos e só voltou aos gramados em dezembro.

A estreia oficial pelo Atlético foi em 27 de maio de 2001, contra o Leganés. O primeiro gol de El Niño pelos Colchoneros aconteceu uma semana após sua estreia como profissional, contra o Albacete, pela Liga Adelante, segunda divisão espanhola.

Foto: Firo Foto/Getty Images

O clube terminou em quarto lugar no campeonato e continuou na segunda divisão. A temporada seguinte foi mais positiva para o Atlético de Madrid. O clube conseguiu o acesso para a La Liga sendo campeão da segundona. Mesmo com o sucesso do time, Torres não teve uma boa temporada. Em 37 jogos, marcou apenas sete gols.

Sucesso e adeus ao Atlético

Fernando Torres teve um bom desempenho na temporada 2003/2004, na disputa da sua segunda La Liga. O atacante marcou 19 gols em 35 partidas na liga, sendo o terceiro maior artilheiro do campeonato espanhol daquele ano.

(Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU/AFP/Getty Images)

Com o sucesso no clube na liga nacional, o El Niño foi convocado para a disputa da Eurocopa de 2004. O atacante sequer balançou as redes no torneio e só foi titular em apenas uma partida.

Após ter disputado a Copa do Mundo de 2006, Torres afirmou que rejeitou uma possibilidade de jogar no Chelsea na temporada de 2005/2006. Aliás, em janeiro do mesmo ano, o atacante alegou que o Newcastle tinha interesse em sua contratação.

A sequência da temporada de 2006/2007 foi marcada de especulações de negociação de El Niño após o Atlético de Madrid não se classificar diretamente para a Europa League. Segundo a imprensa inglesa, o atacante era o principal alvo do Liverpool para a temporada seguinte.

Após 244 jogos, 91 gols e apenas um título da Liga Adelante com os Colchoneros, Torres se transferiu para o Liverpool.

Fernando Torres anunciando em coletiva que deixaria o Atlético de Madrid (Foto: Carlos Alvarez/Getty Images)

Auge de Fernando Torres no Liverpool

Para contar com o espanhol, os Reds desembolsaram 38 milhões de euros. Na ocasião, o valor de transferência foi o maior que o Liverpool pago em uma negociação.

Foto: PAUL ELLIS/AFP/Getty Images

A estreia de El Niño com a camisa dos Reds foi na vitória de 2 a 1 contra o Aston VillaNa sua primeira temporada com a camisa do Liverpool, Torres fez história na Premier League. O atacante foi o artilheiro do clube na liga, balançando as redes 24 vezes, e se tornou o estrangeiro com mais gols na estreia do Campeonato Inglês, superando van Nistelrooy.

Na temporada seguinte, o espanhol foi eleito o terceiro melhor jogador do mundo da FIFA, ficando atrás somente de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

Foto: FABRICE COFFRINI/AFP/Getty Images

Leia mais: Os 10 maiores espanhóis da era Premier League

Ingratidão pelos Reds

Antes do início da temporada de 2009/2010, Fernando Torres aceitou renovar seu contrato com o LiverpoolNo período que renovou seu contrato, o atacante demonstrou insatisfação no clube e pediu para ser negociado.

Na janela de transferência de inverno da temporada de 2010/11, após 142 jogos, 91 gols e sem conquistar nenhum título com a camisa dos Reds, Torres assinou com o Chelsea.

Foto: Alex Livesey/Getty Images

Leia mais: Em livro, Fernando Torres explica saída do Liverpool

Declínio técnico no Chelsea

No último dia de transferência da janela de inverno da temporada de 2010/2011, o Chelsea desembolsou 58,5 milhões de euros para contar com Fernando Torres.

Na ocasião, o valor pago no atacante ultrapassou o recorde de transferências de clubes ingleses. Até então, quem ostentava o feito de maior negociação era o atacante brasileiro Robinho, que custou 43 milhões de euros aos cofres do Manchester City.

Foto: CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images

Com o valor desembolsado, Torres também se tornava a sexta maior contratação da história do futebol.

El Niño estreou com a camisa dos Blues justamente contra o Liverpool. Mesmo jogando no Stamford Bridge, o Chelsea foi derrotado por 1 a 0. Torres foi o principal alvo da partida, sendo vaiado diversas vezes pela torcida dos Reds.

Foto: GLYN KIRK/AFP/Getty Images

O atacante viveu grande seca no Chelsea, acumulando 13 jogos sem marcar gols. Seu primeiro tento foi na vitória contra o West Ham, partida que os Blues venceram por 3 a 0.

Luz no fim do túnel

O maior momento de Fernando Torres no Chelsea aconteceu no dia 24 de abril de 2012, após mais de um ano que fora contratado. Sendo muito criticado e questionado pelo valor desembolsado em sua contratação, Torres deu indícios de recuperação na semifinal da Champions League de 2011/2012.

Em uma partida contra o Barcelona, no Camp Nou, na partida de volta do torneio continental, o atacante marcou o gol da classificação do Chelsea para a final da competição.

Foto: David Ramos/Getty Images

No final da temporada, mesmo contribuindo com as conquistas da FA Cup e Champions League, o espanhol ainda foi questionado. Em 49 jogos, Torres marcou somente 11 gols.

Assumindo o protagonismo nos Blues

Com a saída do ídolo Didier Drogba, Fernando Torres assumiu a vaga de titular no time do Chelsea. Com muitas críticas por falta de qualidade técnica, Torres teve sua maior quantidade de gols desde que assinou com os Blues.

O espanhol balançou a rede 22 vezes em 64 partidas, e ainda foi um dos protagonistas do clube na conquista da Europa League de 2012/2013.

Foto: Michael Regan/Getty Images)

Frustrante passagem no Milan

Com a contratação de Diego Costa e a volta do ídolo Didier Drogba aos Blues, na temporada de 2014/2015, Fernando Torres deixou o Chelsea após entrar em campo 172 vezes e marcar 45 gols.

O espanhol foi emprestado ao Milan, em um contrato que duraria por duas temporadas.

Foto: Mario Carlini / Iguana Press/Getty Images

No dia 27 de dezembro de 2014, El Niño rescindiu seu contrato com o Chelsea e foi repassado oficialmente ao Rossoneri.

Retorno ao Atlético de Madrid

Dois dias após ser repassado ao Milan, o Atlético de Madrid anunciou a volta de Fernando Torres por empréstimo. Torres saiu sem deixar saudades na equipe de Milão. Foram apenas dez jogos em quatro meses e um gol marcado pela equipe Rossoneri.

Na reapresentação de El Niño nos Colchoneros, 45 mil torcedores lotaram o Vicente Calderón para recepcionar seu retorno.

Sua reestreia com a camisa do Atlético foi contra o Real Madrid, pela Copa del Rey. Torres marcou contra os rivais logo no primeiro jogo e contribuiu para a classificação da equipe às quartas da competição.

Foto: Denis Doyle/Getty Images

Titularidade nos Colchoneros

Após a saída de Mandzukić, Fernando Torres conquistou mais espaço e fez dupla de titular com o francês GriezmannTorres foi um dos grandes responsáveis pela classificação do Atlético à final da Champions League na temporada de 2015/2016. Na ocasião, os Colchoneros foram vice-campeões para o Real Madrid.

Foto: Clive Rose/Getty Images

No final da temporada em que foi vice-campeão europeu, o Atlético de Madrid garantiu a contratação em definitivo de Torres por mais uma temporada.

Último adeus de Fernando Torres ao Atlético

A última despedida de Fernando Torres pelo Atlético de Madrid aconteceu no dia 21 de maio de 2018, em uma partida válida pela La Liga, contra o Eibar

Na sua segunda passagem pelo clube, Torres entrou em campo em 160 oportunidades e anotou 38 gols. O atacante ainda conquistou, junto ao clube, a Europa League na temporada de 2017/2018.

Foto: TF-Images/Getty Images

Curta passagem no Japão e aposentadoria

Com o fim de seu contrato com o Atlético de Madrid, Fernando Torres foi anunciado como reforço do Sagan Tosu, clube da primeira divisão japonesa, em julho de 2018. No clube, Torres disputou 32 jogos e marcou apenas quatro gols.

No dia 21 de junho de 2019, o atacante espanhol anunciou sua aposentadoria dos gramados.

Foto: Etsuo Hara/Getty Images

Sucesso na Fúria

Fernando Torres fez sua estreia pela seleção espanhola em 2003, em um amistoso contra Portugal. Torres entrou em campo pela Espanha em 111 oportunidades e marcou 39 gols.

El Niño disputou as Eurocopas de 2004, 2008 e 2012 e conquistou o torneio nas duas últimas edições que disputou, respectivamente. Em 2008, fez o gol que garantiu o título à Fúria, contra a Alemanha.

Foto: Bob Thomas Sports Photography via Getty Images

Torres também disputou as Copas do Mundo de 2006, 2010 e 2014, fazendo parte do plantel que conquistou o mundial em 2010. Aliás, seu último jogo com a seleção espanhola foi na última rodada da fase do grupos da Copa de 2014, em um jogo contra a Austrália.

Ficha técnica e títulos de Fernando Torres

Idade: 36 anos

País: Espanha

Títulos: Eurocopa (2), Copa do Mundo, Champions League, Copa da Inglaterra, Europa League (2), Segunda Divisão Espanhola, Euro sub-16, Euro sub-19

Clubes: Atlético de Madrid, Liverpool, Chelsea, Milan e Sagan Tosu (Japão)