A falha na Copa não pode apagar a grande temporada de Fernandinho

Volante vai de campeão inglês com performances grandiosas à frustração em Mundial

Fernandinho

O Brasil foi eliminado pela seleção belga na Copa do Mundo em que o primeiro gol, contra de Fernandinho, entretanto, foi um balde de gelo nos torcedores. A atuação do volante foi muito criticada por parte da imprensa. Mas a falha não pode apagar a temporada de Fernandinho.

Para muitos, que comentam apenas por alguns resultados e desempenhos – e acabam, infelizmente, desmerecendo toda a longa caminhada para chegar até um torneio tão grande -, o volante do Manchester City é “muito ruim” e até que “nem deveria ser convocado”.

É claro que, pós-jogo, a pressão e a emoção estão à flor da pele. Porém, esses comentários sem estudos que permanecem nas mídias sociais e nas mesas do bar preocupa. Fernandinho fez uma temporada brilhante, mas uma pequena minoria viu – ou se lembra.

Leia mais: Garra Charrúa: a esperança do Arsenal com Lucas Torreira

Fernandinho e o oportunismo barato

Os comentários extremos sobre as qualidades de algum atleta com foco somente em um jogo devem ser deixados de lado.

Abrir a mente para analisar corretamente determinado jogador é uma de nossas primazias, sempre prezando dar as melhores informações para vocês, nossos leitores.

Assim como todos os seus companheiros de clube no Manchester City, sob o comando de Pep Guardiola, Fernandinho foi excepcional na campanha que deu aos Citizens o título da Premier League 2017/18 com larga vantagem, quebrando diversos recordes.

Para o treinador espanhol, inclusive, seu desempenho foi “fora de série”. “Um dos melhores volantes do mundo”, disse. “Ele é muito mais técnico que eu quando jogava”. Além disso, sua funcionalidade, inteligência e versatilidade foram muito elogiados durante toda a temporada.

O volante, que uma hora era utilizado como um terceiro zagueiro, outra, mais aberto à direita, foi sensacional neste ano. A certeza de convocação por Tite meses antes da lista oficial da Copa do Mundo na Rússia foi a comprovação disto.

Durante a competição foi quase um décimo-segundo jogador da equipe azul de Manchester. Entrava sempre para aliviar o jogo de Coutinho, Neymar, Marcelo e todos os jogadores mais ofensivos.

A prova do oportunismo em maus resultados é que, uma rodada antes, contra o México, nas oitavas, o volante tinha sido elogiado pela roubada de bola e a construção da jogada que findou-se com o gol de Roberto Firmino, após passe de Neymar.

Outros grandes nomes de importância mundial já o elogiaram

Se muitos brasileiros criticam o futebol praticado por Fernandinho, excelentes jogadores e ex-atletas reconheceram o talento do meio-campista do Manchester City.

Frank Lampard, em março de 2018, durante sua participação na BT Sport:

“Este cara é incrível. Eu iria ainda mais longe em dizer que quando Guardiola vai escalar as suas estrelas, Fernandinho é o primeiro nome que ele escolhe. Ele faz isso todo jogo e apesar de às vezes não ser notado, ele é o centro da maneira como eles jogam”.

Casemiro, depois do jogo contra a Bélgica:

“Ele teve a infelicidade no lance, mas nos outros jogos mostrou que estava à disposição, é um grande jogador, todos temos confiança nele, mas é só futebol”.

De Bruyne, que agradeceu o brasileiro pelos ensinamentos futebolísticos:

“Aprendi muito com jogadores como Fernandinho, então acredito que estou melhorando o meu jogo coletivo como um todo”.

Pep Guardiola, durante a pré-temporada de 2017/18:

“Penso que Fernandinho pode jogar em dez posições. Ele tem qualidade para jogar em qualquer área do campo. É rápido, um jogador rápido, muito inteligente, agressivo e forte na bola aérea. Ele poderia jogar na zaga. Tem qualidade para criar uma boa construção de jogo. Nós acreditamos que ele possa jogar lá”.

Tite, depois da derrota nas quartas-de-finais da Copa do Mundo:

“Fernandinho joga muito. Ele faz essa mesma função no Manchester City, que é uma das maiores equipes do mundo, com um futebol muito parecido do nosso. Nós tivemos 2/3 do jogo na nossa mão. Tivemos quase todo o segundo tempo. Com equilíbrio emocional, jogando com 2 a 0 atrás e buscando. O Brasil teve volume. Antes de tomar gol, tivemos duas chances reais”.

Fernandinho é muito inteligente. Passa, constrói, desarma e pensa. Joga como poucos. As falhas de uma partida não devem apagar tudo isso. Esperamos que na próxima temporada o desempenho continue brilhante, pois o volante é espetacular, há tempos, na Premier League.