Federação Francesa denuncia ofensas racistas contra Coman e Tchouaméni

1 minuto de leitura

A Federação Francesa anunciou que vai entrar com uma denúncia formal contra torcedores que proferiram ofensas racistas após a perda da Copa do Mundo contra a Argentina. Os principais alvos dos racistas foram o volante Aurelién Tchouaméni e o atacante Kingsley Coman. Eles perderam suas cobranças na disputa de pênaltis contra os argentinos.

“Após a final do Mundial, vários jogadores da equipa francesa foram alvo de comentários racistas e comentários de ódio. A FFF condena essas atitudes e vai apresentar queixa contra os autores desses crimes”, disse a federação francesa em comunicado oficial nas redes sociais.

Os racistas devem ser processados legalmente pela Federação Francesa por comentários de injúria nas redes sociais. Os autores das ofensas devem ser punidos assim como o jovem de 19 anos que escreveu “esse negro sujo merece levar cem chicotadas e ser vendido na Líbia” para Mbappé em 2021 após eliminação na Eurocopa.

Racistas Coman Tchouameni

O jovem foi condenado a pagar uma multa de 2 mil euros e pegou uma prisão de seis meses pelo comentário. O fato de não haver antecedentes criminais ajudou a não pegar uma pena maior. Mas as leis da União Europeia sobre o uso de redes sociais é bastante rígida com relação às ofensas de qualquer natureza.

Outros casos de racismo na Seleção Francesa

Os casos de injúrias racistas não são uma novidade na Seleção Francesa. A França tem o costume de “receber” (com muitas ressalvas) bastante refugiados de países africanos. Muitos desses, para ganhar a vida, passam a jogar futebol e se naturalizam franceses para colocar seu talento à disposição do time nacional.

Mas os ultra-conservadores franceses sempre fizeram barulho com este fato. O racismo no futebol francês é algo recorrente que sempre acontece nos vários níveis do esporte local. Nesta Copa do Mundo, por exemplo, o craque Mbappé voltou a sofrer injúrias. Enquanto que Camavinga teve sua honra atacada por causa de um acidente de trabalho que tirou Nkunku do Mundial.

Agora as vítimas da vez são o volante Tchouaméni do Real Madrid e o atacante Kingsley Coman do Bayern de Munique. Ambos são franceses de nascimento, não são africanos, mas sofreram ataques por serem negros e terem perdido seus pênaltis na disputa com a Argentina na final da Copa do Mundo. Os racistas foram denunciados à polícia e serão processados pela Federação Francesa.

Caian Oliveira
Caian Oliveira

Jornalista. Coordenador especialista em palpites, prognósticos e conteúdo para SEO da PL Brasil.