Segredos do Fantasy Premier League: 5 dicas para você mandar bem no game!

Site oficial da Premier League dá dicas para ir bem no Fantasy

0
406
Fantasy da Premier League

A temporada 2018/19 começou com tudo e os treinadores do Fantasy Premier League estão aumentando seus preparativos. Todos estão “batendo a cabeça” para tentar o montar o time que vai ser o campeão da nossa liga e claro, ganhar uma camisa do seu time da Premier League.

Em uma nova série de artigos, o analista do Fantasy Premier League, The Scout, no site oficial da competição, dá 5 dicas de como ter pontuações brilhantes e sempre estar à frente de todos os seus amigos nesta temporada do game.

Segredos do Fantasy Premier League: 5 dicas para você mandar bem no game!

James Rodríguez projeta grande temporada com Ancelotti no Everton

 

Leia mais: Novo no Fantasy da Premier League? Confira dicas de como jogar!

A PL Brasil traduziu todos os textos e compactou-os em apenas um. Veja!

1 – Como construir um elenco campeão

Não há necessidade de planejar a longo prazo. Você deve escolher o seu plantel de abertura baseado nos jogos dos primeiros três a quatro rodadas.

Se você quiser fazer alterações para mais longe, tenha em mente que você tem uma transferência gratuita para cada rodada e um Wildcard, que possibilita a mudança total do seu time, para usar antes de 30 de dezembro e um segundo para depois da 21ª rodada da competição.

Limitação de risco

Um jogador que subiu da Championship ou um novo contratado pode ser atraente. Mas análises das edições anteriores mostram que eles podem ser menos confiáveis ​já que precisam de tempo para adaptação à Premier League.

Portanto, é melhor limitar sua seleção a uma ou duas dessas “apostas” e, em vez disso, contar com os jogadores que já estão há mais tempo na liga.

Outras dicas

  • Evite desperdiçar e deixar jogadores caros no banco.
  • Selecione nove ou dez jogadores que costumam ser titulares e preencha as vagas restantes com jogadores com preços reduzidos que podem ser trocados de acordo com os jogos.
  • Monitorar as planilhas de equipes pré-temporada pode ajudá-lo a encontrar algumas dessas opções de valor. Por exemplo, Aaron Wan-Bissaka (£4m) iniciou três dos amistosos de verão do Crystal Palace na lateral direita.

2 – Encontrando a formação correta

Os treinadores do Fantasy devem sempre ser adaptáveis ​​ao montar um esquadrão de 15 homens.

Embora seja sensato construir um time com um XI inicial e formação em mente, os gerentes devem ser flexíveis à medida que a temporada progride.

O 3-4-3 é o mais popular entre os técnicos. Nessa formação, o seu quinto meio-campo e dois defensores que estão na reserva devem ser boas opções para as primeiras três a quatro rodadas.

Defensores artilheiros

Colocar defensores que marcam gols ou dão assistências são dicas importantes. Os zagueiros e laterais marcam seis pontos a cada gol, com os meio-campistas ganhando cinco e atacantes quatro.

Encontrar os jogadores que oferecem uma grande ameaça de ataque na parte de trás do time pode levar a uma mudança nas táticas.

Marcos Alonso (£6.5m) e Andrew Robertson (£6.0m) tiveram uma média de cinco pontos por partida em 2017/18. Apenas três atacantes poderiam melhorar isso.

Esse tipo de resultado pode merecer mais investimento em defesa com uma troca para 4-4-2 ou 4-3-3.

Fique alerta e reaja

Reagir às mudanças rapidamente também é vital.

Alonso se destacou como ala-esquerdo em 3-4-2-1 de Antonio Conte para o Chelsea. Ele marcou sete e seis gols em cada uma das duas últimas temporadas e é o quarto defensor mais utilizado no jogo, com 16,8%.

Mas o novo treinador Maurizio Sarri prefere uma formação em 4-3-3. Isso significa que Alonso deve jogar como lateral nesta temporada, o que pode limitar seu potencial de ataque.

Monitorar essas mudanças, assim como a forma do jogador, ajudará a moldar e ditar sua formação de acordo.

3 – Selecionando o capitão perfeito

Seu capitão dobra a real pontuação e, portanto, é uma parte vital de todo esquadrão.

Yusuf Sheikh, campeão mundial do FPL, recebeu 601 dos seus 2.512 pontos do seu capitão. Isso funciona como quase um quarto do total de 2017/18.

E o vencedor de 2016/17, Ben Crabtree, ganhou 755 pontos em suas escolhas de braçadeira. Isso foi quase 30% de seu total de pontos.

Um esquadrão inicial deve sempre ser montado com uma escolha de capitão regular em mente. Um capitão ideal pode pontuar e também entregar pontos de forma consistente.

Salah e Kane, os mais caros

É por isso que Mohamed Salah (£13m) é o jogador mais caro para 2018/19. O atacante marcou um gol ou deu uma assistência em 27 de suas 36 aparições durante sua primeira temporada no Liverpool.

Da mesma forma, há uma boa razão pela qual Harry Kane (£ 12,5 milhões) é o atacante mais caro. O jogador do Tottenham Hotspur marcou dois ou mais gols em nove de suas 37 aparições no Gameweek.

Seus totais de 184 tiros, 122 tiros dentro da grande área e 76 tiros no alvo foram os maiores de todos os jogadores no jogo da temporada passada.

Alternando a braçadeira

Mas se você escolher ignorar Salah e Kane, você pode alternar a capitania de acordo com os jogos.

Sergio Aguero (£11m) e Pierre Emerick Aubameyang (£11m) são exemplos de jogadores que tiveram melhor desempenho em jogos em casa na temporada passada.

Aguero marcou 15 dos seus 21 gols no Etihad Stadium; Aubameyang anotou 7 de seus 10 gols e 3 de suas 4 assistências no Emirates Stadium.

Meio-campo maravilha

Como vimos na última temporada, os grandes meio-campistas também podem ser grandes fornecedores de pontos.

Entregando Salah e Raheem Sterling (£11m), a braçadeira provou ser um ponto de virada na temporada de Yusuf. Ele capitaneou o meia apenas duas vezes nas primeiras 13 rodadas.

Mas ele então selecionou Salah ou Sterling como capitão em 14 das 15 rodadas seguintes. Os resultados foram espetaculares. Na rodada 29, ele subiu para o terceiro lugar no mundo, e o resto é história.

Selecionar o capitão certo pode fazer a diferença.

4 – Leve o seu tempo com transferências

As transferências no mercado podem ter um grande impacto em suas temporadas.

Com uma transferência gratuita para cada rodada, os técnicos podem comprar jogadores ou trocar aqueles que estão lesionados ou suspensos.

A adoção de algumas estratégias-chave de transferência pode ajudar a obter uma vantagem.

Resistir à tentação

  • Construa seu elenco de abertura com as duas primeiras rodadas em mente, permitindo que você realize sua primeira transferência.
  • Quando possível, é melhor evitar gastar pontos com transferências extras.
  • Mas salvar transferências e combinar um hit com duas trocas livres pode ser uma tática muito eficaz.

Mini-Wildcard

Ao fazer isso, você pode contratar três jogadores por um custo de quatro pontos, aumentando as chances de um desses novos jogadores pagar essa dívida de quatro pontos.

Esta foi uma estratégia adotada por cada um dos dois últimos vencedores.

O atual campeão Yusuf Sheikh fez três transferências em uma única rodada em quatro ocasiões; enquanto o vencedor de 2016/17 Ben Crabtree gastou pontos extras em transferências sete vezes.

Mudanças no comando

Mudanças nas táticas ou na forma ou a chegada de um novo gerente também podem influenciar os movimentos do mercado de transferências.

Por exemplo, Abdoulaye Doucoure (£6m) e Richarlison (£6,5m) foram ambas escolhas populares em Watford na última temporada. Mas as produções caíram drasticamente após a saída do treinador Marco Silva.

Os treinadores do Fantasy Premier League que adquiriram qualquer um dos jogadores nos estágios de abertura se beneficiaram de seus aumentos de preço antes que uma perda de forma fizesse seus custos caírem.

Manter um olho aberto para tais situações pode ajudar a orientar os planos dos gerentes e ajudar a preservar os fundos vitais.

5 – O melhor momento para usar suas fichas

As quatro fichas disponíveis para os treinadores poderem fazer com que melhorem a sua temporada. Mas como apenas um pode ser jogado em qualquer rodada, planejar quando usá-las deve ser cuidadosamente considerado.

Primeiro Wildcard

O Wildcard é a ficha mais poderosa que pode ser usada para revisar um elenco inteiro de 15 jogadores. O primeiro deles pode ser ativado a qualquer momento até o dia 29 de dezembro.

Há uma tentação de usá-lo nas rodadas de abertura para ter jogadores World Class ou recém-chegados à Premier League que se estabeleceram rapidamente. Mas pode ser mais sensato manter e usar transferências para adquirir novos alvos.

O Wildcard é melhor jogado ao fazer grandes mudanças no seu time, especialmente quando se busca adquirir alvos que estão caros.

Segundo Wildcard

O segundo Wildcard fica disponível a partir da rodada 21 e pode ser jogado a qualquer momento até o prazo final da temporada.

Geralmente é salvo quando as equipes jogam mais de um jogo na semana do Fantasy Premier League como na rodada 37 na última temporada, que 12 equipes tiveram dois jogos cada.

Bench Boost

O Bench Boost pode ter um grande impacto quando usado após o segundo Wildcard em semanas que há mais de um jogo por time.

Esta ficha permite que os jogadores no seu banco façam pontos e, usando-o em torno de uma semana com duas partidas por time, você pode construir um esquadrão de 15 jogadores, cada um com dois jogos.

Free Hit

Esta ficha pode ser utilizada uma vez por temporada e permite transferências ilimitadas em uma única rodada. O elenco, depois disso, retorna para o próximo jogo.

Na última temporada, por exemplo, havia apenas quatro partidas na rodada 31 por causa de adiantamentos de jogos. Usar o Free Hit nesses casos é uma boa estratégia.

Capitão Triplo

Depois de estudar as equipes de seus rivais, o atual campeão, Yusuf Sheikh, entrou na rodada 38 como o único técnico no top 10 com uma ficha para usar: o capitão triplo.

Com esta ficha, os pontos do seu capitão são triplicados, em vez de duplicados, e é mais usado em rodadas que alguns times têm mais de dois jogos.

Yusuf's decidiu jogar contra Mohamed Salah (£13m) para o jogo em casa do Liverpool com o Brighton.

O gol e a assistência de Salah o ajudaram a superar seus rivais e garantir o primeiro lugar. Isso mostra que, às vezes, assumir um risco pode compensar.