‘Destruiu meu sonho’: ex-seleção francesa detona Didier Deschamps

2 minutos de leitura

O atual técnico da seleção francesa, Didier Deschamps, coleciona sucessos na sua carreira. Foi campeão da Eurocopa de 2016, da Copa do Mundo de 2018 e finalista da última edição do Mundial, no Catar. Mas também tem polêmicas.

Uma delas é no caso de Karim Benzema, que havia se envolvido em problemas pessoais com Mathieu Valbuena e, por consequência, foi afastado da seleção. Outra situação envolve um nome conhecido na Premier League: Samir Nasri.

O meia ex-Arsenal e Manchester City foi deixado de fora da equipe que disputou a Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Ele se aposentou da seleção depois disso, tamanha sua frustração, e revelou em entrevista recente ao podcast “ZackNaniProd” que Deschamps “destruiu seu sonho“.

Leia mais:

Nem Haaland, nem De Bruyne: Guardiola diz qual é o ‘jogador especial’ do Manchester City

Mercado: Pedro, do Flamengo, é alvo de time da Premier League

Nasri critica Deschamps

Nasri comemora gol pelo Manchester City - Reprodução/@ManCity
Nasri comemora gol pelo Manchester City – Reprodução/@ManCity

O meia francês havia acabado de ser campeão da Premier League e da Copa da Liga com o Manchester City, e acreditava que merecia um lugar no time de Deschamps. Nasri abriu o coração sobre o quanto ficou machucado.

Ele arruinou meu sonho. Jogar uma Copa do Mundo no país do futebol era o meu momento. Eu tive uma temporada incrível. Pensei que ia para o Brasil para destruir a Copa. Eu acreditava nisso. Fomos coroados campeões (com o Manchester City) e eu marquei na final da Copa da Liga – revelou o meia.

Nasri disse que, quando viu os nomes na lista oficial da convocação, achou que estavam brincando com ele. Por conta do descontentamento, o então jogador dos Citizens deixou de falar com Deschamps.

Eu só posso desejar o melhor a ele, mas não me importo. Ele não é meu amigo e eu não vou cumprimentá-lo porque eu não gosto dele como pessoa – disse.

Naquela edição, a França caiu nas quartas de final para a Alemanha, que seria campeã posteriormente. Nasri havia estreado pela seleção em 2007, aos 20 anos, e fez 41 jogos oficiais, marcando cinco gols.

O meia de ascendência argelina estreou nos profissionais do Olympique de Marselha em 2004, com apenas 17 anos. Deschamps, inclusive, treinou o Marselha, entre 2009 e 2012. Depois de boas atuações, Nasri chamou a atenção do Arsenal, que o contratou em 2008 por 15 milhões de euros (R$ 36,6 milhões, na cotação da época).

Ele se destacou em seu período no Emirates Stadium, sendo, inclusive, eleito o melhor jogador de dezembro de 2010, e foi contratado pelo Manchester City para a temporada 2011/12 por 27 milhões de euros (R$ 61,6 milhões, na cotação da época).

Logo em seu ano de estreia, ajudou o City a ser campeão da Premier League pela primeira vez na era de “novo rico”. Ele repetiria o feito em 2013/14 antes de se aposentar, em 2020, aos 33 anos, depois de passagens por West Ham e Anderlecht.

Na Premier League, Nasri marcou 36 gols e deu 40 assistências em 220 jogos, somando as passagens por Arsenal e Manchester City.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]