As duas vezes em que o Everton foi campeão inglês com o Liverpool vice

Relembre o último período de títulos do Everton no Campeonato Inglês

0
297
As duas vezes em que o Everton foi campeão inglês com o Liverpool vice

Em uma época em que o dinheiro não influenciava tanto no futebol, Everton e Liverpool foram rivais diretos pela conquista do título de campeão inglês por duas temporadas. E, nas duas ocasiões, a equipe de Goodison Park acabou levando a melhor.

As duas vezes em que o Everton foi campeão inglês com o Liverpool vice

Vamos relembrar as duas temporadas em que o Everton foi campeão inglês, superando o seu maior rival e conquistando seu oitavo e nono títulos nacionais.

Elenco do Everton que foi campeão inglês na temporada de 1984/85. (Foto: Arquivo/Everton F.C)

Leia mais: Losers: a história da temporada 1986/87 do Torquay United

Temporada 1984-85: um título incontestável

Equipe comemora o título após a vitória de 2 a 0 contra o Queens Park Rangers no Goodison Park (Foto:Bob Thomas/Getty Images).

Após bater o Watford por 2 a 0 na final da Copa da Inglaterra de 1983-84 e conquistar o seu primeiro troféu em 14 anos, o Everton vinha motivado para a temporada seguinte, tanto que o então técnico, Howard Kendall, não via a necessidade de seu time realizar grandes mudanças no elenco para a temporada seguinte.

A maior aquisição do clube foi o meia Paul Bracewell, que custou 425 mil libras, pagos ao seu clube formador, o Sunderland. Além do meia, o lateral-esquerdo belga Pat Van Den Hauwe também foi contratado e logo tomou conta da posição no clube.

Com o título da FA Cup na temporada anterior, os Blues teriam a oportunidade de enfrentar o seu grande rival, Liverpool (que havia sido campeão inglês na temporada anterior), na Supercopa inglesa. Com a vitoria de 4 a 1 sobre os Reds, o Everton conquistou aquele que seria seu primeiro título na temporada.

Comemoração do técnico do Everton, Howard Kendall. (Foto: Arquivo/Everton F.C)

O começo na liga nacional não foi bem o que se esperava. Com derrotas para Tottenham e West Bromwich nas duas primeiras rodadas, os Blues vieram a conquistar seu primeiro triunfo na competição apenas na terceira rodada após baterem o Chelsea por 1 a 0.

Entre os meses de outubro e novembro, o time conseguiu engatar a sequência de seis vitórias seguidas, com grande destaque para o atacante Adrian Heath, que havia marcado 11 gols na liga e era um dos principais nomes do elenco.

Contusão de Heath e ascensão de Sharp e Gray

O atacante Adrian Heath sendo abraçado por um torcedor do Everton após uma vitória contra o Arsenal. (Foto: Arquivo/Everton F.C)

No dia 1º de dezembro de 1984, em um jogo contra o Sheffield Wednesday pela liga, o então artilheiro da equipe, Adrian Heath, acabou sofrendo uma grave lesão. A contusao tirou o atacante do restante da temporada, que ainda era longa considerando que era uma disputa com 42 rodadas.

O atacante havia sido o artilheiro do Everton na temporada anterior com 17 gols e vivia um dos melhores momentos de sua carreira sob o comando de Howard Kendall.

Com isso, coube aos atacante Graeme Sharp e Andy Gray, a missão de substituir o artilheiro no comando de ataque dos Blues. Até o confronto que ocasionou na contusão de Heath, os dois atacantes somavam oito gols juntos, sendo sete deles de Sharp, números abaixo do que Heath sozinho havia produzido.

Após ganharem esta brecha no ataque, Sharp fez 13 gols enquanto Gray anotou oito, terminando os dois com 20 e nove gols respectivamente.

A temporada de Adrian Heath havia chegado ao fim precocemente e uma das esepranças do ataque do Everton era o atacante Andy Gray. (Foto: Arquivo/Everton F.C)

As vitórias em confrontos diretos contra o Liverpool foram fundamentais para a conquista do título. O Everton venceu os dois jogos pelo placar de 1 a 0. No primeiro jogo, em Anfield, Sharp fez o gol da vitória, enquanto no Goodison Park, o atacante Paul Wilkinson deu os três pontos aos Blues.

No final das contas, o Everton deixou todos os seus adversários para trás e venceu o campeonato com folga. Com 28 vitórias, seis empates, oito derrotas e 90 pontos somados, a diferença para Liverpool e Tottenham foi de 13 pontos. Era o 8º título inglês conquistado pelos Toffees.

1986-87: a consolidação do ótimo trabalho de Kendall

Comemoração do gol do título do Everton contra o Norwich no Carrow Road. (Foto: Arquivo/Everton F.C)

Diferentemente da temporada do último título, o mercado do Everton acabou sendo bastante movimentado, tanto para a contratação de atletas quanto para a venda de alguns nomes importantes do então elenco atual.

O excelente atacante inglês Gary Lineker, que havia marcado 30 gols no campeonato da temporada anterior, acabou sendo negociado com o Barcelona. Como entrada, o destaque acabou sendo o meia Kevin Langley, contratado junto ao Wigan e que fez gols importantes no começo da temporada.

O início, que foi o último daquela era vitoriosa do Everton, acabou sendo bem diferente do último título inglês, que se iniciou com duas derrotas e uma tremenda desconfiança que pairava os arredores de Goodison Park.

Com uma vitória por 2 a 0 contra o Nottingham Forest em Goodison Park, com dois gols do meia Kevin Sheedy, os Blues iniciavam a trajetória de seu 9º título com o pé direito. Apesar de que nas duas rodadas seguintes, os empates diante de Sheffield Wednesday e Coventry City acabaram freando a empolgação dos comandados de Howard Kendall.

Leia mais: Southampton x Portsmouth: a história do derby da costa-sul

Jogadores do Everton comemorando o título de 1986/87. (Foto: Arquivo/Everton F.C)

Logo em sequência, veio duas vitórias seguidas contra Wimbledon e Manchester United. Jogos que antecederam a pior sequência do clube na temporada que ocorreu entre setembro e outubro, quando os Blues perderam para Tottenham, Arsenal e Charlton em sequência.

A irregularidade da equipe teve fim a partir do mês de dezembro. Os comandados de Howard Kendall engataram uma sequência de seis vitórias seguidas para assumirem a liderança do campeonato de vez.

Saída de Wilkinson e a contratação de Clarke

Apesar de não fazer muitos gols e não ser um titular absoluto da equipe, o atacante Paul Wilkinson tinha as suas contribuições com a equipe. Ele, que havia feito o gol da vitória contra o Liverpool no título de 1984-85, acabou sendo negociado com o Nottingham Forest.

Com a saída do atacante, o Everton tinha que preencher a lacuna deixada por Wilkinson e assim, acabou contratando o atacante Wayne Clarke, do Birmingham, que jogaria uma pequena parte da temporada.

Assim, faltaria tempo para Clarke mostrar o seu futebol e ele teria que ter um impacto quase que imediato para ajudar os seus companheiros.

Em sua estreia contra o Arsenal, 4º colocado da competição, em Londres, Clarke marcou o gol da vitória por 1 a 0. Ele também deixou sua marca na vitória por 4 a 0 sobre o West Ham, abrindo o placar para a goleada.

Leia mais: Jamie Vardy tem lugar em algum clube do big-six?

Wayne Clarke no jogo em que o atacante deu a vitória para os Blues contra o Arsenal no Highbury (Foto: Getty Images)

A sua atuação mais marcante foi em uma vitória de 3 a 0 contra o Newcastle no Goodison Park, após o atacante inglês marcar o seu primeiro hat-trick pela equipe de Liverpool e deixar o título dos Blues bastante encaminhado.

O título veio no Carrow Road, em Norwich, quando o Everton derrotou a equipe local por 1 a 0 com gol do lateral esquerdo Patrick Van Den Hauwe e conquistou o seu 9º título inglês com três rodadas de antecedência.

A vantagem sobre o grande rival Liverpool, acabou sendo de nove pontos (86 a 77).