ESPECIAL: 20 anos de Premier League

ESPECIAL: 20 anos de Premier League

Levantamento produzido por Frederico Jota, e postado originalmente no seu blog (http://fredericojota.blogspot.com.br/)

Vai começar neste final de semana a 21ª edição do mais importante campeonato nacional do mundo, a Premier League. O Campeonato Inglês mudou a forma de o mundo ver como o futebol é praticado na Inglaterra.

Antes associado aos tristes fatos do holliganismo, a equipes medianas e a um estilo de jogo pragmático, de muito choque e com excesso de bolas aéreas, a competição hoje reúne equipes competitivas, nacional e internacionalmente, jogos eletrizantes, disputados em estádios de primeiro nível, que, ao mesmo tempo, se modernizaram sem perder o charme de serem centenários.

A resposta do público é clara: na primeira temporada, 1992/1993, os estádios tiveram 69,6% de ocupação. A última edição teve 92,9% das arquibancadas ocupadas durante todo o torneio.

Com vários estrangeiros mesclando suas características com o estilo de jogo dos atletas locais e a forma de comando da arbitragem tornou as partidas da Premier League extremamente atraentes, rápidas, com a bola no chão e um número reduzido de faltas. É, certamente, o campeonato nacional europeu com mais postulantes ao título e sem distanciamento excessivo dos primeiros colocados para os demais.

Para chegar a este nível, um longo processo de reestruturação aconteceu no futebol inglês, com medidas que incluíram fortes punições para os baderneiros e a obrigatoriedade de uma estrutura nos estádios que acabaria se tornando modelo para o mundo inteiro. A independência em relação à Football Association (FA) resultou em acordos comerciais extremamente vantajosos para os clubes.

A decisão de vender os direitos para a Sky TV já na primeira edição, em 1992/1993, foi uma inovação para a época. Com o passar dos anos, os valores cresceram de maneira assustadora e contratos e mais contratos de patrocínio foram sendo renovados com quantias polpudas.

Para efeito de comparação, a Carling pagou 12 milhões de libras em 1993 por um contrato de quatro anos. Depois de passar pelo patrocínio da Barclaycard, o banco Barclays assumiu em 2004 o contrato pagando cerca de 66 milhões de libras por três temporadas.

O volume de negócios gerado pela Premier League salto de 46 milhões de libras na primeira edição para, isso mesmo, 1,2 bilhão na última temporada.

Mais grana nos bolsos dos clubes resultaram em melhores jogadores no elenco, estádios novos em folha e um intercâmbio com outros escolas de futebol, inclusive no comando técnico. O resultado é o óbvio crescimento tático e técnico de todos – curiosamente, nenhum técnico inglês foi campeão.

Os resultados apareceram também nos campos europeus. As competições continentais voltaram a ver vários ingleses em suas decisões. De quebra, a padronização da marca, dos números das camisas e da organização dos estádios atrai uma quantidade considerável de turistas à Inglaterra, ávidos para ver de perto museus dos clubes, assistir in loco a uma partida e trazer várias recordações, de camisas a livros, dos centenários e tradicionais clubes ingleses.

A primeira edição da Premier League, disputada em 1992/1993, teve 22 clubes, número que foi chegar aos atuais 20 em 1995/1996. Nas primeiras 20 edições, 45 times participaram da competição. Neste post, mostro algumas curiosidades das duas primeiras décadas do campeonato mais importante do mundo.

OS 20 ANOS DA PREMIER LEAGUE EM NÚMEROS

Clubes que já participaram: 45

Participaram de todas as edições: Manchester United, Arsenal, Chelsea, Liverpool, Aston Villa, Tottenham e Everton.
18 participações: Newcastle e Blackburn
16: West Ham
15: Manchester City
14: Middlesbrough
13: Southampton
12: Leeds
11: Fulham e Sunderland
9: Coventry
8: Sheffield Wednesday, Wimbledon, Charlton e Leicester
7: Birmingham, Wigan, Portsmouth e Derby County
6: West Bromwich Albion
5: Queens Park Rangers, Norwich, Nottingham Forest e Ipswich
4: Stoke City, Crystal Palace e Wolverhampton
3: Sheffield United
2: Reading, Oldham, Hull City, Bradford City e Watford
1: Swansea, Blackpool, Barnsley, Swindon Town e Burnley

Os campeões:

Manchester United (12 títulos): (1992/1993, 1993/1994, 1995/1996, 1996/1997, 1998/1999, 1999/2000, 2000/2001, 2002/2003, 2006/2007, 2007/2008, 2008/2009 e 2010/2011)
Arsenal (3): (1997/1998, 2001/2002 e 2003/2004)
Chelsea (3): (2004/2005, 2005/2006 e 2009/2010)
Blackburn (1): (1994/1995)
Manchester City (1): (2011/2012)
O único campeão invicto da Premier League foi o Arsenal, em 2003/2004

Os maiores pontuadores

Manchester United – 1.663
Arsenal – 1.449
Chelsea – 1.402
Liverpool – 1.334
Aston Villa – 1.089
Tottenham- 1.086
Everton – 1.034
Newcastle – 1.017
Blackburn – 970
Manchester City – 784

Recorde de pontos em uma temporada: Chelsea, 95, em 2004/2005
Menos pontos em uma temporada: Derby County, 11, em 2007/2008
Recorde de pontos entre o primeiro e o segundo colocado: 18, do Manchester United para o Arsenal, em 1999/2000
Mais vitórias em uma edição: Chelsea, 29 em 2004/2005 e em 2005/2006

Quem mais jogou

1 – Ryan Giggs – 598 jogos (Manchester United)
2 – David James – 573 (Watford, Liverpool, Aston Villa, West Ham, Manchester City e Portsmouth)
3 – Gary Speed – 535 (Leeds, Everton, Newcastle e Bolton)
4 – Frank Lampard – 520 (West Ham e Chelsea)
5 – Emile Heskey – 510 (Leicester, Liverpool, Birmingham, Wigan e Aston Villa)
6 – Sol Campbell – 504 (Tottenham, Arsenal, Portsmouth e Newcastle)
7 – Phil Neville – 484 (Manchester United e Everton)
8 – Jamie Carragher – 481 (Liverpool)
9 – Paul Scholes – 478 (Manchester United)
10 – Mark Schwarzer – 468 (Middlesbrough e Fulham)

Os maiores artilheiros

1 – Alan Shearer – 260 gols (Southampton, Blackburn e Newcastle)
2 – Andy Cole – 187 (Newcastle, Manchester United, Blackburn, Fulham, Manchester City e Portsmouth)
3 – Thierry Henry – 176 (Arsenal)
4 – Robbie Fowler – 163 (Liverpool, Leeds e Manchester City)
5 – Frank Lampard – 151 (West Ham e Chelsea)
6 – Les Ferdinad (Queens Park Rangers, Newcastle, Tottenham, Leicester e Bolton) e Michael Owen (Liverpool, Newcastle e Manchester United) – 149
7 – Teddy Sheringham – 147 (Nottingham Forest, Tottenham, Manchester United, Portsmouth e West Ham)
8 – Wayne Rooney – 144 (Everton e Manchester United)
9 – Jimmy Floyd Hasselbaink – 127 (Leeds, Chelsea, Middlesbrough e Charlton)

Recorde de gols em uma edição: Andy Cole (Newcastle, 1993/1994) e Alan Shearer (Blackburn, 1994/1995), 34
Mais hat-tricks: Alan Shearer, 11
Mais vezes artilheiro por campeonato: Thierry Henry, 4 vezes
Maior goleada: Manchester United 9 x 0 Ipswich (1995/1996)
Mais gols em uma única edição: Chelsea, 103 gols em 2009/2010
Menos gols sofridos em uma edição: Chelsea, 15, em 2004/2005
Gol mais rápido: Ledley King, 10 segundos, em 2000/2001, pelo Tottenham, contra o Bradford City, no empate em 3 a 3. (Vídeo abaixo)

Os técnicos campeões

Alex Ferguson (Escócia, Manchester United, 12 títulos): (1992/1993, 1993/1994, 1995/1996, 1996/1997, 1998/1999, 1999/2000, 2000/2001, 2002/2003, 2006/2007, 2007/2008, 2008/2009 e 2010/2011)
Arsene Wenger (França, Arsenal, 3 títulos): (1997/1998, 2001/2002 e 2003/2004)
José Mourinho (Portugal, Chelsea, 2 títulos): (2004/2005 e 2005/2006)
Kenny Dalglish (Escócia, Blackburn, 1 título): (1994/1995)
Carlo Ancelotti (Itália, Chelsea, 1 título): (2009/2010)
Roberto Mancini (Itália, Manchester City, 1 título): (2011/2012)

Em 1996/1997, Arsene Wenger foi o primeiro técnico fora das ilhas britânicas a vencer o Campeonato Inglês
Em 2001, Alex Ferguson foi o primeiro técnico a conquistar três títulos ingleses consecutivos

Técnicos há mais tempo no cargo durante a Premier League

Alex Ferguson (Manchester United) – Desde 1992/1993
Arsene Wenger (Arsenal) – Desde 1996/1997
David Moyes (Everton) – Desde 2002/2003

Recorde de público

76.098, no jogo Manchester United x Blackburn, no estádio Old Trafford, em 31 de março de 2007

Seleção dos 20 anos da Premier League

Voto do público: Peter Schmeichel; Gary Neville, Tony Adams, Nemanja Vidic e Ashley Cole; Paul Scholes, Steven Gerrard, Ryan Giggs e Cristiano Ronaldo; Thierry Henry e Alan Shearer.
Voto da crítica: Peter Schmeichel; Gary Neville, Tony Adams, Rio Ferdinand e Ashley Cole; Roy Keane, Ryan Giggs, Paul Scholes e Cristiano Ronaldo; Thierry Henry e Alan Shearer.

CURIOSIDADES DA PRIMEIRA EDIÇÃO DA PREMIER LEAGUE (1992/1993)

Primeiro gol: Brian Deane, do Sheffield United, contra o Manchester United, jogo vencido pelo Sheffield por 2 a 1. (Vídeo abaixo)

Time base do Manchester United campeão: Schmeichel; Parker, Bruce, Pallister e Irwin; Ince, McClair, Sharpe e Giggs; Cantona e Hughes.
Artilheiro: Teddy Sheringham (Tottenham), 22 gols
Rebaixados: Crystal Palace, Middlesbrough e Nottingham Forest
Foi o último campeonato disputado pelo lendário técnico Brian Clough, que se notabilizou no Nottingham Forest, bicampeão europeu (1979 e 1980). Clough dirigiu o próprio Forest no torneio.
Classificado para a Champions League: Manchester United
Classificados para a Copa da Uefa: Aston Villa e Norwich
Classificado para a Recopa: Arsenal
Classificação final: 1) Manchester United; 2) Aston Villa; 3) Norwich; 4) Blackburn; 5) Queens Park Rangers; 6) Liverpool; 7) Sheffield Wednesday; 8) Tottenham; 9) Manchester City; 10) Arsenal; 11) Chelsea; 12) Wimbledon; 13) Everton; 14) Sheffield United; 15) Coventry; 16) Ipswich; 17) Leeds; 18) Southampton; 19) Oldham; 20) Crystal Palace; 21) Middlesborough; 22) Nottingham Forest