10 escalações de times ingleses que você não lembrava

Gudjohnsen e Peter Crouch como dupla de ataque? Robertson e Maguire juntos na defesa? 10 escalações recentes que você com certeza não lembrava

escalações de times ingleses
Steve Bardens/Getty Images

A PL Brasil lista 10 escalações de times ingleses da última década, entre 2010 e 2017, que você provavelmente não sabia que existiram – e vai questionar se não foram montadas no videogame. Entre contratações inusitadas, jogadores esquecidos e promessas que só vingariam anos depois, as escalações aqui apresentadas raramente aparecem em nosso imaginário.

10 escalações de times ingleses que você não lembrava

Tottenham 3×1 Fulham, 24/03/2010, Copa da Inglaterra

Gomes; Vedran Corluka, Michael Dawson, Sebastien Bassong, Assou-Ekoto; Niko Kranjcar, Luka Modric, Wilson Palacios, Gareth Bale; Gudjohnsen, Peter Crouch. Técnico: Harry Redkanpp.

O Fulham saiu na frente com Bobby Zamora, mas o Tottenham virou graças aos gols de Gudjohnsen, David Bentley e Roman Pavlyuchenko – os dois últimos vindo do banco. Essa foi a única partida de Gudjohnsen e Peter Crouch como dupla de ataque titular. Foi também um dos dois únicos gols do islandês pelo clube, em 14 partidas, sendo dez como reserva.

Entre tantos nomes conhecidos, Luka Modric e Gareth Bale (avançado, e não como lateral esquerdo), que iriam para o Real Madrid, em 2012 e 2013, respectivamente. Outros, figurinhas carimbadas de copas: Vidran Corluka, Assou-Ekoto e Wilson Palacios. No banco, jogadores que defenderiam os Spurs por muitos anos, como Danny Rose e Kyle Walker.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Tottenham que você talvez nem sabia

Manchester City 3×0 Red Bull Salzsburgo, 01/12/10, Champions League

Shay Given; Pablo Zabaleta, Kolo Touré, Lescott, Jerome Boateng; James Milner, Patrick Vieira, Shaun Wright Philips, Adam Johnson; Mario Balotelli, Jô. Técnico: Roberto Mancini.

Vitória tranquila na fase de grupos, com dois gols de Mario Balotelli e um de Adam Johnson – a eliminação viria já nas oitavas de final, para o Dínamo de Kiev. Na defesa, chama a atenção Jerome Boateng, em sua única temporada pelos Citizens, e na lateral esquerda. Além disso, na Premier League o goleiro Shay Given já era reserva de Joe Hart.

No meio-campo, Patrick Vieira, campeão mundial em 1998 e fundamental no Arsenal dos Invencíveis, na última temporada de sua carreira. E no ataque, a transição de eras do clube está bem representada na dupla Balotelli e Jô. Já no banco de reservas de Roberto Mancini, além de David Silva, nomes como Gareth Barry, Nigel de Jong e Emmanuel Adebayor.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Arsenal que você talvez nem sabia

Aston Villa 4×1 Blackburn, 26/02/2011, Premier League

Brad Friedel; Kyle Walker, Richard Dunne, Ciaran Clark, Nathan Baker; Marc Albrighton, Nigel Reo-Coker, Stewart Downing; Ashley Young, Robert Pires, Darren Bent. Técnico: Gerard Houllier.

Goleada com gols de Ashley Young (duas vezes), Stewart Downing Grant Hanley. Na janela de inverno haviam chegado Kyle Walker, emprestado pelo Tottenham, e Robert Pires, então sem clube, e que disputaria apenas 12 partidas pelos Villans. O banco de reservas ainda contava com Fabian Delph, Michael Bradley e Emile Heskey, além de Gabriel Agbonlahor.

Avançado, Ashley Young foi um astro no Aston Villa: 190 partidas, 37 gols e 59 assistências – ao final da temporada, seria contratado por 18 milhões de euros pelo Manchester United. Downing também deixaria o Villa Park, rumo ao Liverpool, em transferência de quase 23 milhões de euros. Já Brad Friedel iria para o Tottenham, sem custos.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Aston Villa e você talvez nem saiba

Arsenal 0x0 Blackburn, 02/04/2011, Premier League

Paul Robinson; Michel Salgado, Phil Jones, Ryan Nelsen, Cristopher Samba, Martin Olson, Brett Emerton, Jermaine Jones, Steve Nzonzi, Junior Hoilett, Roque Santa Cruz. Técnico: Steve Kean.

No gol, Paul Robinson, o titular no último título do Tottenham, a Copa da Liga 2007/2008. Na zaga, Phil Jones, revelado pelo clube e que na temporada seguinte se transferiria para o Manchester United. Míchel Salgado, bicampeão da Champions pelo Real Madrid, jogou três temporadas em Blackburn, no final da carreira, e era o dono da lateral direita.

Figurinha carimbada da seleção estadunidense na última década, Jermaine Jones teve passagem relâmpago pelo clube, emprestado pelo Schalke 04. Junto dele no meio-campo, Steven Nzonzi, muito antes de ser campeão mundial, e expulso naquela partida. Já o ataque era liderado pelo paraguaio Roque Santa Cruz, com o croata Nikola Kalinic no banco.

Manchester City 5×0 Sunderland, 03/04/2011, Premier League

Simon Mignolet; Anton Ferdinand, Michael Turner, John Mensah, Phil Bardsley; Jordan Henderson, Sulley Muntari, Lee Cattermole, Stephane Sessegnon; Danny Welbeck, Asamoah Gyan. Técnico: Steve Bruce

Em campo, três dos 25 ganeses que já disputaram a Premier League. Após ótima Copa do Mundo de 2010, Asamoah Gyan fora contratado por 16 milhões de euros, e faria temporada de 11 gols e cinco assistências. John Mensah, capitão na África do Sul, já estava no clube, emprestado pelo Lyon. Sulley Muntari, reserva na Inter de Mourinho, chegara por empréstimo em janeiro.

Destaque também para Danny Welbeck, emprestado pelo Manchester United, e Stephane Sessegnon, importante no PSG antes dos grandes investimentos. Jordan Henderson seria contratado pelo Liverpool ao final da temporada, enquanto Mignolet se juntaria a ele em 2013. Ainda no elenco de Steve Bruce, Elmohamdy, hoje no Aston Villa, e Cristian Riveros, ex-Grêmio.

Leia mais: O triste descenso do Sunderland pelas divisões inglesas

Blackburn 2×3 Liverpool, 10/04/2012, Premier League

Doni; Jon Flanagan, Sebastián Coates, Martin Skrtel, Glen Johnson; Jordan Henderson, Jay Spearing; Craig Bellamy, Jonjo Shelvey, Maxi Rodriguez; Andy Carroll. Técnico: Sir Kenny Dalglish.

Os comandados de Sir Kenny Dalglish venciam por 2 a 0, ambos os gols de Maxi Rodriguez, quando Doni foi expulso, em uma de suas únicas quatro partidas pelo Liverpool. O Blackburn até buscou o empate, mas a vitória dos Reds foi garantida nos acréscimos, com gol de Andy Carroll, contratado no ano anterior por 41 milhões de euros.

Outros jogadores pouco ligados a Anfield são o uruguaio Sebastian Coates, que pouco atuou pelo clube, e Jonjo Shelvey, desde 2016 no Newcastle. No banco de reservas, figuraram nomes como Fábio Aurélio, Dirk Kuyt e Luis Suárez. Ao fim da temporada, o saldo foi de título da Copa da Liga, vice da Copa da Inglaterra e uma modesta oitava colocação na Premier League.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Liverpool e você talvez nem saiba

Leicester 3×0 Blackburn, 26/02/2013, Championship

Schmeichel; De Laet, Wes Morgan, Michael Keane, Paul Konchesky; Anthony Knockaert, Drinkwater, Andy King, Ben Marshall; Harry Kane, Chris Wood. Técnico: Nigeal Pearson.

Vitória com gols de Harry Kane, Chris Wood e Andy King. Harry Kane e Chris Wood haviam chegado ao Leicester na janela de inverno, fazendo com que Jamie Vardy, contratado ao início da temporada, fosse deixado de lado. Assim, Kane e Vardy jogaram juntos pelos Foxes uma única vez, quando ambos saíram do banco. Na partida mencioada, Kane deu lugar a Vardy.

Naquela temporada, Anthony Knockaert co protagonizou um dos momentos mais memoráveis do século. Na semifinal dos playoffs, contra o Watford, foi ele que sofreu e perdeu o pênalti que resultaria no histórico gol de Troy Deeney – e na eliminação do Leicester. Já no ano seguinte, ainda titular, foi fundamental no título da Championship.

Leia mais: 10 jogadores que passaram pelo Southampton e talvez você nem saiba

Aston Villa 3×2 QPR, 16/03/2013, Premier League

Júlio César; Samba, Clint Hill, Bosingwa, Fábio; Stéphane Mbia, Ji-sung Park, Jermaine Jenas; Andros Townsend, Loic Remy, Bobby Zamora. Técnico: Harry Redknapp.

O QPR foi o lanterna da Premier League 2012/2013, com apenas quatro vitórias, apesar de um elenco recheado de jogadores renomados. Dentre eles, Bosingwa, bicampeão da Champions League (Porto e Chelsea), Fábio, emprestado pelo Manchester United, Ji-sung Park, que se aposentaria no clube, e Júlio César, emprestado ao Toronto na temporada seguinte.

No elenco, fora da escalação, mais nomes de peso: Esteban Granero, Adel Taarabt, Shaun Wright Philips e Djibril Cissé. Já na partida, os gols foram anotados pelos ex Tottenham Jermaine Jenas e Andros Townsend, recém-emprestado pelos Spurs. Outro que chegara no meio da temporada foi Loic Rémy, que anotou seis gols em 14 partidas.

Middlesbrough 0x0 Everton, 11/02/2017, Premier League

Victor Valdés; Calum Chambers, Bernardo Espinosa, Ben Gibson, Fábio; Adam Clayton; Adama Traoré, Adam Forshaw, Marten de Roon, Cristhian Stuani; Álvaro Negredo. Técnico: Aitor Karanka

Essa foi a oitava partida seguida sem vitória de uma sequência de 16, das quais 10 sem balançar as redes – cenário que obviamente levou ao rebaixamento. Pelo Middlesbrough foi a única temporada de Victor Valdés, depois de defender o Manchester United, de Calum Chambers, emprestado pelo Arsenal, e de Álvaro Negredo, emprestado pelo Valencia.

Fábio e Adama Traoré, recém-chegados ao clube, ainda disputariam a Championship 2017/2018 – na sequência, Traoré foi vendido ao Wolverhampton por 20 milhões de euros. Christian Stuani, por sua vez, subira com a equipe no ano anterior, mas foi para o Girona. No banco, também estavam o americano Brad Guzan e o uruguaio Gaston Ramirez.

Leia mais: O dia em que Afonso Alves destruiu o Manchester City

Hull City 2×0 Watford, 22/04/2017, Premier League

Jakupovic; Elmohamady, Andrea Ranocchia, Harry Maguire, Andrew Robertson; Clucas, Alfred N’Daye; Lazar Markovic, Evandro, Grosick; Oumar Niasse. Técnico: Marco Silva.

Mesmo com a expulsão de Niasse – emprestado pelo Everton – o Hull City conseguiu a vantagem, com gols de Markovic e Clucas. No entanto, seria a última vitória do clube na Premier League: três derrotas e um empate nas quatro partidas restantes que levariam ao rebaixamento. E depois de 22 jogos no comando do clube, Marco Silva foi contratado pelo Watford.

Andrew Roberton e Harry Maguire chegaram juntos ao Hull, em 2014 – cada um por pouco mais de três milhões de euros – e o deixaram juntos, em 2017, acumulando rebaixamento, acesso e novo rebaixamento. Emprestados por Liverpool e Inter, respectivamente, Markovic e Ranocchia chegaram no meio daquela temporada – assim como Evandro, hoje na Chapecoense.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • 5 PATROCÍNIOS BIZARROS DO FUTEBOL INGLÊS