Eric Dier, o jogador inglês que é quase português

Das categorias de base do Sporting ao sucesso na seleção. Conheça a história de Eric Dier!

Eric Dier

Vamos dar continuidade a nossa série especial de matérias sobre os convocados da Inglaterra para a Copa do Mundo! Vem com a gente que o papo de hoje é sobre Eric Dier!

Quem é Eric Dier?

Você sabia que Eric Dier iniciou a sua trajetória no futebol português e não no Reino Unido? Ele nasceu em Cheltenham, cidade localizada no sudoeste da Inglaterra, mas passou toda a infância em Lisboa.

A mudança para o país ibérico surgiu quando o garoto tinha apenas 7 anos de idade. Sua mãe, Louise Dier e seu pai, Jeremy Dier, arrumaram emprego em Algarve, uma das regiões turísticas mais conhecidas de Portugal.

O garoto cresceu assistindo a jogos da Inglaterra. Foi ao antigo Wembley, em 2004, torcer pela seleção na Eurocopa. Viu em campo lendas do país como Frank Lampard, Steven Gerrard, Paul Scholes e David Beckham.

Início em Lisboa

Reprodução/Mirror

Aluno da International Preparatory School of Lisboa, Dier demonstrou talento para o futebol desde moleque. Tanto é que foi indicado para os olheiros do Sporting por se destacar nas aulas de educação física.

Em abril de 2010, assinou o seu primeiro contrato profissional com o clube português. Ao contrário das outras crianças, Eric viveu praticamente confinado entre estudos e treinamentos por não morar em Lisboa com a família.

“Eu fico na escola de manhã até o final da tarde. Então, treinamos no Sporting entre 7 e 8 da noite”, disse em entrevista divulgada há oito anos.

As dificuldades durante a adolescência, no entanto, não atrapalharam o desenvolvimento do pequeno atleta. Dier se destacou na academia, foi emprestado ao Everton durante 12 meses e fez a sua estreia pela equipe principal do Sporting em novembro de 2012.

O jogador dos Leões deve o seu sucesso entre os titulares ao técnico Jesualdo Ferreira. Durante o tempo em que esteve à frente da equipe, o comandante português deu confiança o suficiente para Eric Dier deslanchar.

Ferreira puxou Dier para a posição de meio-campista central e foi então que a jovem promessa melhorou a sua capacidade de dar passes, organizar o jogo e defender.

De volta ao “lar”

Reprodução/Sky Sports

Dier voltou à Inglaterra em agosto de 2014. O Tottenham desembolsou cerca de 4 milhões de libras para contar com o até então “estrangeiro”. De lá pra cá, foram quatro temporadas disputadas, 186 partidas oficiais realizadas e 8 gols marcados.

Eric ganhou chances como titular logo no primeiro ano. Sua estreia foi contra o West Ham, com direito a gol nos acréscimos, que selou a vitória por 1 a 0.

O inglês atuou boa parte da temporada 2014/2015 como lateral-direito, ganhando a corrida contra o companheiro de posição DeAndre Yedlin. Dier também jogou como zagueiro central nas ausências de Jan Vertonghen e Federico Fazio.

Com a chegada de Toby Alderweireld em 2015/16, Eric foi deslocado para a posição de primeiro volante. Jogou praticamente todas as partidas da Premier League como titular, assinando ótima parceria com Moussa Dembélé.

Saudável e cada vez mais importante no esquema de Mauricio Pochettino, Dier realizou outra temporada sólida em 2016/17 como meio-campista.

Foram 48 jogos disputados, divididos entre competições europeias, Premier League, Copa da Inglaterra, Copa da Liga Inglesa e compromissos de pré-temporada. Os Spurs terminaram a liga nacional em segundo lugar, apenas atrás do líder Chelsea.

Finalmente, em 2017/18, Dier voltou a compor a zaga central do Tottenham em algumas situações após sucessivas lesões de Toby Alderweireld e Jan Vertonghen. O volante Victor Wanyama também chegou ao elenco, o que aumentou a competição no meio de campo.

O inglês, todavia, não perdeu espaço entre os 11 ideais de Pochettino: ficou de fora de apenas 4 partidas de Premier League. Na Champions League, participou de 5 das 6 partidas da fase de grupos, tornando-se peça fundamental dos Spurs na boa trajetória.

Bagagem na seleção

Reprodução/Reuters

Com o objetivo de recrutar a jovem promessa do Sporting, a Federação Portuguesa de Futebol entrou em contato com Eric Dier para apurar a possibilidade. Ele estaria apto a representar Portugal com 18 anos completados.

Dier, entretanto, optou por defender a sua terra natal. O garoto de Cheltenham participou de uma campanha promocional da Umbro em 2011 e alguns meses depois realizou a sua estreia pelo time sub-18.

Após se transferir para o Tottenham, se destacou com a camisa do clube londrino, ganhou espaço entre os titulares de Mauricio Pochettino e inevitavelmente foi requisitado para compor o elenco da seleção principal.

Em novembro de 2015, foi convocado por Roy Hodgson para jogar amistosos contra França e Espanha. As atuações renderam elogios. “Dier é a principal surpresa da Inglaterra”, admitiu Jamie Redknapp, ex-jogador do Liverpool.

Eric Dier estabeleceu como primeiro volante e opção. Foi convocado para a Euro 2016, atuou como titular nos quatro compromissos da Inglaterra e marcou um gol de falta na primeira rodada do torneio.

Eric foi um dos grandes destaques da campanha que culminou em eliminação para a Islândia no mata-mata. MVP em duas partidas da primeira fase, acumulou 75% de aproveitamento em desarmes, 7 interceptações e 6 clearances.

Leia mais: Ashley Young: o experiente novato da seleção inglesa

Como pode jogar?

Com 24 anos de idade e alguma experiência à frente da seleção, o jogador do Tottenham pode certamente ser útil a Gareth Southgate pela versatilidade defensiva.

Dos 10 jogos da temporada 2017/18, Dier foi convocado 8 vezes, das quais 6 foi titular e 2 reserva. Os números evidenciam credibilidade dentro da seleção nacional, mas não presença garantida entre os 11 ideais para a Rússia.

No amistoso contra a Nigéria, Eric Dier foi titular no lugar de Jordan Henderson. Levando em conta que Henderson é peça fundamental no esquema inglês, o atleta dos Spurs pode continuar na equipe de duas maneiras.

Caso Southgate queira atribuir um caráter mais defensivo ao time, Eric Dier pode ser uma boa alternativa à Lingard. A Inglaterra, dessa forma, iria a campo com dois meias de contenção e Dele Alli mais próximo aos atacantes.

Dier como volante

Dier também pode entrar no trio de zagueiros, dado à sua versatilidade defensiva. Gary Cahill não fez boa temporada com a camisa do Chelsea e, por isso, é o mais cotado a sair. Southgate, portanto, começaria a Copa com Dier, Kyle Walker e John Stones.

Dier como zagueiro

Ainda que fique no banco de reservas, Dier fez uma boa temporada pelo Tottenham e merece estar na seleção.