Entrada violenta de parceiro de Douglas Luiz marca show de Son e goleada do Tottenham

4 minutos de leitura

O Tottenham voltou a campo neste domingo (10), quando visitou o Aston Villa, no Villa Park, em partida válida pela 28ª rodada da Premier League. O jogo terminou em 4 a 0, com gols de Maddison , Brennan Johnson, Son e Werner.

Entre os brasileiros possíveis, apenas Douglas Luiz começou jogando. Diego Carlos, do lado do Aston Villa, e Emerson Royal, para os Spurs, começaram no banco. Richarlison, também dos visitantes, esteve de fora por lesão.

Entrada violenta e domínio do Tottenham

O Tottenham dominou a posse de bola desde o começo, mas teve poucas oportunidades de abrir o placar. No primeiro tempo, teve apenas um chute a gol, com 0,03 gol esperado (xG), contra cinco finalizações do Villa, mesmo que nenhuma no gol.

No entanto, a segunda etapa foi de domínio dos Spurs — mesmo que também com poucos chutes. Foram dois gols nos dois primeiros chutes a gol da equipe: o primeiro com Maddison e, depois com Brennan Johnson.

Aston Villa v Tottenham Hotspur – Premier League – Villa Park
Foto: Icon Sport

O time de Postecoglou seguiu com a bola no segundo tempo e teve controle do jogo, que só aumentou depois da entrada violenta de McGinn em Udogie aos 65 minutos.

Um dos líderes do Villa deu um pontapé no jogador dos Spurs e foi expulso com cartão vermelho direto, causando uma pequena confusão em campo.

Depois disso, foram outros dois gols: Son marcou mais um e assistiu ao de Timo Werner, que entrou no fim do jogo e fechou o placar.

Douglas Luiz foi o destaque do time mandante, ajudando a equipe a sair da pressão e sendo bastante combativo. Diego Carlos entrou faltando cerca de cinco minutos para o fim da partida.

Destaques de Aston Villa x Tottenham

Son – 8,5

O camisa 7 marcou o terceiro gol do jogo e ainda assistiu a dois gols: o de Brennan Johnson e o de Timo Werner. Foi o jogador central em contra-ataques e gerou perigo em campo aberto.

Brennan Johnson – 7,5

O galês foi incisivo na ponta-esquerda, criando perigo em situações de dribles e marcou um gol. Ainda foi importante na pressão, com 5 recuperações de bola.

James Maddison – 7

O inglês teve 94% de acerto nos passes e também marcou seu gol, mesmo que não tenha conseguido ser tão criativo quanto em jogos anteriores, ainda foi importante para manter a posse de bola.

Douglas Luiz – 6

O melhor jogador do Villa em uma partida apática do time. Teve 71% de acerto nos passes longos e recuperou quatro bolas, mas pouco pôde fazer diante do domínio dos Spurs.

Diego Carlos – sem nota

O zagueiro entrou aos 85 minutos e, mesmo com 10 minutos de acréscimo, não teve impacto no jogo e viu seu time tomar dois gols desde que entrou.

Guilherme Ramos
Guilherme Ramos

Jornalista pela UNESP. Escrevi um livro sobre tática no futebol e sou repórter da PL Brasil. Já passei por Total Football Analysis, Esporte News Mundo, Jumper Brasil e TechTudo.

Contato: [email protected]