Os 12 melhores empréstimos da Championship 2018/19

Confira os nomes na lista do Breaking The Lines

championship 2018

Os melhores talentos da Inglaterra continuam a crescer e amadurecer na Championship 2018/2019. É o ponto de partida ideal entre o conforto relativo do futebol de base e a dura realidade da física e exigente Premier League. 21 dos 23 jogadores da seleção inglesa que chegou às semifinais da Copa do Mundo disputaram a Segundona em algum momento de sua carreira. 

Harry Kane, Jesse Lingard e Jordan Pickford foram os titulares da Inglaterra, e todos se beneficiaram de vários empréstimos para as ligas inferiores no passado. 

O padrão de empréstimos que chegam para a segunda divisão inglesa continua indo em níveis cada vez mais altos, e essa temporada não é exceção. Aqui estão os 12 melhores jogadores atualmente emprestados em clubes do segundo escalão.

Os 12 melhores empréstimos da Championship 2018/19

Harry Wilson (Emprestado pelo Liverpool ao Derby County)

Harry Wilson é a maior joia do País de Gales no momento, um grande elogio quando você considera o fato de que ele está jogando ao lado de Ethan Ampadu, Ben Woodburn e David Brooks.

Sob o comando do novato Frank Lampard, Harry Wilson melhorou a sua forma com relação ao empréstimo para o Hull City na temporada passada, tornando-se um jogador essencial para os Rams. 

Wilson fez sete gols e deu quatro assistências para o Hull na última temporada, e está bem encaminhado para bater o recorde desta vez, tendo totalizado nove gols e uma assistência até o momento.

A velocidade, a habilidade e os recursos ofensivos de Wilson o fizeram ter comparações com o também galês Gareth Bale.

Harvey Barnes (Emprestado pelo Leicester City ao West Brom)

Ele não conseguiu causar um impacto duradouro em seu último empréstimo na Championship, mas desta vez, Harvey Barnes está sendo um dos destaques até aqui. 

O jovem ponta é versátil e pode jogar em qualquer lugar atrás da referência do time, tendo atuado de segundo atacante, ala e 10 nesta temporada.

Entre seus dois últimos empréstimos, ele foi eleito o Melhor Jogador do Ano do MK Dons, mas não conseguiu entrar para o time principal do Barnsley, e terminou sendo convocado pelo Leicester em janeiro. 

Nesta temporada, porém, ele se consolidou como um dos talentos mais brilhantes do futebol inglês sob a tutela de Darren Moore

Ele jogou 26 vezes e esteve diretamente envolvido em 15 gols. Ele tem sido tão impressionante que rumores circulam sobre o Leicester chamá-lo de volta neste mês.

No entanto, ele está desfrutando de seu futebol no momento, e o melhor movimento para a sua carreira seria continuar seu desenvolvimento no The Hawthorns e ajudar os Baggies a voltar à primeira divisão.

Mason Mount (Emprestado pelo Chelsea ao Derby County)

Mason Mount é um dos 29 jogadores do Chelsea atualmente emprestados, mas a maioria deles tem um futuro em Stamford Bridge. Ele não é apenas um trunfo para o Chelsea lucrar: ele é um dos jogadores mais promissores do futebol inglês.

Há quase uma sensação de que, se Mount não conseguir atuar pelo time principal, haverá uma revolta dos torcedores, que forçaria o Chelsea a reconsiderar completamente sua política de juventude.

Foto: Getty

O meia-atacante adaptou-se rapidamente ao Pride Park, ajudando os Rams a chegarem ao sétimo lugar na Championship e a incomodar o Manchester United na Carabao Cup

Mount tem cinco gols e duas assistências, e até foi recompensado com uma convocação para a Inglaterra.

O jovem de 19 anos foi escolhido à frente de veteranos experientes. É uma prova do próprio Gareth Southgate que, apesar de nunca ter jogado na Premier League, ele é capaz de não apenas jogar nela, mas se destacar por lá.

Jack Harrison (Emprestado pelo Manchester City ao Leeds United)

Ele acabou de completar 22 anos na semana passada, mas Jack Harrison alcançou proeminência de forma pouco ortodoxa. 

Harrison colocou a MLS em chamas, marcando 14 gols e registrando 10 assistências em 61 jogos.

Desta vez, Harrison conseguiu um empréstimo no Leeds United. O atacante tem sido promissor para o time de Marcelo Bielsa, marcando um gol e indo muito bem, seja como titular ou fora do banco. 

Se o Leeds quiser chegar à Premier League, precisará que ele atire em todas as frentes.

Axel Tuanzebe (Emprestado pelo Manchester United ao Aston Villa)

Muitos torcedores do United ficaram desapontados e enfurecidos quando Tuanzebe foi mandado para o Villa Park, preferindo que ele permanecesse no time principal. 

Ele é completo com a bola e agressivo defensivamente. Além disso, seus componentes físicos desmentem sua idade e ele tem tudo para ser um zagueiro de elite. 

Foto: Getty

Enquanto Steve Bruce o usava como lateral, para jogar com Mile Jedinak no centro, o novo técnico Dean Smith levou Tuanzebe à sua posição natural e sacou Jedinak dentre os titulares. 

Ele tem sido uma parte fundamental na revolução implantada pelo técnico, tornando-se um artista consistente e um dos primeiros nomes na ficha da equipe.

Em apenas algumas semanas, o Villa passou da deriva da zona de rebaixamento para o desafio de uma vaga nos playoffs, e Tuanzebe desempenhou um papel enorme nessa reviravolta, formando uma parceria de qualidade com James Chester. 

Com o United enfrentando uma crise na defesa, eles poderiam considerá-lo como uma possível solução.

Leia mais: – Por que mais jogadores ingleses devem seguir os passos de Jadon Sancho?

Tosin Adarabioyo (Emprestado pelo Manchester City ao West Brom)

Similar a Tuanzebe, Adarabioyo é um zagueiro musculoso, dominante pelo alto, ele está atualmente na lateral direita. Até agora, ele se estabeleceu brilhantemente no West Brom.

Graças à sua velocidade, agilidade e excelente leitura de jogo, Adarabioyo tem um bom desempenho de forma regular, e apesar de ter cometido um erro ocasional, ganhou rapidamente a confiança do treinador Darren Moore.

Yannick Bolasie (Emprestado pelo Everton ao Aston Villa)

Ao contrário dos outros desta lista, Bolasie não saiu emprestado para dar início a uma carreira incipiente, mas para revivê-la. 

Seu tempo no Everton foi manchado com contusões, e com as chegadas de Richarlison e Bernard, bem como o retorno do empréstimo de Ademola Lookman, ficou claro como o dia que seu tempo no Goodison Park tinha acabado.

Foto: Getty

No entanto, Bolasie ainda é um jogador brilhante, e teve a humildade de descer até a divisão inferior para procurar tempo de jogo. 

O congolês é direto, agressivo e habilidoso. Se ele ficar livre de lesões e redescobrir sua forma dos tempos do Crystal Palace, ele não terá problemas em retornar a um clube da Premier League no verão.

Jordan Hugill (Emprestado pelo West Ham ao Middlesbrough)

Como Jamie Vardy, Hugill subiu nos escalões do futebol, marcando gols por Tranmere, Gateshead, Hartlepool e Port Vale. Após ser vendido para o West Ham, Hugill não conseguiu causar um impacto nos Hammers de David Moyes, jogando apenas 22 minutos antes de retornar para a Championship em agosto.

https://twitter.com/plbrasil1/status/1027225422793252864

Ainda precisa resolver algumas áreas do seu jogo antes de poder desafiar Marko Arnautović para um lugar entre os titulares.

No entanto, depois de ficar de fora por meia temporada, Hugill está gradualmente recuperando sua forma, tendo marcado cinco gols em 19 partidas até o momento. Se ele puder levar o Boro de Tony Pulis para a primeira divisão, não fique surpreso ao ver pessoas exaltando-o como o próximo Vardy.

Tammy Abraham (Emprestado pelo Chelsea ao Aston Villa)

Depois de uma frustrante temporada de estreia na Premier League por empréstimo no Swansea, Abraham teve que voltar para a segunda divisão inglesa com o Aston Villa. 

Seus atributos físicos o ajudam a livrar-se dos defensores e ganhar jogadas pelo alto, com um movimento astuto para contornar os defensores. 

Foto: Neville Williams

O produto jovem do Chelsea entrou em cena durante seu tempo no Bristol City, marcando 26 gols em 48 aparições, mas não conseguiu repetir a forma de gols na Premier League. 

Ele começou a temporada brilhantemente para o Villa, marcando 16 gols em 20 jogos, e ele só vai melhorar. 

Abraham está jogando regularmente em uma das melhores equipes da liga, e se ele continuar, não demorará muito para que ele ganhe outra convocação para a seleção inglesa.

Fikayo Tomori (Emprestado pelo Chelsea ao Derby County)

Todos os olhos estão atualmente em Mason Mount e Harry Wilson no Derby County, mas seus companheiros não devem passar despercebidos também. 

Tomori é apenas mais um exemplo dos modernos zagueiros que estão surgindo nas academias da Inglaterra: alto, atlético, forte e incrivelmente bom com a bola a seus pés.

Tomori acumulou muitos triunfos no clube e no nível internacional, conquistando títulos seguidos na Liga da Juventude da UEFA e FA Youth Cup no Chelsea, e vencendo a Copa do Mundo Sub-20 com a Inglaterra.

https://twitter.com/dcfcofficial/status/1079044691058966529

Embora ele tenha sofrido uma série de performances horríveis para o Derby no passado, ele melhorou recentemente, jogando consistentemente em uma defesa de qualidade. 

Enquanto a confiança de muitos jovens pode desmoronar por causa de empréstimos como este, Tomori só melhorou.

Muhamed Bešić (Emprestado pelo Everton ao Middlesbrough)

O meio-campista bósnio tem sido brilhante para o Boro desde que largou a Premier League. 

Além de um breve período de ação na equipe principal sob Roberto Martínez, o período de Bešić em Merseyside foi prejudicado, e depois de cair em desgraça, ele se mudou para o Riverside Stadium em busca de um time de futebol em janeiro.

Em meia temporada, o húngaro tornou-se peça vital para o time de Pulis. Pulis decidiu chamar-lhe de volta para um segundo período de empréstimo nesta temporada, e apesar de jogar a maioria dos seus jogos como médio-defensivo, Bešić conseguiu marcar dois golos e obter duas assistências.

Dean Henderson (Emprestado pelo Manchester United ao Sheffield United)

Henderson subiu a pirâmide do futebol inglês e agora está colhendo as recompensas.

Foto: Getty

Ele também lutou contra Angus Gunn, do Southampton, para conquistar a camisa número 1 na equipe inglesa sub-23, e apesar de Jordan Pickford, Nick Pope e Jack Butland estarem à frente dele atualmente, Henderson tem potencial para ganhar uma oportunidade na seleção inglesa, mais cedo ou mais tarde.

Com o futuro de David De Gea cada vez mais improvável a cada dia, os torcedores do United podem ter certeza: eles têm um goleiro local que está pronto para disputar a camisa 1 na próxima década.

Texto originalmente escrito pelo Breaking The Lines. Para ler em inglês, clique aqui. Algumas adições foram feitas pelo próprio autor da tradução.