Em entrevista, McTominay fala sobre confiança e determinação dentro de campo

Em entrevista, McTominay fala sobre confiança e determinação dentro de campo
Foto: Divulgação/ Manchester United

O volante McTominay, concedeu uma entrevista exclusiva, falando sobre sua confiança dentro de campo e o momento do Manchester United. Dessa maneira, o jovem vem ganhando destaque com as temporadas e sendo elogiado por craques que passaram pelos Red Devils.

MCTOMINAY, DONO DO CAMPO NO MANCHESTER UNITED

Escocês de 25 anos e revelado pelo time de Manchester, McTominay vem ganhando uma importância muito grande para a equipe desde da última temporada. Dessa forma, se firmando na equipe titular a cada jogo que passa. Na clube desde 2012, o volante fez sua estreia no profissional em 2017, com o treinador José Mourinho, contra o Arsenal pela Premier League. Em 2018, o jogador teve seu contrato renovado até 2023.

Na base, McTominay sofria muito com lesões, porém quando chegou ao profissional esse problemas parou de ocorrer. Dessa forma, ganhando muitos minutos, confiança e experiência dentro do clube. Em sua primeira temporada foram 19 atuações. Já na temporada passada foram 49 partidas sendo 37 como titular da equipe.

IMPORTANTE PARA A EQUIPE E FUNDAMENTAL PARA O JOGO

Conhecido como o volante Box to BoxMcTominay tem muita mobilidade, apoio, coberturas, capacidade de sair da pressão e fazer o time jogar. Dessa maneira, ao lado do brasileiro Fred, tem um papel fundamental para os jogadores de ataque terem mais liberdade e menos desgaste na hora da composição da equipe para marcar.

Com Ralf Rangnick, ele vem ganhando ainda mais protagonismo na equipe. Já que o treinador alemão exige muita intensidade e volume de jogo. Com as características de McTominay ele certamente será cada vez mais importante para o time.

ENTREVISTA DE MCTOMINAY:

“A confiança é uma grande parte disso. Eu não diria que necessariamente tenho baixa confiança”, disse Scott à mídia do clube no início desta semana.

“A equipe talvez esteja passando por uma fase difícil, mas eu nunca me senti com aquela queda de confiança em que não quero fazer isso ou não quero fazer aquilo. Eu nunca tive isso, então, para mim, isso faz parte do lado mental do meu jogo, que eu sinto que é tão importante.

“Não importa o que esteja acontecendo, você sempre quer a bola e sempre quer jogar. Sem lesões ou algo assim, sempre quero estar lá e sempre quero jogar.

“Se você está em um momento bom ou ruim, acho que os rapazes podem dizer que estarei sempre em campo.”

“Eu odeio perder mais do que amo ganhar, esse é o problema!” ele adicionou.

“Eu odeio perder tanto que, sempre que você ganha, é uma sensação boa, mas nunca fico muito animado porque esse é o nosso trabalho. Isso é o que estamos lá para fazer.

“Mas quando perdemos ou não jogamos tão bem ou quando você não consegue o resultado certo, é aí que é difícil aceitar.

“Temos que realmente refletir sobre isso, olhar para isso e pensar como podemos fazer melhor? Mas definitivamente, eu odeio perder mais do que amo ganhar.”