Elenco pode fazer a diferença para Liverpool e Manchester City

Qual treinador tem mais opções para suportar a reta final da temporada?

0
165
Elenco pode fazer a diferença para Liverpool e Manchester City

Com as principais competições (Premier League e Champions League) se afunilando, e Liverpool e Manchester City brigando ponto a ponto na liga nacional e classificados para as quartas de final da competição europeia, o fator elenco pode ser decisivo para eles.

E com isso, vamos analisar quais as diferenças entre eles e qual o mais completo. Qual técnico tem menos dor de cabeça para montar o time, mesmo com eventuais desfalques?

Leia mais As 20 maiores barganhas da era Premier League

GOLEIROS

Reprodução/Getty

Começando pelos goleiros, os dois times possuem brasileiros como donos da camisa 1. O segundo goleiro mais caro do mundo, chegou aos Reds no início da temporada para resolver os problemas da equipe. Seu reserva imediato, Simon Mignolet, não inspira confiança.

O goleiro titular do Manchester City é o brasileiro Éderson, goleiro reserva da Seleção na última Copa do Mundo. Está em sua segunda temporada nos Citizens e tem a confiança do técnico Pep Guardiola.

ZAGUEIROS

(Photo by John Powell/Liverpool FC via Getty Images)

A defesa é um dos setores mais críticos do Liverpool. Apesar de ter o melhor zagueiro da atualidade, o holandês Virgil van Dijk, o time sofre com seus companheiros de zaga. Principalmente com lesões.

Dejan Lovren e Joel Matip não inspiram muita confiança. Lovren participou de apenas 13 jogos na atual temporada, enquanto que Matip atuou em 21 partidas. O jovem Joe Gomez atuou em 18 partidas.

No momento, a dupla utilizada pelo técnico Jurgen klopp é Matip e van Dijk. A única certeza da equipe é que o holandês irá jogar nos principais momentos e, quando não está em campo, o time sente muito sua falta. Não só na defesa, mas como nas jogadas de bola parada no ataque.

Já o técnico Pep Guardiola tem melhores opções para o setor defensivo, como os zagueiros John Stones, Aymeric Laporte, Nicolás Otamendi, Vincent Kompany e Eliaquim Mangala. O setor defensivo dos Citizens é mais equilibrado e com mais qualidade do que o dos Reds.

O técnico conta com zagueiros experientes, com passagens por suas seleções e qualidade na saída de bola, requisitos para os zagueiros do técnico espanhol.

LATERAIS

Reprodução/SkySports

Nas laterais, o jovem e promissor Trent Alexsander-Arnold tem jogado bem, já conta com seis assistências e um gol em 21 jogos na Premier League.

Na lateral esquerda, Andrew Robertson também realizou boas partidas e já tem 10 assistências em 36 partidas na temporada.

Andrew Robertson

As outras opções do técnico alemão são o espanhol Alberto Moreno, além de James Milner e Fabinho, que atuam improvisados no setor.

Mais um setor em que o técnico espanhol tem melhores opções ao todo. Considerando apenas os titulares, a “disputa” é acirrada, porém, ao analisarmos as opções, o elenco do City se mostra mais profundo.

Titular da seleção inglesa e também do Manchester City, Kyle Walker domina a lateral direita, e já disputou 40 jogos na atual temporada. Seu reserva imediato é o brasileiro Danilo.

Para a lateral esquerda, setor mais carente da equipe, os Citizens contam com Benjamin Mendy e Oleksandr Zinchenko. Mendy atuou em apenas 12 partidas na atual temporada e distribuiu cinco assistências. Já Zinchenko atuou em mais jogos (21), com um gol e cinco assistências.

MEIO-CAMPO

De Bruyne comemorando a classificação na Copa da Inglaterra

As duas equipes possuem boas opções no meio-campo, junto com o ataque, são dois dos setores mais fortes dos times.

O time de Manchester tem uma leve vantagem, muito em conta de Kevin De Bruyne.

Pelo Liverpool, as opções são Fabinho, Naby Keita, Georginio Wijnaldum, Jordan Henderson, James Milner, Alex Oxlade-Chamberlain e Adam Lallana. O técnico Klopp tem boas opções para o setor.

São jogadores com qualidade no passe e na saída de jogo, rápidos para fazerem a transição de jogo, do jeito que o técnico alemão gosta.

Já pelo lado dos Citizens, o técnico Guardiola tem como opções Fernandinho, Ilkay Gundogan, Phil Foden, Fabian Delph, Kevin de Bruyne e David Silva.

Aqui encontramos uma diferença entre as equipes: um volante mais “marcador”, como Fernandinho. A semelhança, é que são jogadores com boa qualidade no passe, fator essencial para o futebol praticado pelo time espanhol.

ATAQUE

Aqui está o principal setor das duas equipes. Os dois técnicos utilizam o esquema com três atacantes, porém com algumas características distintas.

O trio do Liverpool tem mais mobilidade e muita qualidade no passe. Mohamed Salah, Sadio Mané e Roberto Firmino formam um trio letal. Firmino possui qualidade para sair da área, tabelar, além de ótima precisão nas “enfiadas de bola”. O brasileiro anotou 13 gols e 5 assistências em 39 partidas na atual temporada.

Salah e Mané são muito rápidos e ótimos dribladores, além de serem os artilheiros do time. Mané anotou 19 gols e deu 3 assistências em 37 partidas. Salah fez 20 gols e deu 9 assistências em 40 partidas.

Como opções no banco de reserva, o técnico alemão tem o suíço Xherdan Shaqiri, que joga mais aberto, com bom chute de fora da área e bom passe.

Leia mais: 13ª rodada da WSL: confira o resumo dos jogos da Women’s Super League

Quando entra, o suíço costuma botar “fogo no jogo”. As outras opções são Daniel Sturridge e Divock Origi. Não possuem a mesma qualidade dos titulares, mas são boas opções vindas do banco.

As opções do técnico espanhol são Bernardo Silva, Riyad Mahrez e Gabriel Jesus. No entanto, eles não vivem boa fase e ainda não emplacaram na atual temporada.

O trio de ataque do Manchester City é formado por Raheem Sterling, Leroy Sané e Sérgio Aguero. É um trio muito letal. Aguero é um jogador mais de área, finalizador, tanto que é o artilheiro do time com 28 gols em 37 jogos. Já Sané e Sterling jogam mais abertos e criam muitas jogadas ofensivas.

(Oli SCARFF / AFP)

Sané anotou 14 gols e deu 17 assistências em 38 jogos. Sterling fez 19 gols e deu 16 assistências em 40 partidas. A dupla é muito rápida e gostam de partir para cima dos defensores adversários. E contam com o faro de gol do argentino Sergio Aguero para completar as jogadas.

O principal ponto de diferença no ataque é a questão da movimentação do “9”. Enquanto Aguero joga mais fixo na área, como finalizador, Firmino acaba saindo mais da área, abrindo espaços para Salah e Mané e servindo os companheiros.

Elenco do City leva vantagem no geral

Para responder à pergunta realizada no começo do texto, foi importante analisarmos os elencos por posições. Guardiola possui um elenco com mais qualidade e até uma quantidade maior de opções em relação ao técnico Klopp.

As maiores diferenças das equipes são na defesa e lateral, em que o City leva vantagem, pois possui mais opções tanto para a zaga como laterais.

No gol, há praticamente um empate entre eles, os titulares, com vantagem para Alisson. Já no meio-campo, há leve vantagem para o City, que possui mais jogadores que podem contribuir de formas diferentes, há mais diversidade, além de ter De Bruyne na equipe, hoje um dos principais jogadores da Premier League.

No ataque, ponto forte de ambas as equipes, o Liverpool sai na frente, justamente por possuir uma diversidade maior. Pois o time dos Reds consegue atuar tanto com um “9” fixo como móvel, e as opções no banco vivem um melhor momento que os do Citizens.

Já o atual campeão da Premier League atua com dois atacantes abertos e um mais fixo. Não há tanta variação e troca de posicionamento como no Liverpool.

Podemos dizer que Guardiola tem um elenco mais equilibrado e consequentemente há mais chances de se sair melhor nessa reta final de temporada. Ao Liverpool, cada jogo será uma batalha e uma eventual conquista da Premier League, a primeira no formato atual da competição, terá um peso enorme para jogadores e comissão técnica.