Edu Gaspar retorna ao Arsenal: quais são seus desafios na Inglaterra?

Ex-dirigente de Corinthians e seleção brasileira foi anunciado oficialmente pelos Gunners

0
221
edu gaspar 2
Foto: Divulgação/Arsenal

Após quase três anos sendo coordenador de seleções da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), ao lado do técnico Tite, Edu Gaspar retorna ao Arsenal, clube no qual foi campeão inglês invicto na temporada 2003/04.

Leia mais: PL Brasil entrevista Edu Gaspar: como o meia superou dramas para vencer no Arsenal

Além de atuar como dirigente na seleção brasileira de futebol, o brasileiro de 41 anos trabalhou no Corinthians como diretor de futebol, conquistando alguns títulos importantes, como a Copa Libertadores de 2012 e o Mundial de Clubes do mesmo ano, e o Campeonato Brasileiro em 2015.

De acordo com o site oficial do clube londrino, Edu Gaspar coordenará o trabalho do elenco profissional e o recrutamento de novos jogadores, auxiliando o fortalecimento do Arsenal.

Edu revelou que o Arsenal sempre teve um lugar especial no seu coração (Foto: Divulgação/Arsenal)

A equipe comandada pelo técnico Unai Emery viaja para os Estados Unidos na quinta-feira, como parte da pré-temporada. Edu já estará junto com o plantel dos Gunners.

“O Arsenal sempre teve um lugar especial no meu coração e estou muito feliz por voltar a este grande clube neste novo papel. Temos uma equipe forte e alguns jogadores jovens muito talentosos com pessoas fantásticas em todos os níveis. Estou ansioso para ajudar a fazer a diferença”.

Leia mais: PL Brasil entrevista Gilberto Silva: ‘Enfrentar o Man United era diferente’

Ídolo e segundo maior artilheiro da história do Arsenal, Ian Wright celebrou a confirmação de Edu Gaspar como dirigente do clube e elogiou o ex-meia.

Mas quais serão os desafios de Edu Gaspar na Inglaterra?

O diretor de futebol Raul Sanllehi afirmou que o clube está muito animado com a chegada de Edu ao Arsenal, ressaltando a experiência e conhecimento do novo dirigente.

“Sua chegada é a parte final e muito importante do quebra-cabeça em nosso desenvolvimento de uma nova infraestrutura de futebol para nos levar adiante. Ele trabalhará perto de Unai Emery, e desempenhará um papel relevante, liderando nossa visão de futebol e garantindo que tenhamos – e sigamos – uma filosofia sólida em todas as nossas atividades futebolísticas”, declarou Sanllehi.

Foram 3 anos no Arsenal e o título invicto (Foto: PA Images Matthew Ashton – EMPICS)

Após longos anos sendo comandado por Arsène Wenger, os Gunners decidiram que era o momento de trocar de treinador e contrataram o espanhol Unai Emery.

A primeira temporada de Emery teve seus altos e baixos e não terminou da forma esperada pela torcida. O Arsenal flertou com o G4 da Premier League, mas acabou na quinta posição, e foi derrotado pelo Chelsea na final da Europa League. Com isso, estará fora da disputa da Champions League novamente.

Apesar de ser um dos seis clubes do Big 6, a equipe londrina vê outros times na sua frente atualmente, principalmente Manchester City, Liverpool e seu maior rival Tottenham, finalista da última Champions League ao lado dos Reds.

Edu Gaspar chega à Inglaterra com a missão de levar o Arsenal de volta ao caminho dos títulos. Além disso, para prospectar jovens promissores, como Gabriel Martinelli, recém-chegado à equipe, e atuar diretamente com Emery na gestão e busca de bons nomes para o elenco.

Leia mais: Gabriel Martinelli: quem é o brasileiro novo reforço do Arsenal?

Sabe-se que os Gunners não têm a tradição de fazer negociações exorbitantes como seus rivais, mas a chegada recente de jogadores como Lacazette e Aubameyang traz novos horizontes para os torcedores, que sonham com novos tempos no Emirates Stadium.

O processo não é curto. O clube parece saber disso, pois não dá demonstrações que o trabalho de Emery está ameaçado e investe na chegada de um profissional para atuar ao seu lado.

Laca e Auba devem ser peças importantes nesse processo (Foto: Alex Caparros/Getty Images)
Leia mais: PL Brasil entrevista André Santos: ‘Wenger me surpreendeu positivamente no Arsenal’

Se hoje times como Manchester City e Liverpool, principalmente, parecem inalcançáveis, daqui a duas ou três temporadas podem ser bastante acessíveis. Vale também lembrar que os Reds passaram por um processo semelhante, colhendo os frutos nesta temporada, após longo trabalho de reconstrução do clube.

Não há posts para exibir