Di Maria vira opção para o Barcelona

Di Maria vira opção para o Barcelona
Foto/ Destaque Divulgação: PSG

Di Maria, que atua na ponta-direita, é uma opção para o Barcelona na próxima janela de transferências. Em resumo, nesta manhã de segunda-feira (6), os jornais da Espanha publicaram que o argentino, que está de saída do PSG, pode ser o substituto de Dembélé. O francês parece longe de um acordo com o Barça para um novo contrato.

Di Maria na mira do Barcelona 

Antes de mais nada, Dembélé, que foi titular com Xavi na última temporada, possui contrato até o final de junho. Entretanto, uma renovação parece algo pouco provável. Afinal, os agentes do jogador e o Barcelona não entram em um acordo.

Dessa forma, alguns nomes são especulados para substituir o francês na ponta-direita. O brasileiro Raphinha, que atualmente defende as cores do Leeds United, é o principal jogador para a posição. Todavia, segundo os tabloides da Inglaterra, a equipe inglesa pede 55 milhões de euros para vender o atacante. Por conta da situação financeira que vive, o Barcelona pode desistir da negociação.

Assim, na manhã desta segunda-feira (6), jornais da Espanha informaram que Di Maria pode ser uma opção para o Barcelona caso não tenha sucesso com Raphinha. O argentino terminou recentemente o ciclo no PSG. Na França, o jogador participou de 295 jogos, marcou 93 gols e deu 119 assistências.

Entretanto, o atleta também possui uma negociação avançada com a Juventus, da Itália. La Vecchia Signora já conversou com o jogador. Di Maria quer um contrato de um ano. Assim, chegar bem fisicamente para a Copa do Mundo de 2022.

O planejamento do argentino 

Mesmo com conversas avançadas com a Juventus, Di Maria pode esperar pela proposta do Barcelona. Segundo Relevo, que é uma rede social de esporte da Espanha, o Barça teria entrado em contato com o atleta. Além disso, o argentino prefere voltar a La Liga e isso pode influenciar nas negociações.

Para o Barcelona, Di Maria seria mais barato. Afinal, sem contrato, o clube da Catalunha precisa apenas negociar com o jogador sobre salário e luvas. O problema é a folha salarial, que precisa estar dentro do fair play financeiro.

Foto/ Destaque
Divulgação: PSG