Deschamps se irrita com Koundé e dispara: “ele não tem o direito”

2 minutos de leitura

O técnico da FrançaDidier Deschamps, ficou furioso com o que aconteceu com o zagueiro Jules Koundé durante o duelo contra a Polônia. Duranto o jogo de oitavas de final da Copa do Mundo, o defensor do Barcelona foi flagrado pela arbitragem com um colar no pescoço. O atleta foi obrigado a retirar, já que portar artefatos de metal no corpo durante as partidas é proibido. Vendo uma possível punição no horizonte, o treinador ficou bravo na coletiva.

Jules Koundé
Foto: Divulgação / Reuters

Didier Deschamps revelou que Jules Koundé é bastante supersticioso. Ou seja, ele acredita que questões sobrenaturais influenciam no resultado dos jogos. Mas o treinador não gostou nada dessa história do seu jogador desobedecer regras em campo. Mesmo não sabendo o significado do colar, o técnico da França tirou a razão do seu atleta em público.

Ele não tem razão. Não sei o que ele tem na corrente, sei que Jules tem um pouco de superstição, ele tem nos treinos. Eu não sei o significado. Eu até disse a ele – ‘Você tem sorte de não estar na minha frente, senão…'. O árbitro disse-nos que assim que houvesse uma paragem do jogo… os jogadores não podiam usar pulseira ou colar. Também não vão começar a usar relógios ou óculos de sol. Não é permitido. Achei que ele estava tirando, mas aparentemente não era o caso“, disse deschamps.

A regra da FIFA é clara ao proibir o uso de jóias em campo por parte dos jogadores. De acordo com o livro de leis da entidade “os jogadores não podem usar equipamento ou qualquer artigo que seja perigoso“. Logo em seguida eles definem citando que “é proibido o uso de qualquer tipo de joias (colares, anéis, pulseiras, brincos, fitas em couro ou plástico, etc.), devendo ser retiradas antes do início do jogo“.

Apesar da desobediência à regra de segurança em jogo, Jules Koundé só poderia ser punido com cartão amarelo se tivesse se negado a retirar o colar. Ao contrário, ele acatou a ordem do árbitro e um membro da comissão francesa o ajudou a remover o item. Mas Didier Deschamps teme uma multa à própria Seleção Francesa, por isso ficou irritado com a situação.

A arbitragem demorou a perceber que Koundé estava usando o colar, e a remoção só aconteceu aos 40′ do primeiro tempo. O duelo estava 0 x 0 na hora e a Polônia estava pressionando. Mas quatro minutos após a confusão do colar, a França abriu 1 x 0 com gol histórico de Giroud que o tornou o maior artilheiro da história da Seleção Francesa com 52 gols, agora um a mais que Thierry Henry.

Caian Oliveira
Caian Oliveira

Jornalista. Coordenador especialista em palpites, prognósticos e conteúdo para SEO da PL Brasil.