Sem Laporte e Stones, como está a defesa do Manchester City?

Brasileiro Fernandinho tem atuado improvisado no setor

Pep Guardiola defesa do Manchester City Nathan Stirk Collection Getty Images Sport
Nathan Stirk Collection Getty Images Sport

O Manchester City está tendo que suportar a ausência de seus dois principais zagueiros. Aymeric Laporte sofreu uma grave lesão no joelho direito e irá desfalcar o elenco dos Citizens de cinco a seis meses. John Stones. Com um problema muscular, Stones ficará fora dos gramados por algumas semanas. 

Com o sistema defensivo comprometido, Pep Guardiola tem a tarefa de inovar mais uma vez. Acostumado a utilizar jogadores em funções diferentes, o espanhol pode adaptar outros atletas para fazer a função de zagueiro, já que o elenco conta apenas com Otamendi na posição de ofício e o jovem da base de 18 anos, Eric Garcia. 

Leia mais: Daniel James: o começo animador da promessa do Manchester United 

As improvisações de Pep Guardiola ao longo de sua carreira 

Guardiola é um treinador que gosta de extrair o máximo de seus atletas. Desde o seu início de carreira no Barcelona, inúmeros jogadores tiveram de se acostumar a jogar outras posições. 

Yaya Touré – Barcelona 

E o primeiro jogador a atuar em uma posição diferente foi um atleta conhecido da torcida do Manchester City, Yaya Touré. Na primeira temporada de Pep como treinador do Barcelona, ele utilizou o marfinense como zagueiro em algumas partidas decisivas. 

Mascherano – Barcelona 

No Barcelona de 2010/2011, Mascherano atuou em muitas ocasiões como zagueiro pelo lado direito, ao lado de Gerard Piqué. Aos poucos, o jogador foi se adaptando cada vez mais à posição e se firmou de fato como zagueiro.

Javi Martínez – Bayern de Munique 

Javi Martínez, que chegou no Bayern na temporada 2012/2013, e que inclusive venceu a Champions League daquele ano, atuou mais como zagueiro do que como meio-campista (sua posição de origem). 

Com Guardiola, Javi era essencial para a construção do jogo ofensivo. Com o seu bom passe, ele conseguia conectar facilmente os jogadores de meio-campo, fazer transições mais verticais, ou também, achar passes mais longos, assim como fazia seu companheiro de defesa, Jerome Boateng

E com o passar das temporadas, Martínez se tornou um jogador de defesa. Tanto que em 2015/2016, último ano de Pep como treinador do Bayern, o jogador espanhol atuou em 27 partidas. Dessas 27, 24 ele se posicionou na linha de defesa. 

David Alaba – Bayern de Munique 

Surpreendentemente, Guardiola viu potencial para ajustar outro jogador na posição de zagueiro. Desta vez, David Alaba. Um jogador totalmente diferente dos outros adaptados à mesma função. O austríaco não possui os mesmos atributos físicos de Javi Martinez e nem de Yaya Touré, e muito menos a intensidade e o combate no 1×1 de Javier Mascherano. 

No entanto, o lateral esquerdo é um jogador que possui uma capacidade atlética muito grande. Além disso, tem um ótimo passe para construir o jogo da linha de defesa. Na temporada 15/16, das 46 partidas disputadas por Alaba, em 28 ele jogou como defensor. Tanto em linhas de quatro, como também em linhas de três zagueiros.

Leia mais: Descubra quais são os jogadores com os salários mais altos da temporada 

Como fica o sistema defensivo do Manchester City com as ausências de Laporte e Stones? 

Nos primeiros jogos sem Stones e Laporte, Fernandinho foi a principal opção. Já no duelo da Copa da Liga Inglesa, o sistema defensivo foi todo modificado. Quem formou a linha de zagueiros foram os jovens da base Eric Garcia e Taylor Harwood-Bellis. 

Ao que tudo indica, Fernandinho será a primeira opção como substituto. Mas Walker tem totais condições de atuar como zagueiro e já teve inúmeras experiências nesta função. 

Resta saber se o treinador espanhol ainda pode ser mais “ousado” e testar novas formações. Principalmente com uma linha de três defensores, assim como utilizou inúmeras vezes no Bayern de Munique.  

Fernandinho 

Fernandinho é um jogador muito inteligente e que possui um ótimo entendimento de jogo. É um atleta que consegue fazer excelente leitura e se encaixar em funções e situações as quais não esteja acostumado

Além da sua ótima inteligência tática, Fernandinho tem em seu repertório, características para atuar como um zagueiro. O brasileiro é atleta forte fisicamente, tem muita intensidade para dar combates no último setor de campo, é excelente no 1×1 defensivo e ainda possui um bom passe para dar velocidade e qualidade na saída de jogo dos Citizens.

A única “deficiência” é a sua estatura. Com 1,79 m de altura, Fernandinho não é um jogador tão alto como Stones e também Laporte. Sendo assim, as jogadas aéreas defensivas podem ser uma das lacunas no jogo do Manchester City.  

Kyle Walker 

No entanto, Guardiola ainda pode optar por outro jogador: Kyle Walker. Na seleção inglesa, o técnico Gareth Southgate inovou e começou a colocar o jogador dos Citizens como um zagueiro ao lado de Stones. E essa nova postura tática ficou ainda mais evidente na Copa do Mundo da Rússia Em todas as partidas em que jogou, Walker atuou como defensor. 

Assim como Fernandinho, Kyle é um jogador de muita intensidade e vigor físico. A sua velocidade também é um fator interessante para que ele possa ser utilizado naquela posição. 

Kyle Walker Manchester City Alex Pantling Collection Getty Images Sport
Alex Pantling Collection Getty Images Sport

No entanto, a sua saída com a bola não é tão eficaz quanto a do brasileiro e também em comparação a Stones e Laporte. Ou seja, apesar de ganhar em força, combate físico e intensidade, o Manchester City pode perder em qualidade na saída e na construção de jogo, principalmente contra adversários bem postados defensivamente e com as linhas bem compactas.