Conheça Daniel James, o novo reforço do Manchester United

Jovem jogador é aposta dos Red Devils para a próxima temporada

0
415
Daniel James - Swansea - Getty
(Getty Images)

Daniel James, que disputou a última temporada pelo Swansea, foi anunciado como o primeiro reforço da janela de transferências do verão europeu do Manchester United.

O jovem galês de 21 anos foi contratado por 17 milhões de euros, segundo o Transfermarkt, valor que pode aumentar de acordo com o desempenho. Uma das revelações da última Championship, James chega com pouca badalação, mas seguindo os ideais de Ole Gunnar Solskjaer.

Origem de Daniel James

Beverley é uma cidade comercial do distrito de Yorkshire com não mais que 35 mil habitantes. Foi lá que nasceu Daniel Owen James. Mesmo com o nome do meio inspirado no ex-craque inglês, James preferiu jogar pela nacionalidade de seu pai, Kavan, que nasceu em Aberdare, no País de Gales.

A pequena cidade natal fica perto de Hull, a aproximadamente 150 quilômetros de Manchester. E foi no clube próximo que o ponta começou sua carreira de jogador profissional.

Formado na categoria de base dos Tigers, foi levado ao Swansea por uma multa de, na época, 72 mil libras, com apenas 16 anos. As regras da FA (Federação Inglesa) permitiram que ele trocasse de times sem a necessidade de um acordo formal entre as partes.

Os dirigentes do Hull acharam uma pena, pois o garoto estava no clube desde os nove anos de idade. Ao chegar aos Swans, seu desenvolvimento só acelerou e logo estava representando as categorias de base da seleção galesa.

Esteve na sub-17, sub-19, sub-20 e sub-21 até o chamado para a seleção principal em 2018 por Ryan Giggs, ídolo justamente do Manchester United. Mas chegaremos lá com mais detalhes.

Em suas primeiras temporadas, integrou o time sub-23 e disputou a Premier League 2 (competição entre os times de base da Premier League). Apenas em 2016 que suas aparições pelo elenco principal começaram.

Estreou profissionalmente contra o Oxford, num jogo da FA Cup. Time e competição no qual marcaria dois anos depois numa goleada de 8 a 1 a favor do time branco.

Seu desenvolvimento no clube teve uma passagem importante quando foi emprestado ao Shrewsbury. Lá ganhou a vaga nos onze iniciais quase de imediato e, quando retornou, mostrou amadurecimento, ganhando espaço no time principal.

James amadureceu no Shrewsbury antes de ter espaço no Swansea (Shropire Star)

Com o rebaixamento em 2018 e a barca de saída montada, o treinador Graham Potter concedeu espaços aos jovens nesta temporada, quando James pôde se destacar.

Números

Cinco gols e 10 assistências em 38 jogos na última temporada. Daniel James esteve presente em 28 partidas da Championship fazendo parte da escalação inicial do time de Graham Potter. Ou seja, aproximadamente 74% da campanha como titular.

Ainda utilizando dados do Transfermarkt, James esteve em campo por 2.815 minutos na temporada inteira, totalizando 82% do tempo possível.

Seu primeiro gol na temporada foi numa dolorosa derrota para o campeão Norwich por 4 a 1 nos meses finais de 2018. Marcaria novamente contra o Birmingham no começo de 2019.

Uma das boas atuações de James foi contra o Birmingham (Lee Connor)

Contudo, sua atuação de mais destaque foi contra o Reading, em outubro, quando sofreu o pênalti cobrado e convertido por Oliver McBrurnie e depois assistiu o mesmo atacante para o segundo gol.

O Swansea foi a equipe com melhor aproveitamento de passes na segunda divisão e Daniel James foi um dos que mais acertou: 81%, bem perto da média do time em geral (84%). Responsável por 40 passes chaves durante as partidas, nove gols dos galeses saíram de passes seus.

Além de tudo, James foi o jogador do elenco que mais finalizou por jogo durante a competição. O Whoscored apontou uma média de 2.6 finalizações por jogo, vencendo, por exemplo, o artilheiro McBurnie no quesito.

Estilo de jogo

Velocidade é o ponto principal de suas características. É um ponta elétrico, como muitos classificaram. Tem o drible em alta velocidade como arma para escapar dos marcadores e sempre parte para o confronto 1×1.

“Ele será uma ameaça com aquela velocidade, mas ele tem muito mais a oferecer. Ele pode ir para os dois lados, é inteligente e trabalha duro. Quando você tem esse ritmo incessante, você é uma ameaça a qualquer nível.”

Ryan giggs, técnico da seleção do país de gales e ídolo do manchester united

Graças a seu estilo incisivo, foi o homem mais caçado do Swansea, sofrendo, em média, quase três faltas por jogo. É o famoso extremo agudo.

Apesar de não aparecer entre os primeiros no geral, foi o segundo que mais acertou dribles entre os jogadores do elenco, atrás apenas de Bersant Celina, camisa 10 do time. Porém, na média de dribles certos, o camisa 20 é o líder da equipe: 1,3 por jogo.

Sua objetividade nas jogadas deixa claro a fome de bola e vontade de participar sempre. No estilo de Potter, foi essencial nas puxadas de contra-ataque, acelerando a rotação do time em praticamente todo momento.

Não foi substituído em muitos jogos, o que demonstra um fôlego suficiente para os 90 minutos. Mas o nível da Premier League, como sabemos, é diferente e pode ser um fator para adaptação.

Assim como a recomposição defensiva. James recompunha o meio de campo numa segunda linha com quatro jogadores, mas foram apenas 26 botes com sucesso e mais sete interceptações.

Onde se encaixa no time

Mesmo sendo um ponta esquerda de origem, jogou algumas partidas pela ponta direita. É exatamente por lá que deverá ter mais espaço, já que as opções feitas por Solskjaer durante a última campanha não renderam.

Lingard, Mata, Rashford e até Dalot passaram por aquela faixa, mas nenhum se destacou na função. Os dois primeiros tiveram altos e baixos, além do desgosto da torcida. Os dois últimos se saíram melhor em suas posições originais (atacante e lateral direito, respectivamente).

A suas características poderão ser muito bem aproveitadas uma vez que o treinador demonstrou gostar de um ataque leve e agudo. Por vezes, o norueguês escalou o United com Martial, Lingard e Rashford como trio de frente.

É provável, então, que James possa ser essa peça veloz do lado direito. Apesar de ser estreante e jovem, Ole não vê problemas em apostar nos jovens. Era uma cultura de Sir Alex Ferguson que passa a ser seguida por seu ex-comandado.

LEIA MAIS: Manchester United lidera média de público da Premier League; veja lista

Com a iminente saída de Alexis Sanchez, também pode ser opção para o lado esquerdo. Martial passou por lá e não repetiu as boas atuações da primeira temporada. Longe disso. Contudo, tem talento que pode ser aproveitado ainda.

Vaga não deve faltar para quem ganhou prêmio de “Man of the Match” contra o Stoke (3 a 1) e Brentford (3 a 0) em abril desse ano. Marcou um e deu passe para outro contra o primeiro, e marcou também contra o segundo.

Suas boas atuações pelo Swansea foram coroadas com a convocação para a seleção principal do País de Gales, por Giggs. Estreou em 2018 e, na primeira data Fifa de 2019, marcou seu primeiro gol.

Depois de passar pelas categorias de base, James chegou a seleção principal em 2018 (Getty Images)

No jogo contra a Eslováquia pelas eliminatórias da Eurocopa 2020, James foi titular pela ponta esquerda (a ponta direita foi de Harry Wilson) e fez o gol da vitória com cinco minutos de jogo.

Portanto, o desempenho ruim de jogadores mais renomados no United contrasta com a rápida evolução que James teve no futebol. Apesar de não ser considerado a revelação mais talentosa de Gales, pode acrescentar uma característica forte que Solskjaer procurou até agora.