Cristiano Ronaldo viveu temporada perfeita em 2007/08 e fez história no Manchester United

6 minutos de leitura

Com a camisa do Manchester United em 2007/08, Cristiano Ronaldo fez de tudo. Gols, assistências, dribles maravilhosos e, claro, conquistas expressivas. Essa foi a melhor temporada da carreira do lusitano antes de sua passagem assombrosa pelo Real Madrid.

Mas o que faz a temporada 2007/08 de CR7 ser tão especial? Uma junção de fatores explica. Ronaldo conseguiu aliar magia, efetividade, personalidade, espírito decisivo e até mesmo sorte. (Quase) tudo deu certo para ele que, ao final do ano, foi coroado como melhor jogador do mundo pela primeira vez.

Números absurdos ilustram ano mágico de Cristiano Ronaldo

Para os fãs de estatísticas, os números de Cristiano Ronaldo são um prato cheio. Eles provam por si só a força que o lusitano teve na temporada. É importante dizer que, à época, CR7 era um ponta pela esquerda, dotado de um bom drible, veloz e insinuante. Muito diferente do goleador nato visto no Real Madrid anos depois. Ele jogava mais distante do gol adversário, mas ainda assim ia às redes com frequência.

Cristiano Ronaldo pelo Manchester United em 2007/08

  • 49 jogos
  • 42 gols
  • 8 assistências
Cristiano Ronaldo e Anderson pelo Manchester United (Foto: Icon Sport)

Diretamente, ele entregou, em média, uma participação em gol por partida. Por Portugal, foram três gols marcados em um momento que ele assumiu a camisa 7 de Figo e passava a ser o protagonista absoluto do time nacional.

Premier League, Champions e mais: Cristiano Ronaldo levou o Manchester United ao topo do futebol

O português conseguiu coroar a temporada da melhor forma possível. Ele foi a principal estrela de um fortíssimo Manchester United que “varreu” o futebol europeu naquele ano. Os Red Devils levaram Supercopa da Inglaterra, Premier League e Champions League superando grandes adversário.

CR7 ‘engoliu’ a Premier League

O protagonismo de Ronaldo nesses títulos é incontestável. No Campeonato Inglês, por exemplo, ele foi o diferencial para que o United superasse Chelsea e Arsenal, que terminaram com 85 e 83 pontos, respectivamente. Os campeões de Old Trafford, contudo, fizeram 87.

Da quantia total de pontos conquistados, 54 foram provenientes de triunfos em que Cristiano Ronaldo marcou pelo menos um gols. Além disso, outros três pontos saíram em empates que também tiveram gols do gajo.

  • 34 jogos
  • 31 gols
  • 7 assistências

Aos 23 anos, Cristiano foi o artilheiro, o melhor jogador jovem e o melhor jogador daquela Premier League. Não por aí, pois essa edição de Campeonato Inglês o rendeu histórias imortais em sua trajetória.

  • Folha seca contra o Portsmouth. CR7 fez um golaço de falta na vitória por 2 a 0 diante do Pompey lembrado até os dias atuais.
  • Marcou um hat-trick na goleada do Manchester United por 6 a 0 contra o Newcastle.

Champions League: gol na final, falha e choro de alívio

Atualmente, Cristiano Ronaldo ostenta cinco títulos de Champions League e é o segundo maior vencedor da história, além de ser o maior artilheiro. Em 2008, porém, não era assim. O lusitano era um jovem buscando seu lugar ao sol e obstinado a fim de se consolidar entre as lendas do esporte.

Por isso, ele sabia que precisava mais do que ninguém se dedicar. E assim foi. Cristiano jogou bola. Se transformou em uma máquina na Champions e, com exceção do Barcelona, marcou gol contra todos os adversários do Manchester United: Sporting, Roma, Dinamo de Kiev, Lyon e Chelsea.

Foram 8 gols e a primeira de muitas artilharias de Champions para conta. O tento mais importante, claro, saiu na final. Cristiano Ronaldo marcou de cabeça contra o Chelsea, mas após empate no tempo regulamentar, o jogo foi para os pênaltis. O gajo errou sua cobrança e foi de herói a vilão muito rápido, mas a sorte estava ao seu lado.

John Terry acertou a trave e Van der Sar defendeu cobrança de Anelka. A “orelhuda” pela primeira vez foi erguida por CR7, fechando a temporada 2007/08 com chave de ouro.

Cristiano Ronaldo na final da Champions League de 2008 pelo Manchester United (Foto: Icon Sport)

Prêmios individuais coroaram a mágica temporada

Como consequências dos títulos do United, Cristiano Ronaldo, a grande estrela da companhia, lotou sua estante com premiações pelo seu desempenho individual naquela temporada. Algumas honrarias foram imediatas e outras entregues apenas nos meses seguintes. Fato é que 2007/08 foi mágico para o camisa 7 e foi o primeiro de muitos anos no topo do futebol mundial.

  • Artilheiro da Premier League
  • Artilheiro da Champions League
  • Melhor jogador jovem da Premier League
  • Melhor jogador do ano na Premier League
  • Bola de Ouro
  • Melhor atacante da Uefa
  • Melhor jogador do ano na Uefa

Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.