Crise! Com risco de eliminação na Copa do Mundo feminina, craque da Noruega manda indireta à técnica

6 minutos de leitura

Vista como grande favorita à liderança do grupo A na Copa do Mundo Feminina 2023, a Noruega está fazendo uma campanha decepcionante até o momento. Após estrear com derrota para a Nova Zelândia — que nunca havia vencido em 16 partidas em Copas — e ficar no 0 a 0 contra a Suíça, as norueguesas amargam a lanterna do grupo com apenas um ponto.

Mesmo sendo uma seleção bastante tradicional no futebol feminino, a Noruega pode voltar para casa antes da fase de mata-mata, o que só aconteceu uma vez em sua história nas Copas, em 2011. Para permanecer viva na competição, a seleção precisa vencer o jogo contra as Filipinas e torcer para que a Suíça ganhe da Nova Zelândia na última rodada da fase de grupos.

Em meio ao risco de eliminação na Copa do Mundo feminina, a atacante Caroline Graham Hansen deu declarações polêmicas que seriam direcionadas à técnica Hege Riise, expondo uma possível crise interna no time norueguês.

Craque do Barcelona manda indireta para técnica

Graham Hansen, que também veste a camisa 10 do Barcelona, parecia bastante insatisfeita com o desempenho da Noruega no empate contra a Suíça, nesta terça-feira (25). Depois de ser titular na estreia contra a Nova Zelândia, ela ficou no banco no jogo seguinte e entrou em campo apenas aos 11 minutos do segundo tempo.

Em entrevista ao canal norueguês “NKR”, após o fim do jogo contra as suíças, suas declarações repercutiram na imprensa do país. Jornalistas locais chegaram a dizer que ela poderia voltar para casa antes do fim da Copa do Mundo feminina como punição. Hansen desconversou quando foi perguntada sobre o que achava de ter sido reserva no jogo.

— Acho que fala por si só. Eu nem sei o que dizer. Eu gostaria de dizer muita coisa, e muito já foi dito. Também é possível discordar de várias coisas, e acho que provavelmente é melhor assim. É uma pena que não se possa ter confiança em si mesma sem ser colocada para baixo por isso – comentou.

Porém, acabou falando mais sobre e deu a entender que existe um problema de relacionamento com a técnica Riise.

— Sinto que minhas mãos estão atadas atrás das costas. Teria sido um desdobramento ruim para mim independentemente do que eu dissesse ou fizesse antes da partida. Não há muito que eu possa fazer, é uma situação decepcionante já que eu estou aqui há tanto tempo. Podem dizer o que quiserem de mim, mas eu sei que estou em boa forma e sei o que mereço. Mas em algumas situações não há nada que eu possa fazer.

O comentaria da emissora Karl Erik Torp disse que a atleta falhou como líder na partida. Ao ser questionada sobre isso, a craque do Barça respondeu que “não importava o que ela dissesse agora, isso iria ser interpretado do jeito errado”.

— Neste momento, escolho colocar minhas companheiras e a equipe à frente da situação entre mim e a treinadora. Farei tudo pela Noruega e farei o possível para ajudar o time. O resto é com os responsáveis – concluiu.

Graham Hansen pede desculpas após polêmica na Copa do Mundo feminina

Hege Riise não comentou publicamente as declarações de Hansen por “não ter presenciado o momento”, segundo a própria. À NRK, a técnica disse que não reagiria à polêmica e negou que tenha acontecido algum problema entre as duas.

Nesta quarta (26), a atleta apareceu de surpresa na entrevista coletiva que acontece nos dias de treinamento para pedir desculpas.

— Eu realmente só quero pedir desculpas pelas minhas declarações que fiz ontem após a partida. Eu sou apenas uma pessoa com muitas emoções – afirmou.

Depois do jogo de ontem, pensei melhor e quero me desculpar por isso com minhas companheiras, treinadores e meu país. Tirei o foco do que realmente importa, que é estar aqui e jogar na Copa do Mundo. Fiquei muito desapontada por não poder ser titular na partida internacional mais importante em muito tempo. Estou em forma e sabia que poderia contribuir fortemente contra a Suíça.

Hansen apareceu de surpresa na entrevista coletiva desta quarta-feira (26) na Copa do Mundo feminina. (Foto: Icon sport)

Hansen reafirmou que discorda da decisão de ficar no banco, mas que respeita as decisões da treinadora. Ela também revelou que está descontente por não ser mais escolhida para ser capitã da equipe.

— Quando falo sobre o fato de sentir algo há um ano, está ligado ao fato de que há um ano fui afastado do time de capitães. Foi uma das primeiras coisas que Hege e eles (comissão técnica) fizeram. Também discordei disso, mas não era relevante ontem e não deveria ter sido mencionado. Então peço desculpas por isso.

O pedido de desculpas de Hansen compartilhado na coletiva também foi enviado por mensagem a todos que viajaram para a Oceania com a seleção para a disputa da Copa do Mundo feminina. “Ela lamenta sinceramente a explosão emocional, não apenas pela situação agora, mas também sobre o que ocorreu no passado, e eu aceito isso”, disse a treinadora, após a fala da atacante.

Desempenho frustrante da Noruega não é de hoje

Apesar de ser uma seleção tradicional, a Noruega não está entre as favoritas ao título da Copa do Mundo feminina. As norueguesas chegaram à Copa após uma eliminação vexatória na Eurocopa de 2022 – também na fase de grupos – e resultados inexpressivos em amistosos sob o novo comando de Riise, que chegou depois da Euro.

Não dá para dizer que o plantel não é bom. Além de Hansen, a seleção conta com a ganhadora da Bola de Ouro de 2018 e multicampeã pelo Lyon, Ada Hegerberg, Guro Reiten, do Chelsea, e Frida Maanum, do Arsenal. Se a estrela das craques norueguesas brilhar e a sorte olhar para elas, é possível ganhar uma sobrevida na Copa do Mundo feminina.

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Jornalista pela PUC-SP. Na PL Brasil, escrevo sobre futebol inglês masculino E feminino, filmes, saúde e outras aleatoriedades. Também gravo vídeos pras redes e escolhi o lado azul de Merseyside. Antes, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.