Conheça Guilherme Ruck, joia do Real Valladolid com ascensão meteórica na Europa

4 minutos de leitura

Grande exportador de jogadores, o Brasil pode nos próximos anos ter entre os seus talentos, um nome até o momento desconhecido. Assim, trata-se do garoto Guilherme Ruck, promessa do Real Valladolid, da Espanha.

Conheça Guilherme Ruck, cria do Real Valladolid com ascensão meteórica na Europa
Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

Logo, o menino de apenas 13 anos, é o mais recém convidado do quadro “Brasileiros pela Europa”. Dessa forma, em entrevista exclusiva à PL Brasil, o meia falou sobre a sua trajetória, desde a mudança com a família para Portugal, até a nova vida em solo espanhol. 

Guilherme Ruck e o Brasil

Carioca de nascimento, o garoto revelou que o futebol sempre fez parte da sua vida, e na maioria das vezes, preferia jogar com os meninos mais velhos, para poder trabalhar o lado físico e o mental. Até por isso, seus maiores ídolos no esporte, são Cristiano Ronaldo e Neymar Jr. 

“Sempre gostei de jogar bola. A minha mãe até ‘pegava no meu pé’ por jogar bola dentro de casa, mas é algo que sempre esteve na minha vida. No Rio de Janeiro, eu descia pra quadra do prédio e jogava com os meninos mais velhos para poder trabalhar mais o lado físico e o mental. Por conta disso, tenho como ídolos o Cristiano Ronaldo, pelo foco dele na carreira e o Neymar, pela habilidade”. 

Início na Europa

Sua trajetória no Velho Continente começou em 2017. Na época, sua família passava por alguns problemas financeiros, que levaram os seus pais a buscar uma vida melhor em Portugal. 

Por lá, se estabeleceram no interior do país, na cidade de Guimarães. O motivo para a escolha, foi o custo de vida menor quando comparado ao da capital Lisboa, e outros centros. Assim, o garoto demorou um pouco para se adaptar a nova realidade. 

“No começo eu estranhei, foi bem difícil. Viemos para Portugal em busca de uma condição financeira melhor, então o meu pai trabalhava bastante, e a minha mãe cuidava dos meus irmãos. até a adaptação da escola foi um pouco complicado.” 

Oportunidade no Vitória de Guimarães

Com a rotina apertada devido ao trabalho, o pai Alessandro tomou uma atitude para agradar o filho, conseguindo um teste no clube local, o Vitória de Guimarães. Depois de alguns dias, o time optou por ficar com Guilherme, e nos primeiros jogos, o garoto já estava entre os destaques da equipe. 

“Eu comecei no Vitória de Guimarães, e na primeira semana já recebi alguns elogios. Pouco tempo depois, enfrentamos o Braga, e vencemos por 3 x 2, com três gols meus. Isso despertou o interesse deles, e eu acabei indo para o Braga, por lá, fui o melhor jogador nascido em 2009 de Portugal. Além disso, recebi uma ‘bota de ouro’ pelo desempenho e os gols.” 

Vale ressaltar, que no período, Gui conseguiu um número surpreendente. Ele marcou 87 gols em jogos das categorias de base, antes mesmo de ser federado, distribuídos em amistosos e torneios. Desse modo, Ruck teve que esperar três anos para que o seu registro fosse feito na federação. 

Guilherme Ruck chega a Espanha

No começo de 2020, uma nova mudança para a família. Após conversas com um amigo que morava na Espanha, os Ruck’s partiram para o país vizinho atrás da estabilização financeira. 

Portanto, o pai conseguiu um novo emprego, e Gui recomeçou a carreira em um pequeno clube da capital Madrid, o Rayo Majahonda. Novamente, o jovem canhoto se destacou e recebeu convites para treinar em alguns gigantes espanhóis, como o Barcelona e o Real Madrid. 

Além do interesse dos times, alguns empresários abordaram a família para agenciar o pequeno brasileiro. Neste momento, os pais de Guilherme conheceram Luiz Rocha, nome forte no mundo do futebol, e que representa também o atacante William José, do Real Bétis. 

As conversas acabaram levando o garoto para participar de um torneio na França pelo Real Valladolid, clube da 1ª Divisão Espanhola, que tem como dono, Ronaldo Fenômeno. Na competição, o brasileiro marcou três gols e deu cinco assistências, levando a equipe ao posto de vice-campeão, algo inédito no time roxo e branco. 

“Existiam outros clubes interessados, mas aceitei vir para o Valladolid pelo projeto apresentado pelo Luiz Rocha, Paulo André e o Ronaldo. Eu gostei bastante do que eles me mostraram.” 

Conheça Guilherme Ruck, cria do Real Valladolid com ascensão meteórica na Europa
Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal

Adaptação ao Real Valladolid de Ronaldo Fenômeno

Aos poucos, Gui está se adaptando cada vez mais no Valladolid, elogiou a estrutura do clube e contou como é a relação com o técnico. A princípio, sua temporada começou neste último sábado (17). 

“O time é bom e a equipe é bem estruturada. Nas primeiras semanas fiquei um pouco tímido, mas aos poucos fui me soltando. Já a relação com o técnico é muito boa. Ele conversa muito comigo, ‘puxa a minha orelha’ quando necessário, me elogia, gosto bastante. As expectativas para essa temporada são as melhores, eu quero ser um dos grandes destaques.”

Sonho de jogar na Seleção Brasileira

Ruck tem os pais como “heróis” e diz que eles o ajudam muito na vida profissional e privada. Ao chegar no Valladolid, o menino passou a contar com um nutricionista e uma psicóloga particulares. Outro sonho dele, é um dia poder defender a Seleção Brasileira. 

“Meus pais são os meus alicerces. Eu conto com uma psicóloga que me ajuda bastante em relação ao assédio e etc. A Seleção Brasileira é uma meta sim, junto de jogar em algum clube grande da Europa, para poder conquistar a Champions League. Quem sabe até uma Bola de Ouro, né? (risos)”. 

Encontro com craque do Real Madrid

Mesmo tão novo, ele possui patrocínio da Adidas, algo incomum para atletas das categorias de base. Na Espanha, Gui passou a ter contato com nomes conhecidos do atual cenário do futebol, e todos os encontros, ele trata de registrar em postagens nas redes sociais. Mas, revelou que até o momento, o que ele mais ficou nervoso de conhecer foi o atacante brasileiro do Real Madrid, Vinícius Júnior. 

“O Vinícius Júnior eu fiquei bem nervoso de conversar. Até pedi para o meu pai ir lá falar com ele para tirar uma foto. Foi uma experiência incrível. E claro, ele é uma inspiração para mim, dribla muito, eu gosto, é o meu estilo. Em campo, meu estilo é marcar gols e driblar.” 

Tempo livre é para a família

Em seu tempo livre, Ruck dedica sua atenção a família, principalmente os seus irmãos. Além disso, o garoto vai à praia sempre que pode. 

“Quando não estou jogando bola, gosto de ir à praia, curtir os meus irmãos, eles gostam de futebol também, então tento aproveitar o meu tempo livre com eles.” 

Conheça Guilherme Ruck, cria do Real Valladolid com ascensão meteórica na Europa
Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Cristian Moraes
Cristian Moraes

Estudante de jornalismo que sonha em trabalhar nos maiores eventos esportivos do mundo. E, assim, ser referência na área. Meu principal objetivo é ser correspondente internacional em Londres. Sou fascinado por futebol, e como o esporte tem influência na sociedade e no mundo. Não me limito apenas a assistir, gosto de consumir em sua totalidade, estudando e entendendo regras, conceitos, histórias e tudo que envolve o mundo das quatro linhas. No entanto, gosto de acompanhar outras modalidades, como: Basquete, Surf, Futebol Americano, Hóquei, Tênis, dentre tantas outras. Junto a isso, tenho o amor pela leitura e a escrita como minhas aliadas na hora de passar para os meus textos, todas as sensações e emoções que estou sentindo, ao lado de informações relevantes com apuração precisa. Seja bem-vindo (a)!