Campeãs! Espanha tem ‘atuação de gala’, desbanca Inglaterra e conquista Copa do Mundo feminina em jogo de ‘tirar o fôlego’

3 minutos de leitura

Espanha (F)
20/08/23 - 07:00

Finalizado

1

-

0

Inglaterra (F)

Espanha (F) - Inglaterra (F)

Women's Copa do Mundo - Stadium Australia

1° Turno

Espanha e Inglaterra protagonizaram um jogaço na final da Copa do Mundo Feminina, neste domingo (20), no ANZ Stadium, em Sidney, na Austrália. As espanholas não tomaram conhecimento da força inglesa, venceram por 1 a 0 e conquistaram o título mundial inédito. O gol foi marcado por Olga Carmona, ainda na primeira etapa.

As equipes entraram em campo com algumas escolhas surpreendentes. Do lado inglês, Sarina Wiegman deixou a atacante Lauren James no banco, mas colocou a camisa 7 no jogo após o intervalo. Já o técnico Jorge Vilda não escalou Alexia Putellas, atual melhor jogadora do mundo. Mesmo sem as estrelas desde o começo, os dois times protagonizaram um jogaço.

Espanha domina o primeiro tempo e consegue abrir o placar

A intensidade imposta pela seleção espanhola na partida chamou a atenção. A fim de se vingar pela derrota nas quartas de final da última Euro, o time de Jorge Vilda entrou com tudo e quis atropelar a Inglaterra. A atuação da Roja durante os primeiros 45 minutos foi digna de final de Copa do Mundo e suficiente para o time abrir o placar.

Com uma saída de bola qualificada e jogadores extremamente focadas, a Espanha conseguiu 64% de bola e cinco finalizações na primeira etapa. O bom desempenho resultou no gol de Olga Carmona, aos 29 minutos. A defensora recebeu assistência de Mariona Caltdeney e acertou uma bela finalização para balançar as redes e garantir o gol.

Pênalti perdido, luta da Inglaterra e estrelas em campo: um segundo tempo de tirar o fôlego

A etapa final manteve o nível da decisão histórica. Espanha e Inglaterra mostraram porque são os dois melhores times de futebol feminino na atualidade. Já com Lauren James em campo, as inglesas tentaram imprimir um ritmo maior para incomodar a goleira Cata Coll. Além da irmã de Reece James, a técnica Sarina Wiegman lançou mão de Kelly e England.

Ainda assim, a Espanha manteve o volume de jogo e teve a oportunidade perfeita para ampliar o placar. Aos 21 minutos, após toque de mão da defesa inglesa, Mariona foi para cobrança de penalidade que poderia encaminhar o título de vez. No entanto, a goleira Mary Earps fez a defesa e deu sobrevida às inglesa. Essa que, inclusive, foi responsável direta para a Inglaterra seguir com chances até o fim. A arqueira britânica fechou o gol e fez sua parte.

“Encaixotada” pelas espanholas, a equipe inglesa tentou se mandar para o ataque na base da vontade. Com a Inglaterra ofensiva e a Espanha afeita a contra-ataques, volume de jogo não faltou. Ao todo, foram dez finalizações, sendo quatro diretamente no alvo.

O momento da defesa do pênalti em Inglaterra e Espanha – Foto: Icon Sport

Las Soñadoras fizeram uma campanha de altos e baixos, com turbulências internas, mas levaram a taça. O time vencedor termina o Mundial da Austrália e Nova Zelândia com seis vitórias e uma derrota. A Espanha, agora, é a atual campeã do mundo feminina nas categorias sub-17, sub-20 e adulta.

Os países campeões da Copa do Mundo feminina

Com o título inédito, a Roja se junta um seleto grupo de nações que estão entre as campeãs mundiais de futebol feminino. Apenas outros quatro países haviam conquistado a honraria. Essa foi a nona edição da competição na modalidade

  • Estados Unidos (4 títulos)
  • Alemanha (2 títulos)
  • Noruega (1 título)
  • Japão (1 título)
  • Espanha (1 título)

Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.