A importância da conquista da Copa das Feiras para a história do Arsenal

Gunners celebram nessa temporada 50 anos do seu primeiro título europeu

0
517
Arsenal Fairs Cup Copa das Feiras - Berties
Título europeu foi conquistado em cima do Anderlecht (Credit Evening Standard/Getty Images)

A temporada 2019/2020 marcará o cinquentenário do primeiro troféu europeu da história do Arsenal, a Copa das Feiras. E esse título, conquistado na temporada 1969/1970, em Highbury, teve importância significativa na história do clube do norte de Londres.

A Copa das Feiras

Conhecida como antecessora da Copa da UEFA, que, por sua vez, foi a antecessora da atual Europa League, a Copa das Feiras foi uma competição de clubes europeus que existiu entre 1955 e 1971.

Possuía esse nome pois era aberta à participação de clubes oriundos de cidades que sediavam Feiras Comerciais, importantes eventos de negócios internacionais realizados no final do século XIX e durante o século XX. Foi para a Feira Internacional de Paris que foi construída a Torre Eiffel, por exemplo, em 1889.

A realização dessa competição mostra como o futebol já estava fortemente ligado a questões comerciais desde aquela época, pois inicialmente os jogos eram marcados para justamente coincidir com a realização das feiras, fomentando ainda mais os negócios.

Copa das Feiras
John Radford sacramenta a vitória contra o Anderlecht (Dennis Oulds/Hulton Archive/Getty)

Leia mais: O Arsenal no Guia da Premier League 2019-2020 da PL Brasil 

Justamente o seu lado comercial fez com que a Copa das Feiras se tornasse a competição europeia de clubes pioneira. Apesar de ter sido criada na mesma temporada que a Copa dos Campeões, teve seu primeiro jogo realizado com três meses de antecedência.

Inicialmente, a classificação à Copa dos Campeões era restrita aos vencedores das ligas nacionais de cada país. Enquanto isso, a Copa das Feiras adotava diferentes critérios de participação: a cidade do clube deveria sediar uma feira comercial, e apenas um clube de cada cidade poderia participar.

Com um número elevado de participantes, a competição cresceu tanto no âmbito esportivo quanto no comercial. Com o passar das temporadas, consolidou-se como opção atrativa de partidas e negócios internacionais aos clubes europeus não participantes da Copa dos Campeões.

Copa das Feiras
Bertie Mee, técnico do Arsenal, sentado junto ao troféu (Evening Standard/Hulton Archive/Getty)

A partir dos anos 1960, com interesse crescente entre clubes de mesmas cidades, a competição também foi adotando critérios de participação a partir da classificação na liga nacional. Para disputar a copa em que foi campeão, o Arsenal se classificara em quarto na liga inglesa do ano anterior.

Nessa mesma temporada da conquista do clube londrino, também participaram da Copa das Feiras clubes como Juventus, Ajax, Inter de Milão, Napoli, Liverpool, Porto e Barcelona.

No ano seguinte, em 1971, a UEFA assumiria oficialmente a organização da competição, consagrada como o segundo campeonato entre clubes mais importante da Europa. Até 2009, o torneio se chamou Copa da UEFA; desde então, é chamado Europa League.

A conquista do título

O título da Copa das Feiras foi significativo para o Arsenal por diversos aspectos. Além de ser o primeiro troféu europeu da história do clube, a taça também encerrou o período de maior seca de títulos desde que o Arsenal havia conquistado o seu primeiro, a FA Cup de 1930.

Já acumulando 17 anos sem conquistas, a Copa das Feiras também foi primeiro título de uma geração de jogadores que se tornariam lendas do clube. São os casos de Bob Wilson, Frank McLintock, Geordie Armstrong, Charlie George, John Radford, George Graham e o treinador Bertie Mee.

Para piorar o período de seca, o Arsenal vinha de duas temporadas consecutivas de derrotas na final da Copa da Liga: em 1968 para o Leeds, e em 1969 para o Swindon Town, da terceira divisão, num jogo que é considerado até hoje um dos maiores vexames da história do clube.

Quando se iniciou a temporada 1969/1970, portanto, a ansiedade em Highbury por um título era enorme. O clube nunca chegou ameaçar a brigar pela liga naquele ano, quando acabou em 12º lugar.

Copa das Feiras
Poklepovic, goleiro do Anderlecht, em ação (Frank Tewkesbury/Hulton Archive/Getty)

Nas copas domésticas, também não obteve sucesso, o que fez com que o clube, à medida que ia avançando, focasse cada vez mais na competição continental. Porém, chegar ao título não seria missão fácil.

Eliminou Glentoran (Irlanda do Norte), Sporting, Rouen (França) e Dinamo Bacau (Romênia).

Nas semifinais, o Arsenal encontrou pela frente o poderoso Ajax, que vinha de um vice-campeonato da Copa dos Campeões no ano anterior. Treinado por Rinus Michels, e comandado em campo pelo grande Cruijff, a equipe de Amsterdã visitou o norte de Londres no jogo de ida.

Leia mais: 5 saídas de ídolos do Arsenal que deixaram mágoas 

Em uma noite onde Highbury estava completamente lotado, o Arsenal conseguiu vencer aquele grande Ajax por 3 a 0, o que deu margem para o clube administrar o jogo da volta, perdendo por 1 a 0 e avançando à final. Nas três temporadas seguintes, o Ajax seria campeão da Copa dos Campeões, consagrando a maior geração de jogadores da história do clube holandês.

Na final da Copa das Feiras, o Arsenal teve como oponente o Anderlecht, maior campeão belga e recheado de jogadores de seleção. A final também foi jogada em duas partidas, sendo o primeiro confronto realizado em Bruxelas.

No primeiro confronto, o Anderlecht abriu 3 a 0, e administrava a partida com certa tranquilidade, até que Ray Kennedy marcou para o Arsenal aos 82, aumentando as chances de o clube inglês reagir na partida de volta.

Copa das Feiras
John Radford comemora gol contra o time belga (Dennis Oulds/Hulton Archive/Getty)

Leia mais: Títulos do Arsenal: confira a lista de troféus dos Gunners

No confronto decisivo, o Arsenal entrou muito motivado para conseguir a virada, impondo um ritmo frenético aos belgas desde o início do jogo. O clube inglês abriu o placar aos 25, com Eddie Kelly. O gol que daria a vantagem necessária para o título veio apenas aos 75, marcado por John Radford.

Logo no minuto seguinte, o Arsenal também marcou o terceiro, com Sammels, garantindo de vez o título e deixando a torcida em Highbury enlouquecida como não se via há muitos anos.

Muitos torcedores e jogadores antigos do clube lembram daquele jogo como uma das noites mais emocionantes vividas em toda história do antigo Highbury Stadium.

O impacto da conquista, encerrando o tabu de títulos do clube, causaria um efeito ainda mais significativo. Na temporada seguinte, quando o Arsenal foi campeão tanto da liga quando da FA Cup. Além da conquista da Copa das Feiras, o Arsenal possui apenas um outro título europeu, a Recopa Europeia de 1994.