Quais ingleses disputariam de forma inédita a Copa da Uefa caso não houvesse Heysel?

A PL Brasil te conta quais ingleses disputariam de forma inédita a Copa da Uefa

0
327
Quais ingleses disputariam de forma inédita a Copa da Uefa caso não houvesse Heysel?
Allsport UK/Allsport

29 de maio de 1985 é uma data histórica no futebol. Nesse dia, foi disputada a decisão da Champions League entre Liverpool e Juventus. Entretanto, a peleja não é relembrada constantemente por acontecimentos dentro de campo, mas sim por uma  tragédia, na qual foram mais de 600 feridos e 39 mortos. Por Heysel, clubes ingleses foram punidos e ficaram de fora de todas as competições europeias por cinco temporadas, enquanto o Liverpool ficou seis, já que foi o clube “envolvido” na confusão.

Leia mais: A Tragédia de Heysel e as mudanças no futebol inglês

E desses clubes punidos, dois deles nunca mais disputaram uma competição europeia novamente: o Luton Town e o Oxford United. A PL Brasil relembra como essas equipes chegariam para essa grandiosa aventura.

Acompanhe a PL Brasil no YouTube!

  • O QUE FOI O DESASTRE DE HILLSBOROUGH? 

Oxford United 

Situado na região Sudeste da Inglaterra, o Oxford é um clube com certa tradição no futebol inglês, apesar de não disputar a Premier League deste a temporada 1998/1999. Atualmente, os Yellows, como são conhecidos, estão na League One, a terceira divisão do futebol inglês.

Caso não houvesse a punição dos clubes após a tragédia de Heysel, o Oxford jogaria a Copa da Uefa na temporada 1986/1987. Isso porque o clube conquistou a Copa da Liga Inglesa na temporada anterior, ao derrotar o Queens Park Rangers na final por 3 a 0 – mesmo com um leve favoritismo do adversário.

Uma curiosidade é que o Oxford United pertence ao seleto grupo de times que venceram algum troféu nacional logo na primeira temporada na elite inglesa. Antes da temporada 1985/1986, os Yellows nunca tinham disputado a divisão de número um da Inglaterra. E quem era a referência técnica daquele time? O atacante John Aldridge, que anos depois iria fazer história no Liverpool.

Na temporada 1985/1986, Aldridge marcou 31 gols no total, no qual 23 desses tentos foram no Campeonato Inglês. E isso foi fundamental para a permanência do Oxford United, que terminou o torneio na décima oitava posição com 42 pontos – um ponto a mais que o primeiro time rebaixado. Detalhe: os Yellows só garantiram a permanência na última rodada.

Allsport UK/Allsport

Leia mais: Copa da Liga Inglesa: quem é o maior campeão do torneio?

O Oxford United chegaria para a disputa da Copa da Uefa longe de ser protagonista, mas com o sonho de fazer história. Para a temporada 1986/1987, o clube também era comandado pelo então técnico Maurice Evans, responsável pela maior glória da equipe na temporada anterior. O artilheiro John Aldridge também jogaria a competição europeia pelo time.

Uma curiosidade daquele Oxford é que o time não emergiu do nada. Havia um investimento por trás daquele time. E ele tinha nome e sobrenome: Robert Maxwell. Era um dos grandes magnatas da comunicação da época, que tentou comprar o Manchester United em 1984, mas não conseguiu.

No Oxford, ele conseguiu colocar o time na elite do futebol inglês pela primeira vez e viu os Yellows permanecerem por lá durante três temporadas. Além disso, também ganhou a Copa da Liga, maior título do clube.

Na temporada 1986/1987 o Oxford não foi bem nas copas nacionais e terminou o Campeonato Inglês novamente na décima oitava posição, mas desta vez com quatro pontos a mais que o primeiro time rebaixado.

Além de Aldridge, que marcou 21 gols nessa temporada e foi o artilheiro da equipe novamente, o Oxford também contava com outros bons nomes: o zagueiro John Trewick, o lateral-direito David Lagan e os meias Steve Perryman e Ray Houghton.

Provavelmente o Oxford não fizesse uma grande campanha na Copa da Uefa, mas com certeza seria um feito histórico. E com o time atualmente na terceira divisão, fica difícil vislumbrar o retorno dos Yellows a uma competição europeia em um futuro próximo.

Allsport UK/Allsport

Time base do Oxford United que jogaria a Copa da Uefa:

Alan Judge; David Lagan, Gary Briggs, John Trewick e John Dreyer; Trevor Hebberd, Kevin Brock, Les Phillips Ray Houghton; John Aldridge e Billy Hamilton. Técnico: Maurice Evans.

Luton Town 

Situado no Sudeste da Inglaterra, o Luton Town é um clube tradicional que atualmente disputa a segunda divisão inglesa. Os Hatters, como são conhecidos, conquistaram a glória máxima ao vencer a Copa da Liga Inglesa na temporada 1987/1988 e disputariam a Copa da Uefa na temporada seguinte caso não fosse a punição aplicada os clubes ingleses na época. Seria a primeira e até aqui a única participação do time em solo europeu.

A expectativa em 1987/1988 era enorme. A equipe havia conseguido terminar a liga na 7ª colocação na temporada passada (sua melhor colocação em toda a história) e dava indícios de que poderia se estabelecer cada vez mais entre os 10 melhores da Inglaterra. Nem a saída do treinador John Moore conseguiu afetar o que seria uma jornada de muito sucesso.

Ray Harford, que era assistente de Moore, foi promovido para técnico e a segurança de uma continuidade de trabalho foi mantida. Na liga inglesa, o Luton novamente foi além das expectativas e conseguiu um honroso 9º lugar. Esse feito já seria o suficiente para se comemorar, mas o melhor ainda estava por vir.

Na Copa da Inglaterra, o time conseguiu mostrar toda a sua força e conquistou o título de forma inédita. O caminho até a taça não foi fácil. Em sua estreia, o Luton Town venceu o Wigan por 5 a 2 no agregado. A seguir, venceu em jogo único o Coventry City (que também disputava a primeira divisão) por 3 a 1.

Leia mais: A epopeia do Norwich na Copa da Uefa 1993/1994

Na quarta rodada, um confronto complicado contra o Ipswich Town, em que o time conseguiu uma vitória magra de 1 a 0, porém muito importante na caminhada ao sucesso. Mais uma vitória e os Hatters seriam semifinalistas. O adversário foi o Bradford City e o time cumpriu as expectativas vencendo por 2 a 0.

Nas semifinais, novamente um confronto entre equipes da elite inglesa. O Luton enfrentou o Oxford United em dois jogos. Um empate fora de casa em 1 a 1 foi o combustível perfeito para o jogo de volta. A equipe venceu por 2 a 0 e se classificou para a grande finalíssima.

O Luton Town teria o seu teste final nada menos contra o atual campeão do torneio: o Arsenal. Obviamente, os Gunners eram os grandes favoritos mas a disciplina tática do time azarão fez a diferença no final. O time venceu de virada por 3 a 2, com direito a gol da vitória nos acréscimos.

O atacante Brian Stein, um dos artilheiros da equipe naquela temporada, marcou dois gols na final e foi um dos heróis do título. O goleiro galês Andy Dibble, foi outro grande destaque. Com o arqueiro titular lesionado, Dibble faria apenas a sua sexta partida na temporada, mas fez uma as maiores exibições de sua carreira. Ele pegou um pênalti e fez uma série de defesas difíceis.

Leia mais: Dixie Dean: O maior artilheiro de uma edição do Campeonato Inglês

O feito inédito daria a chance do Luton Town disputar a Copa da Uefa na temporada seguinte, mas devido à tragédia de Heysel, pela qual os clubes ingleses foram punidos, a chance de desbravar o continente foi perdida. Seria uma grande aventura acompanhar o modesto clube em sua trajetória no continente. Infelizmente, essa oportunidade pode nunca mais vir a acontecer.

Na temporada 1988/1989, o clube conseguiu novamente disputar a final da Copa da Liga, mas desta vez foi batido pelo Nottingham Forest por 3 a 1. Na liga a equipe caiu drasticamente de desempenho e terminou em 16º, a apenas dois pontos do rebaixamento.

Time base do Luton Town que disputaria a Copa da Uefa:               

Les Sealey; Tim Breacker, Ashley Grimes, Steve Foster e Dave Beaumont; David Preece, Danny Wilson, Ricky Hill e Kingsley Black; Roy Wegerle e Mick Harford. Técnico: Ray Harford

Leia mais: Quais ingleses jogariam a Champions caso não houvesse punição por Heysel?

Texto produzido por: Lucas Holanda e Matheus Santana