Como foram os jogadores da Premier League na Copa Africana de Nações

Argélia venceu o Senegal na grande final do torneio

Como foram os jogadores da Premier League na Copa Africana de Nações

Diversos desses jogadores que se destacam na Inglaterra estiveram reunidos na Copa Africana de Nações, recém-realizada no Egito, entre os dias 21 de junho e 19 de julho. A seguir, a PL Brasil analisa o desempenho de cada um desses jogadores nas campanhas de 14 das 24 seleções que disputaram a competição.

Leia mais: Os jogadores da PL que terminaram a Copa América em alta (e em baixa)

Egito

Após 100% de aproveitamento na fase de grupos, o Egito, país-sede, foi precocemente eliminado nas oitavas-de-final (Foto: Javier Soriano/AFP)

Principal jogador egípcio, e talvez de todo o continente, Mohamed Salah foi bem, mas não o suficiente para evitar a decepcionante eliminação para a África do Sul, nas oitavas. Em quatro jogos, o atacante do Liverpool marcou dois gols, contra Uganda e Congo.

Também autor de dois gols, nas mesmas partidas, foi Ahmed Elmohamady, capitão da equipe. O lateral direito do Aston Villa foi um dos destaques da seleção e peça fundamental na defesa egípcia, que sofreu apenas um gol na competição, justamente na derrota para a seleção sul-africana.

Outro titular absoluto que esteve na última temporada inglesa é Mohamed Elneny, volante do Arsenal. Importante na criação de jogadas, teve 89% de acerto nos passes ao longo da competição, de acordo com dados do SofaScore.

Também teve destaque o atacante Mahmoud Trezeguet, que, segundo informa a imprensa britânica, está próximo de ser anunciado como reforço do Aston Villa para a próxima temporada. O atacante foi responsável por um gol e uma assistência no torneio.

Congo

Bolasie desperdiça cobrança final de pênalti, em eliminação para Madagascar, nas oitavas-de-final (Foto: Reuters)

Yannick Bolasie, que retorna ao Everton após empréstimos a Aston Villa e Anderlecht na temporada passada, teve baixíssimo desempenho. Um dos principais nomes da seleção, o meio-campista iniciou o torneio como titular, mas a fraca atuação na primeira partida o levou ao banco de reservas, sendo pouco utilizado nos demais jogos.

Situação semelhante foi a de Arthur Masuaku, lateral esquerdo West Ham. O jogador até iniciou o torneio como titular, quando teve atuação discreta, mas a partida de estreia foi sua única oportunidade na competição.

Camarões

Anguissa em ação na vitória por 2 a 0 sobre Guiné-Bissau (Foto: Pierre René-Worms)

Na campanha de Camarões, destaque para André Zambo Anguissa. O volante do Fulham foi bem no torneio, sobretudo defensivamente. Aos 23 anos, esteve presente nos quatro jogos da seleção camaronesa, com uma média de 85% de acerto nos passes, segundo o SofaScore.

Já o experiente Gaetan Bong, zagueiro do Brighton, disputou uma única partida na competição, como titular, no empate por 0 a 0 com Gana.

Nigéria

Seleção nigeriana conquistou a medalha de bronze, após derrotar a Tunísia na disputa de terceiro lugar (Foto: Suhaib Salem/Reuters)

Um dos grandes destaques da seleção nigeriana foi o zagueiro Kenneth Omeruo, que retorna ao Chelsea após período de empréstimo no Leganés. Bastante regular ao longo de toda a competição, disputou seis partidas, com a marca de três clean sheets e foi o autor do gol da vitória por 1 a 0 sobre Guiné .

Outro jogador importante na ótima campanha nigeriana foi Wilfred Ndidi, líder de desarmes (144) da Premier League 18/19. O volante do Leicester participou das sete partidas da Nigéria na competição.

Alex Iwobi, apesar de titular absoluto e referência da seleção, não foi tão constante durante o torneio, alternando boas e fracas atuações. O jogador do Arsenal atuou tanto como meia centralizado como ponta esquerda. Marcou um único gol, porém decisivo, na vitória por 3 a 2 sobre Camarões, nas oitavas de final.

Também esteve no elenco, alterando titularidade e reserva, o experiente zagueiro Leon Bagolun, do Brighton. Já no banco de reservas, o meia-atacante Henry Onyekuru, jovem jogador do Everton, que esteve emprestado do Galatasaray na última temporada.

Guiné

Ibrahima Cissé em ação durante a derrota por 1 a 0 para a Nigéria (Foto: Divulgação/CAF)

O jogador mais conhecido da seleção e referência técnica da equipe é Naby Keita, do Liverpool. Entretanto, já na segunda partida, em derrota para a Nigéria, sofreu grave lesão, que o tirou do restante da competição.

Outro que esteve no elenco foi o meio-campista Ibrahima Cissé, do Fulham. O jogador, que teve raras oportunidades na Premier League, foi titular nas quatro partidas de Guiné na competição. E teve boas atuações, à exceção das oitavas, em derrota para a Argélia.

Argélia

Invicta, a seleção da Argélia foi a campeã da Copa Africana de Nações 2019. Em sete partidas, seis vitórias, 13 gols marcados e apenas dois sofridos (Foto: Khaled Desouki/AFP)

A Copa Africana de Nações foi o quarto título conquistado por Riyad Mahrez na temporada 2018/2019. Desta vez, como titular absoluto, capitão e referência da equipe. Foi um dos melhores jogadores da seleção e de toda a competição. E autor de três gols, um deles o da vitória sobre a Nigéria na semifinal, nos acréscimos da partida, em linda cobrança de falta.

Também campeão foi Islam Slimani, jogador que retorna ao Leicester após uma temporada de empréstimo ao Fenerbahce. Apesar de reserva, teve certo destaque na campanha da seleção argelina. Foi responsável por um gol e uma assistência na vitória sobre a Tanzânia e converteu cobrança de pênalti na classificação sobre a Costa do Marfim.

Senegal

Henri Saivet cumprimenta Sadio Mané, o melhor jogador de Senegal na competição (Foto: Khaled Desouki/AFP)

O nome de Sadio Mané como candidato a um dos três melhores jogadores do mundo na temporada 18/19 ganhou ainda mais força após seu excelente desempenho com sua seleção. Principal jogador de Senegal no torneio e um dos melhores de toda a competição, o atacante do Liverpool disputou seis partidas, com uma assistência e três gols marcados.

Destaque também para o volante Idrissa Gueye, do Everton, o segundo jogador com mais desrames (143) na Premier League 18/19. Conhecido pelo combate defensivo, teve atuação um pouco mais ofensiva que de costume, e foi muito bem, provavelmente o melhor volante da competição.

Foi responsável por uma assistência e um gol, este o da classificação na vitória por 1 a 0 sobre Benin, nas quartas-de-final.

Outro titular da equipe de Senegal foi o meio-campista ofensivo Henri Saivet. O jogador de 28 anos retorna ao Newcastle para a temporada 19/20 após dois empréstimos ao futebol turco.

Já na defesa, após a lesão de Salif Sané ainda na estreia, Cheikhou Kouyaté retornou à condição de titular, retomou a braçadeira de capitão e não saiu mais da equipe, disputando todas as sete partidas. Originalmente volante, posição que ocupa no Crystal Palace, encarou bem o desafio de atuar como zagueiro, sendo fundamental para que a seleção sofresse apenas dois gols no torneio.

Quênia

A equipe do Quênia foi eliminada em na fase inicial em grupo dificílimo, que contou com com as duas seleções finalistas do torneio

Único jogador do país na história Premier League, Victor Wanyama é titular absoluto e capitão da seleção queniana. O volante do Tottenham foi um dos melhores jogadores da equipe no torneio, sobretudo na derrota para a campeã Argélia, na fase de grupos.

Marrocos

A seleção marroquina foi uma das decepções do torneio ao ser eliminada para Benin nas oitavas-de-final, após 100% de aproveitamento no “grupo da morte” (Foto: Javier Soriano/AFP)

Provavelmente o maior destaque da seleção no torneio tenha sido o zagueiro Romain Saiss, que também atua como volante no Wolverhampton. Titular em todas as quatro partidas da equipe, foi decisivo para a marca de três clean sheets.

Sofiane Boufal, atacante do Southampton que esteve emprestado ao Celta de Vigo na última temporada, também integrou o elenco marroquino. Reserva, foi utilizado em três oportunidades, mas sem brilho em nenhuma delas.

Apesar de não ter ido mal, de quem se esperava mais era Hakim Ziyech, principal nome desta seleção e especulado em diversos clubes nesta janela de transferências, dentre eles o Arsenal.

Costa do Marfim

Com diversos jogadores que já se destacaram futebol inglês, a seleção marfinense foi eliminada para a campeã Argélia em disputa de pênaltis, nas quartas-de-final (Foto: Khaled Desouki/ AFP)

Um dos principais nomes dessa seleção marfinense, o zagueiro Eric Bailly, do Manchester United, sofreu lesão na reta final da temporada e ficou fora do torneio. Titular da seleção, o lateral Serge Aurier, do Tottenham, também se lesionou, na partida contra o Marrocos, e ficou fora do restante da competição.

Jonathan Kodija, atacante do Aston Villa, foi titular em quatro das cinco partidas da seleção no torneio. Além de responsável por uma assistência, foi também o autor de dois gols, um na estreia, na vitória por 1 a 0 sobre a África do Sul, e outro na eliminação para a Argélia, nas quartas.

Quem também deu uma assistência e fez dois gols foi Wilfred Zaha: um deles na goleada sobre a Namíbia, por 4 a 1, e outro na vitória por 1 a 0 sobre Mali, nas oitavas. Fortemente sondado pelo Arsenal, o atacante do Crystal Palace foi titular em apenas três partidas e não participou da derrota para Marrocos na fase grupos.

Por sua vez, o meio-campista Jean-Michael Seri, recém-emprestado pelo Fulham ao Galatasaray, teve início como titular, mas perdeu espaço e foi para o banco de reservas. Outro que compôs o elenco foi a jovem promessa Nicolas Pépé, jogador bastante especulados nos grandes clubes ingleses, em especial o Manchester United.

África do Sul

Percy Tau, camisa 19, comemora junto de seus companheiros o gol da vitória sobre os anfitriões do torneio (Foto: Khaled Desouki/AFP)

Um dos destaques da boa campanha da Áfrca do Sul foi o atacante Percy Tau, que retorna ao Brighton após empréstimo ao Saint Gilloise, da Bélgica.

Destaque para sua atuação na vitória por 1 a 0 sobre a Namíbia, quando responsável pela única assistência da partida.

Mali

Um dos principais destaques da equipe no torneio foi Mousa Djenepo, de 21 anos, recém-contratado pelo Southampton junto ao Standard Liège, por 16 milhões de euros. Titular nas três partidas que disputou, sua melhor atuação foi na eliminação para a Costa do Marfim, quando teve aproveitamento de 76% nas disputas de bola, de acordo com dados do SofaScore.

No Brighton desde a última temporada, o meio-campista Yves Bissouma ficou fora da competição, cortado da convocação em virtude de lesão no ombro.

Gana

A seleção não encantou, mas permaneceu invicta após quatro partidas, sendo eliminada nas oitavas-de-final para a Tunísia, nos pênaltis (Foto: Issouf Sanogo/ AFP)

O principal destaque ofensivo na campanha foi Jordan Ayew, que retorna ao Swansea para a temporada 19/20, após disputar a Premier League com o Crystal Palace. Decisivo, foi a grande referência de ataque da equipe, ora atuando centralizado ora fazendo dupla com seu irmão André, também jogador do Swansea.

Jogando na ponta direita, Christian Atsu iniciou a competição como titular. Na estreia, contra Benin, 91,3% de passes certos, de acordo com dados do SofaScore. Entretanto, logo no início da segunda partida, sofreu grave contusão, que deu fim à sua participação no torneio.

Quem também acabou fora da competição em virtude de lesão, sofrida ainda na primeira partida, foi Thomas Agyepong, jovem jogador que pertence ao Manchester City e já foi diversas vezes emprestado.

Abdul Rahman Baba começou no banco de reservas e assumiu a condição de titular durante o torneio. E foram excelentes atuações do lateral-esquerdo, destacando-se tanto ofensiva quanto defensivamente.

Nas três partidas em que esteve em campo, todas como titular, duas assistências e dois clean sheets. Após passagens por Schalke 04 e Reims, o jogador deve ser novamente emprestado pelo Chelsea.

Benin

(Foto: Reprodução/Huddersfield)

Titular absoluto de Benin, o atacante Steve Mounié teve participação apagada na Copa Africana e passou em branco na competição, o que ajuda a explicar o baixo desempenho ofensivo da equipe, com apenas três gols em cinco partidas. Ainda assim, o jogador do Huddersfield foi um dos melhores da seleção na partida contra Guiné-Bissau, na fase de grupos.