As 10 piores contratações do Newcastle na era Premier League

Teve muito jogador ruim que jogou nos Magpies

0
454
contratações do Newcastle

O Newcastle United é um clube conhecido por não ter gastos exorbitantes durante toda a sua história, principalmente na era Mike Ashley, atual dono do clube. Ainda assim, muitos reforços foram contratados sob grande expectativa e acabaram não rendendo o esperado. A PL Brasil selecionou as 10 piores contratações do Newcastle na Premier League.

Confira as 10 piores contratações do Newcastle da era Premier League

Leia mais Alan Shearer: a máquina de fazer gols que dominou o futebol inglês

10- Alessandro Pistone (4,5 milhões de libras – Inter de Milão)

Alessandro Pistone em ação pelo Newcastle na derrota por 1 a 0 contra a Roma pela Copa da Uefa (Foto: Phil Cole/Allsport)

O zagueiro italiano Alessandro Pistone foi contratado junto à Inter de Milão em julho de 1997 pela quantia de 4,5 milhões de libras.

Chamado de “novo Maldini”, Pistone chegou para jogar na primeira temporada completa de Kenny Dalglish como treinador dos Magpies, em uma linha formada por três zagueiros.

Apesar de toda a expectativa, o italiano se impressionou com o ritmo do futebol inglês e acabou não se adaptando ao clube.

A sua passagem ficou marcada pela sua péssima atuação na final da Copa da Inglaterra de 1998. Pistone foi passado para a lateral-direita, para poder neutralizar os ataques de Marc Overmars, atacante do Arsenal, mas acabou sendo destruído pelo atacante holandês e o Newcastle acabou perdendo o título na ocasião.

Três anos depois, Pistone deixou o clube para se juntar ao Everton e teve passagens por Middlesbrough e Watford. Todas sem nenhum sucesso.

Leia mais Os 5 maiores portugueses da era Premier League

9- Titus Bramble (6 milhões de libras – Ipswich Town)

Um dos erros mais conhecidos de Bramble pelo Newcastle foi em uma partida contra o Barcelona pela Uefa Champions League (Foto:EMPICS via Getty Images)

Contratado por 6 milhões de libras junto ao Ipswich Town em 2002, o zagueiro Titus Bramble veio para o clube sob grandes expectativas para ser um grande nome para o setor defensivo do clube comandado por Sir Bobby Robson.

Apesar de toda a expectativa, Bramble ficou muito longe de ser um nome marcante na história do Newcastle.

Após o fim da temporada de 2003-2004, os leitores do jornal britânico “The Guardian” elegeram o zagueiro como o pior jogador da temporada da Premier League.

Após deixar o clube, Bramble ainda teve passagens por Wigan e Sunderland. Hoje, ele atua como jogador/treinador do Stowmarket Town, clube amador do futebol britânico.

Bramble também teve o seu nome vinculado em dois processos judiciais após deixar o clube. Um por estupro e outro por abuso sexual e posse de drogas.

8- Florian Thauvin (15 milhões de libras – Olympique de Marselha)

Thauvin em ação na derrota de 3 a 0 contra o Leicester (Foto: Getty Images)

Em agosto de 2015, o winger francês Florian Thauvin assinou com o Newcastle um contrato de 5 anos. O negócio proporcionou que o meia dos Magpies, Remy Cabella, tomasse o caminho inverso e assinasse com o clube francês em um empréstimo com obrigação de compra na temporada seguinte.

Thauvin impressionou bastante em seus dois primeiros jogos pelo clube. Na sua estreia, ele colocou fogo em uma partida contra o Manchester United pela Premier League e quase deu uma assistência para um gol de Papiss Cisse, que desperdiçou uma chance e a partida acabou em 0 a 0.

Pela Copa da Liga Inglesa, o clube se classificou após uma vitória de 4 a 1 sobre o Northampton Town, com Thauvin marcando o seu primeiro gol pelo clube e cedendo três assistências.

A partir daí, a carreira dele pelo clube acabou caindo em queda livre. Thauvin atuou apenas 13 vezes em uma temporada que culminou no rebaixamento do clube para a Championship.

O jogador francês criticou abertamente o clube após a sua saída, dizendo que não tinha o apoio de ninguém, além do fato de que sua família não havia se adaptado à cidade.

Hoje, o atleta é um dos principais nomes da Ligue 1, sendo um dos artilheiros da temporada passada e fez parte do elenco da França que se tornou bicampeã mundial na Rússia, entrando apenas na vitória de 4 a 3 sobre a Argentina nas oitavas-de-final.

7- Albert Luque (9,5 milhões de libras – Deportivo La Coruña)

Luque marcando o seu gol mais marcante pelo clube em uma vitória de 4 a 1 sobre o rival Sunderland (Foto: John Walton – EMPICS/PA Images via Getty Images)

O atacante espanhol Albert Luque assinou com o Newcastle em 2005, por um valor que era considerado bastante elevado para o período: 9,5 milhões de libras.

No clube, Luque sofreu bastante com as lesões. Em seu segundo jogo, o espanhol acabou rompendo o tendão de aquiles, o que o deixou fora de ação por um longo período.

Depois de sua volta, Luque foi testado em diversas posições além de atacante, mas em nenhuma delas, conseguia êxito.

O seu jogo de destaque foi em uma goleada sobre o grande rival Sunderland por 4 a 1 no Stadium of Light, em um jogo marcado por ser o último da carreira de Alan Shearer como jogador.

Luque fez um dos gols e isso acabou sendo motivo de piada para os torcedores do Newcastle que afirmavam “até o Luque fez um gol” para os torcedores do Sunderland.

Em junho de 2007, Luque deixou o clube para assinar com o Ajax e ainda retornou para o seu país para atuar pelo Málaga.

6- Xisco (7 milhões de libras – Deportivo La Coruña)

Apresentação oficial de Xisco no Newcastle (Foto: Divulgação/Newcastle United)

Em 2008, o Newcastle acertou a contratação do atacante Xisco, junto ao Deportivo La Coruña, em um negócio que chegou na casa dos 7 milhões de libras.

No entanto, o espanhol raramente atuou ao longo de sua primeira temporada pelo clube. Em um ataque servido por Michael Owen, Obafemi Martins, Mark Viduka, Peter Lovenkrands, Shola Ameobi e Andy Carroll, Xisco mal tinha chances de atuar.

O clube até tentou emprestá-lo em sua primeira temporada pelo clube, mas a Fifa acabou barrando a negociação, já que um jogador não podia atuar por três clubes em uma mesma temporada.

Com o rebaixamento ao término da temporada, Xisco foi emprestado para o Racing Santander e retornou ao clube na temporada seguinte a pedidos do novo treinador do clube, Chris Hughton.

Em sua volta, Xisco acabou sendo expulso de forma direta em uma partida dos reservas do Newcastle e acabou sendo suspenso por três jogos, o que acabou não agradando o clube, que emprestou o atleta para o Deportivo La Coruña, que também acabou sendo rebaixado.

Em mais um retorno para o clube, o espanhol sofreu bastante com as lesões e seu contrato foi rescindido em 2013.

O jornal “Newcastle Chronicle” apontou ele como um dos piores atacantes da história do clube.

5- Celestine Babayaro (De graça – Chelsea)

Babayaro observa um jovem Wayne Rooney em partida contra o Manchester United. (Foto: Getty)

O lateral-esquerdo Babayaro deixou o Chelsea em janeiro de 2005 para assinar com o Newcastle United, onde ele foi contratado para assumir uma posição carente do clube.

A carreira do jogador pelo clube ficou marcada por uma agressão do lateral-esquerdo no atacante Dirk Kuyt, do Liverpool, que não havia sido vista pelo árbitro durante a partida, mas a Federação Inglesa acabou vendo as imagens e puniu o jogador com três jogos de suspensão.

Outro episódio marcante, foi após uma vitória de 2 a 1 do Newcastle sobre o Liverpool, em que Babayaro afirmou para o então treinador Glenn Roeder horas antes do jogo, que seu irmão caçula, David, havia falecido devido a uma tuberculose. O lateral nigeriano atuou mesmo assim e fez uma excelente partida.

Apesar disso, Babayaro sofreu muito com as lesões e, em dezembro de 2007, o clube optou por encerrar o seu contrato após uma compensação financeira.

Em janeiro de 2009, o ex-presidente do clube Freddy Shepherd descreveu Babayaro como uma “desgraça que não conseguia atingir o seu peso ideal” em uma entrevista para a BBC.

4- Jean Alain Boumsong (8 milhões de libras – Rangers)

Apresentação oficial de Boumsong no Newcastle (Foto:Divulgação/Newcastle United)

A contratação do zagueiro Jean Alain Boumsong junto ao Rangers por 8 milhões de libras gerou muita polêmica no clube.

Boumsong havia sido contratado pelo Rangers meses antes junto ao Auxerre e de graça, portanto, pagar uma enorme quantia por um zagueiro que até então era desconhecido causou uma desconfiança na torcida.

A contratação foi investigada por um movimento realizado em 2006 pela BBC, em que se investigava a corrupção no futebol inglês e, consequentemente, a irregularidade no pagamento de alguns jogadores por parte de vários clubes. Além de Boumsong, o clube foi investigado pela contratação de Albert Luque, Emre Belozoglu e Amdy Faye.

Em sua primeira temporada pelo clube, Boumsong desempenhou um bom papel e formou uma boa dupla defensiva junto com Titus Bramble, também citado nesta lista.

Sua popularidade fez com que a torcida gritasse a primeira sílaba de seu nome de uma forma alongada, similar ao que a torcida do Arsenal gritava para o atacante nigeriano Kanu.

Na segunda temporada, sua popularidade caiu drasticamente e o clube começou a sofreu diversos gols por conta de suas falhas.

Boumsong alegou na época que encontrava-se fragilizado por conta da doença de sua namorada e de alguns outros problemas pessoais.

Em agosto de 2006, o francês deixou o clube para se juntar a Juventus, que na época encontrava-se na segunda divisão do Campeonato Italiano.

3- Emmanuel Riviere (6 milhões de libras – Mônaco)

Apresentação oficial de Riviere no Newcastle (Foto: Divulgação/Newcastle United)

O atacante francês Emmanuel Riviere assinou um contrato de 4 anos com Newcastle em julho de 2014. O clube inglês desembolsou cerca de 6 milhões de libras para tirar o jogador do Mônaco.

Na época, a contratação foi vista com bons olhos pela torcida e pelo então técnico Alan Pardew, já que Riviere era o companheiro de ataque de Falcao Garcia no clube do principado e vivia um momento de maior destaque do que a estrela colombiana.

A moral do jogador estava alta com o clube, tanto que Riviere iniciou como titular no jogo de abertura da temporada contra o Manchester City. No entanto, o Newcastle acabou sendo derrotado por 2 a 0, com o francês sendo substituído nos minutos finais.

Seus primeiros gols pelo clube vieram no mês seguinte, quando o atacante marcou dois gols na vitória do clube contra o Crystal Palace pela Copa da Liga Inglesa.

O atacante acabou marcando mais gols pela copa do que em jogos da Premier League pelo clube. Seu único gol na Premier League foi marcado em uma derrota para o já rebaixado Queens Park Rangers por 2 a 1.

Leia mais Afonso Alves e sua rápida passagem pela Premier League

Riviere comemora o seu único gol marcado na Premier League contra o Queens Park Rangers no Loftus Road (Foto: Getty)

Em 2016, Riviere foi emprestado ao Osasuna, mas, em 15 jogos, o francês não marcou nenhum gol pelo clube espanhol e foi expulso uma vez.

Em seu retorno, o francês chegou a ser testado algumas vezes pelo então técnico Steve McClaren, que carecia de um atacante no elenco. Mas foi incapaz de ajudar para evitar o rebaixamento do clube.

Riviere rescindiu com o clube na temporada passada e rumou para o Metz, que atualmente disputa a segunda divisão francesa.

2- Claudio Caçapa (Sem custos – Lyon)

Apresentação oficial de Cláudio Caçapa no Newcastle. (Foto: Divulgação/Newcastle United)

Em agosto de 2007, o Newcastle assinou com o zagueiro brasileiro Claudio Caçapa em uma transferências sem custos para o clube, já que ele havia rescindido o seu contrato com o Lyon.

Caçapa estreou em uma partida contra o Aston Villa, que acabou terminando em 0 a 0, com o zagueiro entrando como substituto aos 89 minutos.

Com isso, Caçapa entrou para a história do clube como o milésimo jogador a representar os Magpies em uma partida competitiva.

O brasileiro lutou para tentar manter uma consistência em suas atuações, já que era capaz tanto de fazer ótimas partidas quanto de realizar atuações para serem esquecidas.

Além de sua inconsistência, o zagueiro brasileiro sofreu diversas lesões pelo clube, o que acabou atrapalhando a sua trajetória com a camisa preto e branca.

Além disso, Caçapa atuou pelo clube em um momento em que o Newcastle vivia uma fase péssima. O zagueiro teve que ser improvisado durante inúmeras vezes no meio-campo, posição que ele não estava habituado a atuar.

Com rebaixamento do clube na temporada de 2008/09, Caçapa deixou o clube, já que seu contrato havia acabado e o clube optou por não renovar.

Após sair do clube, Caçapa retornou para o futebol brasileiro e teve uma passagem sem brilho pelo Cruzeiro. O jogador ainda passou por Evian e Avaí, até se aposentar.

1- Michael Owen (16,8 milhões de libras – Real Madrid)

Michael Owen foi apresentado no St James' Park com um público de 20 mil torcedores (Foto: Getty)

Maior contratação da história do clube até hoje, Michael Owen assinou com o Newcastle em agosto de 2005. A sua apresentação contou com a presença de 20 mil torcedores em St James' Park que estavam bastante ansiosos em contar com o inglês recém-contratado junto ao Real Madrid.

A contratação se deu às vésperas da Copa do Mundo de 2006 e Owen queria mais tempo dentro de campo para ter chances de fazer parte do elenco da Inglaterra.

Na época, o atacante foi especulado para um possível retorno ao Liverpool, além do Everton, mas os clubes não conseguiam arcar com o preço pedido pelo Real Madrid.

A sua estreia pelo clube foi adiada, quando o atacante sofreu uma lesão na coxa esquerda durante a pré-temporada.

O primeiro gol do atacante pelo clube veio em setembro, na vitória do Newcastle sobre o Blackburn por 3 a 0. Owen marcou o segundo gol dos Magpies.

Seu primeiro hat-trick foi em dezembro, na vitória de 4 a 2 sobre o West Ham. O hat-trick inclusive foi “perfeito”, já que os gols foram marcados com a perna esquerda, direita e de cabeça.

Leia mais

Relembramos 10 jogos entre times ingleses e brasileiros

Michael Owen comemora gol contra o Blackburn ao lado da lenda Alan Shearer (Foto: Getty)

O momento pelo clube era bom, mas no dia 31 de dezembro de 2005, Owen fraturou um osso do pé em uma partida contra o Tottenham e iniciou uma série de lesões pelo clube.

O retorno era esperado para março, mas o processo de cura não se deu como o esperado. Owen precisou de uma nova cirurgia, o que o deixou fora do restante da temporada.

O atacante ainda assim foi convocado para defender a Inglaterra na Copa do Mundo da Alemanha em 2006. No entanto, Owen acabou sofrendo uma ruptura do ligamento do joelho em uma partida contra a Suécia. A lesão deixou o atacante fora por quase 1 ano

Por ter se machucado pela seleção, o Newcastle recebeu uma compensação financeira de 10 milhões de libras da Federação Inglesa e o dinheiro foi utilizado para contratar o substituto de Owen, o nigeriano Obafemi Martins.

As lesões se mantiveram até a temporada de 2008/09, quando o Newcastle foi rebaixado e o contrato de Owen havia acabado. Com isso, ele se transferiu para o Manchester United sem nenhum custo.


Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • Os maiores artilheiros da era Premier League