Ex-City e ‘perseguido’ pela torcida: As 10 contratações mais caras da história do Manchester United

7 minutos de leitura

Depois de empilhar taças durante a era do Sir Alex Ferguson, o Manchester United passou a sofrer com contratações caras que não renderam. Nas últimas temporadas, os Red Devils têm investido alto na transferência de grandes estrelas, mas que em sua maioria acabaram se tornando “flops”.

São os casos de Pogba, Di Maria e Lukaku. Mas há exemplos que vingaram, como Bruno Fernandes, e promessas que estão começando a desabrochar, como Hojlund. Confira o Top-10 de contratações mais caras do Manchester United.

A lista de contratações não considera os valores corrigidos.

As contratações mais caras da história do Manchester United

10. Mason Mount – 64,2 milhões de euros (Chelsea)

Mason Mount Manchester United
Mount, o novo camisa 7 – Foto: Twitter/@ManUtd

Junto com Hojlund, Mason Mount está entre os integrantes mais recentes da lista. Contratado em 2023, o inglês fez parte da barca de saídas do Chelsea na última janela de verão, mas ainda não mostrou a que veio. Se nos Blues foram 33 gols e 37 assistências em 195 jogos, nos Red Devils o meia ainda não marcou e deixou apenas uma assistência em 12 partidas.

9. Bruno Fernandes – 65 milhões de euros (Sporting)

Manchester United
Foto: Icon sport

Não é exagero dizer que Bruno Fernandes foi o melhor investimento da lista de contratações mais caras do United. Vindo do Sporting em 2017, o português se tornou o grande maestro do meio-campo do United, mesmo quando o time não viveu seus melhores momentos. Fernandes marcou 71 gols e deixou 61 assistências nas últimas 218 partidas disputadas com os Diabos Vermelhos.

8. Casemiro – 70,6 milhões de euros (Real Madrid)

Casemiro em ação pelo Manchester United
Casemiro em ação pelo Manchester United (Foto: Icon Sport)

Depois de fazer história no Real Madrid, Casemiro se juntou a Cristiano Ronaldo em Manchester. O brasileiro fez uma boa primeira temporada, mas os problemas físicos têm prejudicado seu desempenho na segunda.

7. Rasmus Hojlund – 73,9 milhões de euros (Atalanta)

Hojlund em jogo do Manchester United (Foto: Icon Sport)
Hojlund em jogo do Manchester United (Foto: Icon Sport)

O dinamarquês ainda é uma página em branco na história do United. Hojlund foi contratado sob a alcunha de “novo Haaland” na janela de verão de 2023, mas demorou para pegar o ritmo. Foram necessárias 14 rodadas para que ele marcasse seu primeiro gol na Premier League. Mas, desde então, ele não passou uma partida no campeonato sem afundar as redes.

5. Romelu Lukaku – 84,7 milhões de euros (Everton)

lukaku-manchester-united
Romelu Lukaku comemora gol pelo Manchester United em 2019 (Foto: Icon Sport)

As passagens de Lukaku por clubes ingleses foram rodeadas de polêmicas — e não foi diferente no Manchester United. Contratado em 2017, o atacante fez duas boas temporadas no Old Trafford — foram 42 gols e 13 assistências em 96 jogos –, mas saiu pela porta dos fundos.

O belga teria forçado sua saída para a Inter de Milão em 2019 ao se ausentar dos treinos. Quando chegou na Itália, chegou a cutucar a torcida em uma entrevista a um podcast na época.

6. Ángel Di Maria – 75 milhões de euros (Real Madrid)

di-maria-manchester-united
Angel Di Maria pelo Manchester United, em 2015 (Foto: Icon sport)

Recém vice-campeão da Copa do Mundo de 2014 com a Argentina, Di Maria foi mais um a chegar no United com status de estrela. Contratado logo após o torneio mundial, o atleta recebeu a lendária camisa7 do clube e até teve um bom início, mas sua passagem no Old Trafford se tornou completamente esquecível.

Di Maria nunca conseguiu se adaptar à cidade — fato que foi revelado por sua esposa em em uma entrevista concedida anos depois. O saldo do seu ano na Inglaterra foi de apenas quatro gols em 32 partidas.

4. Jadon Sancho – 85 milhões de euros (Borussia Dortmund)

Sancho em ação pelo Manchester United (Foto: Icon sport)

Formado na base do rival Manchester City, Sancho foi transferido para o Borusssia Dortmund em 2017. Depois de brilhar no clube alemão, o United o levou de volta para a Inglaterra em 2021, mas a história não se repetiu.

Além do baixo número de gols, a trajetória de Sancho no Old Trafford terminou cheia de polêmicas, com problemas de relacionamento com o técnico Erik Ten Hag, que acabaram culminando no seu retorno ao clube alemão por empréstimo em janeiro de 2024.

3. Harry Maguire – 87 milhões de euros (Leicester)

Harry Maguire cometeu um pênalti na partida do Manchester United (Foto: Icon sport)

Maguire não é apenas a terceira contratação mais cara do United, como o zagueiro mais caro do futebol inglês. O valor desembolsado pelos Red Devils quando o levaram do Leicester em 2019 impôs uma alta expectativa sobre o atleta — que acabou nunca sendo correspondida.

Maguire passou os últimos anos sendo extremamente criticado por más atuações e por pouco não deixou o clube na última janela de verão.

2. Antony – 95 milhões de euros (Ajax)

Antony
Antony pelo Manchester United (Foto: Icon Sport)

A ida de Antony em 2022 para o Teatro dos Sonhos foi um pedido do treinador Erik Ten Hag, que trabalhou com o ponta quando ele atuava no Ajax. Antony fez uma primeira temporada dentro da média em sua estreia no futebol inglês, mas sofreu uma queda no desempenho, indo de oito gols marcados para apenas um em 2023/24.

Além disso, o brasileiro está sendo investigado após denúncia de três mulheres, que o acusam de ter cometido violência doméstica. 

1. Paul Pogba – 105 milhões de euros (Juventus)

pogba-manchester-united
Paul Pogba pelo Manchester United, em 2022 (Foto: Icon sport)

Depois de explodir no futebol italiano, Pogba voltou ao Old Trafford em agosto de 2016 com status de estrela, tornando-se a contratação mais cara da história do clube. No entanto, sua segunda passagem — a primeira aconteceu de 2009 a 2012, nas categorias de base do clube — não saiu como o esperado. O francês foi muito prejudicado por problemas físicos e por vezes perdeu espaço no time titular. Acabou voltando para a Juve em 2022, onde cumpre suspensão atualmente por uso de doping.

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Me formei em Jornalismo pela PUC-SP em 2020. Antes de escrever para a PL Brasil, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.