Tour nos EUA e projeção de faturamento de R$ 126 milhões: como o Wrexham chega para a temporada?

5 minutos de leitura

Wrexham

Wrexham

O Wrexham joga um amistoso contra o Chelsea nesta quarta-feira (19), às 20h45 (horário de Brasília), pelo torneio de pré-temporada FC Series, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

A partida será a primeira realizada pelo clube galês no período de preparação para a temporada 2023/24. E, por mais inusitado que seja um time da quarta divisão do futebol britânico fazer um amistoso nos EUA contra o Chelsea, a história não parece absurda frente ao que o Wrexham passou nos últimos anos.

Desde que foi comprado pelas estrelas de Hollywood Ryan Reynolds e Rob McElhenney, o pequeno clube do País de Gales foi impulsionado a uma fama mundial com o lançamento da série “Bem-vindos ao Wrexham“, disponível no Brasil através da plataforma de streaming Star+.

O clube não recebe uma verba pelo documentário, mas viu ele possibilitar o aumento da exposição da marca. Com isso, fechou bons contratos de patrocínio (e anormais para o patamar esportivo) — a United Airlines, entre eles, que possibilitou a viagem aos Estados Unidos.

Contra quem o Wrexham vai jogar nos EUA?

O clube tem amistosos marcados contra Chelsea, Manchester United, Philadelphia Union e LA Galaxy, antes de voltar à Inglaterra e disputar a quarta divisão. O Wrexham tem a expectativa de faturar até 20 milhões de libras (R$ 126 milhões) nessa temporada.

Para efeito de comparação, o clube com a maior torcida da quarta divisão, o Bradford, teve uma receita de 7,3 milhões de libras em 2021/22, o último ano fiscal divulgado. Finalistas dos playoffs da Championship em 2023, Luton Town (hoje na Premier League) e Coventry City faturaram, respectivamente 17,4 milhões e 18,1 milhões de libras. A receita do Wrexham em 2021/22 foi de quase 6 milhões de libras.

A tour nos Estados Unidos é um investimento no futuro. Primeiramente, o objetivo é continuar crescendo a base de fãs, mais do que um retorno financeiro imediato. Isso vem mais adiante, com essa base de fãs se tornando parte da jornada do clube — pontuou Shaun Harvey, representante dos donos no Wrexham, em entrevista para o “The Athletic”.

O amistoso entre Wrexham e Chelsea terá a transmissão da TNT Sports no Brasil.

Como o Wrexham se prepara para a quarta divisão

Os quatro amistosos também servirão para despertar a curiosidade de quem quer saber como o Wrexham chegará para a Football League Two, a quarta divisão da Inglaterra.

A princípio, o clube não sofrerá grandes reformulações no elenco mesmo com a subida de divisão. A única contratação anunciada até o momento foi o zagueiro Will Boyle, que veio do Huddersfield. Boyle fez a dupla de zaga com Ben Tozer, pilar da defesa do Wrexham, no título da League Two conquistado pelo Cheltenham United em 2020/21.

O artilheiro do Wrexham, Paul Mullin - Foto: PA Images / Icon Sport
O artilheiro do Wrexham, Paul Mullin – Foto: PA Images / Icon Sport

Outro reforço importante foi a renovação do goleiro Ben Foster, de 40 anos. O arqueiro voltou da aposentadoria para defender o clube na temporada passada e se consagrou como herói ao defender um pênalti aos 52 minutos do segundo tempo, na partida contra o Notts County, que foi fundamental para a conquista do acesso.

De resto, o clube entende que a permanência da base é o suficiente para disputar a quarta divisão pela primeira vez em 15 anos. Além de Foster e Tozer, os meias Jordan Davies e Elliott Lee, além dos atacantes Paul Mullin e Ollie Palmer, são as grandes referências do elenco de Phil Parkinson, que venceu a quinta divisão com o recorde de 111 pontos.

A estreia na liga está marcada para o dia 5 de agosto, em casa, contra o MK Dons.

Diogo Magri
Diogo Magri

Jornalista nascido em Campinas, morador de São Paulo e formado pela ECA-USP. Subcoordenador da PL Brasil desde 2023. Cobri Copa América, Copa do Mundo e Olimpíadas no EL PAÍS, eleições nacionais na Revista Veja e fui editor de conteúdo nas redes sociais do Futebol Globo CBN.

Contato: [email protected]