14 fatos que aconteceram nesta Premier League e você talvez não lembra

0
205
martinelli arsenal premier league
DANIEL LEAL-OLIVAS/AFP via Getty Images

Depois de três meses, o melhor futebol do mundo finalmente está de volta. Em virtude da pandemia do novo coronavírus, o futebol inglês precisou ficar parado por esse tempo para que tudo estivesse minimamente normalizado. Com todo esse tempo sem a redonda rolar na terra da Rainha, você provavelmente não deve lembrar de algumas coisas que aconteceram até aqui na temporada 2019/2020 da Premier League.

Atentos a isso, nós, da PL Brasil, fizemos um apanhado de fatos curiosos, emocionantes e marcantes desta temporada. Teve recorde de goleada, de brasileiros no torneio, fim de tabus e até mesmo a criação de outros. Vem com a gente!

Firmino é o brasileiro com mais gols na era Premier League

Com os oito gols que Roberto Firmino fez nesta temporada da Premier League, o brasileiro atingiu uma marca importante: se tornou o brazuca que mais balançou as redes na competição, totalizando 54 tentos desde 2015, ano em que chegou ao Liverpool.

Antes de Firmino está Philippe Coutinho, que marcou 41 vezes antes de deixar o próprio Liverpool.

Firmino ainda não marcou em Anfield nesta temporada

Dos oito gols que Firmino fez na Premier League, muitos deles ajudaram o Liverpool a conquistar a vitória. Os dois últimos, por exemplo, diante de Tottenham e Wolverhampton, respectivamente, foram decisivos para os triunfos. No entanto, a curiosidade é que o brasileiro ainda não marcou em Anfield na Premier League.

A última vez que o camisa 9 do Liverpool balançou as redes em casa foi no dia 31/03/2019, onde os Reds derrotaram o Tottenham por 2 a 1. Na atual temporada, Firmino tem apenas um gol marcado em Anfield, que foi pela Champions League, na derrota do Liverpool por 3 a 2 para o Atlético de Madrid no último jogo do clube antes da paralisação.

Perda da invencibilidade do Liverpool

O Liverpool até que segurou por muito tempo e deu fortes indícios de que poderia ser campeão invicto da Premier League. Mas não conseguiu. Após 26 vitórias e um empate na temporada, os Reds foram goleados por 3 a 0 pelo Watford e perderam a invencibilidade na 28ª rodada da competição, dando adeus ao sonho de vencer a competição de forma invicta.

Outra curiosidade é que essa derrota para o Watford pôs um fim na sequência de 44 jogos do Liverpool sem perder na era Premier League.

Sheffield brigando por vaga na Europa League e sonhando com Champions League

Recém-promovido à Premier League, a expectativa sob o Sheffield United antes de a bola rolar na competição era de briga contra o rebaixamento. No entanto, isso não aconteceu quando a bola rolou. Comandado pelo técnico Chris Wilder e com um padrão de jogo bem definido, o Sheffield United surpreendeu a todo mundo e é o 7º na tabela, brigando fortemente por vaga na Europa League.

Com 43 pontos e um jogo a menos que os demais, os Blades podem pular para a 5ª posição se vencerem a partida que está em atraso, entrando de vez na zona de Europa League e ficando apenas a dois pontos do top 4, que dá vaga na Champions League.

Temporada com mais brasileiros na história

De uns anos para cá, o número de brasileiros na Premier League foi aumentando consideravelmente. Na atual temporada, por exemplo, é a com o maior número de “brazucas” na história da competição. Ao todo, são 20 jogadores nascidos no Brasil defendendo os clubes ingleses.

Com relação ao desempenho, Richarlison e Gabriel Jesus são aqueles que mais marcaram até aqui no torneio: dez gols cada. Já Roberto Firmino é o brazuca que mais serve aos seus companheiros até o momento: sete assistências.

Boa fase de Gabriel Martinelli e titularidade no Arsenal

O atacante brasileiro Gabriel Martinelli foi contratado como uma aposta pelo Arsenal, mas já mostrou que pode ser muito mais do que isso. Antes da paralisação, o jovem de 18 anos vivia boa fase. Com gols e assistências, foi cavando uma vaguinha no time titular no início de 2020. E conseguiu, com direito até a música feita pela torcida dos Gunners para o brasileiro.

Em 18 jogos de Premier League, Martinelli marcou três gols – um deles foi um golaço diante do Chelsea. Somado os jogos da liga nacional com o de outras competições, ele tem 26 partidas, dez gols marcados e quatro assistências.

Mauricio Pochettino deixou o Tottenham após mais de cinco temporadas

Após mais de cinco anos no comando do Tottenham, o técnico argentino Mauricio Pochettino deixou o clube. Um casamento que parecia no caminho certo e que tinha tudo para colher os bons frutos do bom trabalho que o comandante fez ao longo dos anos, mas que foi interrompido devido aos maus resultados na Premier League.

Mesmo reforçando bem o elenco para esta temporada, o Tottenham de Pochettino não conseguia engrenar e jogava muito abaixo do que poderia. O treinador foi demitido após 12 rodadas da competição, onde ganhou 14 pontos e ocupava apenas a 14ª posição. Para o seu lugar, veio o português José Mourinho.

O Tottenham de José Mourinho

No dia 20 de novembro de 2019, os Spurs anunciaram a chegada do polêmico e vitorioso José Mourinho. Apesar de conquistar vitórias nos seus três primeiros jogos, o clube londrino não apresenta muitos sinais de melhora sob o comando do gajo. Assim como na janela de verão, o clube voltou a gastar no inverno e investiu em Steven Bergwijn, atacante de 22 anos que era um dos destaques do Campeonato Holandês.

Além dele, chegou por empréstimo o também promissor Gedson Fernandes, do Benfica. Mourinho, mesmo com pouco tempo de casa, repetiu alguns antigos costumes: conseguiu algumas vitórias, deu sinais de melhora, viu seu time cair de desempenho, gastou na janela de transferências e deu algumas declarações um tanto quanto inconvenientes.

Mesmo que as lesões de Harry Kane e Heung-min Son tenham realmente atrapalhado o clube, as sucessivas idas a público com discursos negativos mostram antigos problemas do comandante. Eliminado da Copa da Inglaterra e da Champions, os Spurs ainda não empolgaram sob a sua tutela e ostentam uma humilde oitava posição na Premier League, sete pontos atrás do Chelsea, quarto colocado.

Maior goleada da Premier League

Uma das gratas surpresas da temporada, o Leicester de Brendan Rodgers foi o responsável pela maior goleada da história da Premier League: 9 a 0, diante do Southampton, no estádio adversário, no dia 25 de outubro de 2019. Liderados pelo sempre artilheiro Jamie Vardy, os Foxes eram uma das sensações do campeonato naquela época – figurando na disputa do título, inclusive – e  passaram o trator nos Saints.

O jogo histórico contou com um hat-trick duplo: Vardy e Ayoze Pérez marcaram três gols; fechando o placar, Youri Tielemans e James Maddison foram os outros autores da partida. Mesmo com a queda de produção subsequente na PL, além do recorde, a goleada agregou ainda mais fãs e simpatizantes para o Leicester City, uma vez que o clube permaneceu, até a parada da liga, entre os quatro classificados para a Champions League.

Retomada do Southampton

A goleada sofrida teve grande impacto na temporada do Southampton. Mesmo com um time “simples”, não era considerado um dos favoritos ao rebaixamento antes do começo da Premier League. Quando sofreu a larga derrota para o Leicester, o clube chegou à marca de cinco jogos sem vencer na PL – número que subiria para oito.

A situação era complicada, e Ralph Hasenhüttl, muito elogiado desde a sua chegada, não parecia conseguir extrair o melhor deste elenco. Os Saints voltaram a vencer no Campeonato Inglês no dia 30 de novembro de 2019, mais de um mês após a derrota para os Foxes. Liderados pelo artilheiro Danny Ings, venceram os gigantes Tottenham e Chelsea, além de derrotar o próprio Leicester no jogo de returno.

Ainda que não tenham tido a maior das regularidades, se afastaram da zona de rebaixamento e puderam ter mais tranquilidade para respirar no torneio.

Briga acirrada pela artilharia

Diferentemente de outras temporadas, onde vemos dois ou três jogadores dispararem na liderança da artilharia, 2019/2020 nos reservou uma disputa bastante agitada. Mesmo que Vardy tenha passado boa parte da competição sendo o líder do quesito, é uma estatística que está em aberta e que promete muito nesta volta do melhor futebol do mundo.

Com uma série de lesões durante a temporada, Harry Kane, depois de muito tempo, não figura entre os artilheiros do campeonato. De todo modo, a grande variedade de jogadores com quantidade considerável de gols marcados é muito interessante. O top 5, até ser decretada a quarentena, estava assim:

  1. Jamie Vardy – (19 gols)
  2. Pierre Aubameyang – (17 gols)
  3. Mohamed Salah – (16 gols)
    Sergio Agüero – (16 gols)
  4. Danny Ings – (15 gols)
  5. Marcus Rashford – (14 gols)
    Sadio Mané – (14 gols)

Kevin De Bruyne e o recorde de assistências

Kevin De Bruyne, meio-campo do Manchester City, é considerado por muitos um dos melhores jogadores da atualidade. Para brindar esse momento especial, o belga pode bater um recorde antigo da Premier League: número de assistências de um jogador numa única edição da competição. Até aqui, o recorde pertence a Thierry Henry, com 20 passes para gol em 2003/2004, temporada que o Arsenal se sagrou campeão invicto do torneio.

Quando ainda jogava pelo Wolfsburg, ele também impôs um recorde: 20 assistências numa única edição de Bundesliga. Todavia, seu recorde, até o momento da publicação deste texto, foi igualado por Thomas Müller, do Bayern.

De Bruyne já chegou perto de bater a marca do francês do Arsenal em 2017/2018. Na campanha dos 100 pontos do Manchester City na Premier League, ele anotou 18 passes para gol. Na atual temporada da PL, ele possui 16 assistências, e caso jogue as 10 partidas restantes, tem grandes chances de igualar ou superar o recorde de Henry.

Manchester United e a vitória em Stamford Bridge

Se você acompanha a Premier League há alguns anos, deve conhecer uma das “freguesias” mais recorrentes do campeonato: derrotas do Manchester United quando enfrenta o Chelsea em Stamford Bridge, sua casa. Os Blues costumeiramente vencem quando enfrentam os Red Devils, o que gerou um tabu para os vermelhos de Manchester.

Entretanto, nesta temporada, aconteceu diferente. No dia 17 de fevereiro deste ano, pela 26ª rodada da PL, o United venceu os Azuis por 2 a 0 com gols de Anthony Martial e Harry Maguire, pondo fim a um jejum que já durava mais de sete anos. Mesmo que o clube houvesse conseguido vencer na casa rival por outras competições, o amargo recorde ainda incomodava muitos torcedores.

Para se ter ideia, a última vitória dos Diabos Vermelhos em Stamford Bridge havia sido em 2012/2013, quando Sir Alex Ferguson ainda era o treinador da equipe. Naquela ocasião o United venceu o Chelsea por 3 a 2 com gols de David Luiz (contra), Robin van Persie e Chicharito; Juan Mata e Ramires marcaram os gols dos Blues.

Wolverhampton: o carrasco do Manchester City

Sensação da temporada passada, os Wolves voltaram a incomodar os grandes em 2019/2020, em especial o Manchester City de Pep Guardiola. Como se não bastasse os Cityzens não terem conseguido acompanhar o incessante ritmo do Liverpool de Jürgen Klopp, ainda se viram com um verdadeiro carrasco.

Treinados por Nuno Espírito Santo, a equipe de Adama Traoré e Raul Jiménez venceu o City nos dois jogos desta Premier League e aplicou um double em um dos melhores times da Europa e do mundo. Além de vencer, o Wolverhampton também criou momentos eternos, uma vez que a primeira vitória teve direito a clean sheet e na segunda o time chegou a perder por 2 a 0, mas conseguiu virar o placar.

No primeiro jogo, 2 a 0 em pleno Etihad Stadium, com dois gols de Adama e duas assistências de Jiménez. Na partida do returno, no Molineaux Stadium, os comandados de Pep abriram dois gols de vantagem com Sterling e a partida parecia ganha. Em mais uma grande partida da dupla Jiménez e Traoré, eles viraram para 3 a 2 e incendiaram a torcida.

Fabrício Santos e Lucas Holanda foram os redatores deste texto.