777 Partners: os times da dona do Vasco que está perto de comprar o Everton

5 minutos de leitura

Fundada em 2015, a 777 Partners é uma empresa de investimentos privados, com sede em Miami, nos Estados Unidos.

A empresa americana tem investido no setor de esportes desde 2018, comprando ações de clubes de futebol de vários países. Um deles é o brasileiro Vasco da Gama, que teve 70% de sua Sociedade Anônima de Futebol (SAF) vendido em setembro de 2022. E se a 777 receber o aval da Premier League, a mais nova compra dos americanos será o Everton.

Fundada e administrada por Josh Wander e Steve Pasko, a 777 trabalha com capital nas mais diversas áreas: seguros, aviação, esportes, mídia e entretenimento, fintechs, financiamento de litígios, crédito privado e sustentabilidade.

Os clubes da 777 Partners

  1. Sevilla* (Espanha)
  2. Genoa (Itália)
  3. Red Star Paris (França)
  4. Hertha Berlin (Alemanha)
  5. Standard Liege (Bélgica)
  6. Vasco da Gama (Brasil)
  7. Melbourne Victory* (Austrália)

* Ao contrário da maioria dos clubes da lista, a 777 não é dona majoritária do Sevilla e do Melbourne Victory. A empresa possui uma pequena porcentagem de ambas as equipes.

A 777 Partners já é dona do Everton?

Em 15 de setembro de 2023, o empresário Farhad Moshiri, atual dono do Everton, anunciou que havia fechado um acordo de venda da sua participação de 94,1% no clube para a 777 Partners.

No entanto, para a compra ser oficializada, ainda é necessária a aprovação da Premier League, da Associação de Futebol da Inglaterra e da Autoridade de Conduta Financeira, órgão que regula as transações no futebol inglês. O processo de avaliação iniciado no fim de setembro e tinha previsão inicial de duração de três meses, mas vem se arrastando devido à falta de clareza sobre as fontes financeiras da corporação.

Não há informações oficiais sobre o valor oferecido pelo clube inglês, mas o site “The Athletic” revelou que antes mesmo da oficialização da venda, a empresa já emprestou dezenas de milhões de libras para cobrir um déficit imediato de fluxo de caixa e um “último projeto de lei” para a finalização do Everton Stadium, futuro substituto do Goodison Park. Até o momento, foi investido um total de 150 milhões de dólares (R$ 880 milhões), segundo apurou o site.

Há ainda a informação de que o preço final da venda do Everton para a 777 Partners será, em partes, determinado pela classificação final da equipe azul na Premier League. De acordo com o “Mail Sport”, a empresa colocou cláusulas de desempenho esportivo no contrato da negociação como uma forma de se precaverem contra possíveis deduções de pontos do time na tabela — o que acabou, de fato, ocorrendo em novembro, quando o clube perdeu 10 pontos na tabela por infringir as regras de fair play financeiro da PL.

SAF Vasco: a 777 Partners no Brasil

A 777 Partners descreve seu modelo de negócio no futebol como a construção de “negócios a longo prazo, em vez de investidores especulativos que procuram lucro através da aquisição e poupança de ativos em dificuldades”. A chamada “777 Football Group” é dirigida pelo ex-chefe de estratégia do Grupo City, Don Dransfield.

Sua primeira aquisição esportiva foi uma parte das ações do Sevilla, em 2018. A partir de 2021, eles passaram a fazer a compra majoritária de outros times espalhados pela Europa. E desde 2022, eles têm ido atrás das primeiras equipes de outros continentes, sendo o Vasco o único na América do Sul.

Atolado em dívidas de administrações anteriores desastrosas, o time carioca foi um dos brasileiros que fez uso da nova lei que estabelece a possibilidade de criar Sociedades Anônimas do Futebol, as SAFs. Atualmente a empresa é dona de 70% das ações da equipe.

Como parte do acordo, a 777 transferiu inicialmente R$ 120 milhões e tem a previsão de investir mais R$ 510 milhões até o fim de 2023. Antes da compra, também foi realizado um empréstimo de R$ 70 milhões, em março de 2022. Por fim, o contrato também prevê que a companhia assuma as dívidas da associação no valor de R$ 700 milhões.

Qual a fortuna da 777 Partners?

  • Não há informações públicas sobre o patrimônio da 777 Partners

Maria Tereza Santos
Maria Tereza Santos

Me formei em Jornalismo pela PUC-SP em 2020. Antes de escrever para a PL Brasil, fui editora na ESPN e repórter na Veja Saúde, Folha de S.Paulo e Superesportes.