Tem salvação? Claudio Ranieri assume Fulham para livrar time da degola

Técnico italiano tem difícil missão pela frente

0
210
Claudio Ranieri

O italiano Claudio Ranieri fez história na Premier League ao comandar a excepcional campanha do título do Leicester na temporada 2015/2016. No ano seguinte, deixou os Foxes e teve uma temporada discreta no Nantes. Agora, Ranieri volta a Premier League com um novo desafio: evitar que o Fulham, atual lanterna da competição, seja rebaixado no ano de seu retorno à elite.

Claudio Ranieri está de volta à Premier League (Foto: Divulgação/Fulham)

E a estreia, neste sábado contra o Southampton, já é um confronto direto na luta contra o descenso.

Antes de falar, porém, sobre o que Claudio Ranieri precisa fazer para tentar salvar os Cottagers da degola, é preciso entender o que o Fulham fez de errado e como chegou a essa situação.

Acompanhe a PL Brasil no Youtube

  • Os maiores artilheiros da era Premier League

Mau planejamento: bons jogadores, mas sem conjunto

Muitos clubes recém-promovidos à primeira divisão optam por uma postura agressiva no mercado de transferências, contratando jogadores conhecidos e valorizados no mercado, e isso é um fenômeno recorrente em várias ligas do mundo, não apenas na Inglaterra. Historicamente, porém, essa estratégia não costuma dar muito certo.

Vale citar o exemplo do Middlesbrough na temporada 2016/2017: então recém-promovido da Championship, o Boro apostou em nomes conhecidos como Negredo, Valdés e Gastón Ramírez e criou grande expectativa.

O problema: trouxe muitos bons jogadores, mas sem um planejamento prévio de como transformar esses talentos individuais em uma equipe coesa e capaz de desenvolver um bom jogo coletivo. Com pouco tempo para dar entrosamento a tantos novos jogadores e criar um sistema de jogo sólido com essas peças a partir do zero, o Middlesbrough acabou rebaixado.

Schürrle foi um dos reforços renomados do Fulham (Foto: Divulgação/Fulham)

O Fulham na atual temporada passa por situação parecida: trouxe muitos jogadores, entre eles nomes conhecidos – e bons – como Schürrle, Mitrovic, Jean Michäel Seri e Vietto.

A grande dificuldade é: como encaixar essas novas peças no esquema bem-sucedido na última Championship?

É muito raro que um treinador consiga, durante a pré-temporada, trabalhar todos os aspectos (físico, técnico e tático) de um time, especialmente se as novas peças exigem alterações drásticas no sistema de jogo. Jokanovic sofreu com isso. E em uma competição tão acirrada como é a Premier League, isso pode ser irrecuperável.

Vale nesse caso também a comparação com o Wolverhampton, também recém-promovido, mas que contratou nomes pontuais e que pudessem se encaixar naturalmente no sistema de jogo já estabelecido pelo time, aprimorando o desempenho da equipe.

No caso do Fulham, existe um crescimento técnico do elenco, mas uma dificuldade em encaixar essas peças em um conjunto.

Como fugir do rebaixamento

A situação do Fulham é ruim, mas não é irreversível: mesmo na lanterna isolada da competição, com apenas 5 pontos em 12 jogos, a diferença para os adversários diretos na briga contra o rebaixamento é pequena.

O Newcastle, por exemplo, atualmente na 14ª posição, soma 9 pontos, apenas 4 a mais que o Fulham. Ou seja: é possível escapar da degola.

Para isso, Ranieri precisa, primeiro, consertar a defesa: nesses 12 jogos, o Fulham sofreu assombrosos 31 gols e é, com sobras, a pior defesa da Premier League. Depois, identificar algumas virtudes existentes no time até então treinado por Jokanovic e usá-las a seu favor.

O Fulham, por exemplo, é uma das equipes com boa posse de bola da Premier League. É o sétimo time com mais passes (atrás apenas dos gigantes Chelsea, City, Liverpool, Spurs, Arsenal e United) e tem uma posse de bola média de 50,1% até aqui.

Leia mais:

Tottenham x Arsenal: a história do North London Derby

Mesmo na lanterna, Fulham tem bom aproveitamento nos passes (Foto: Divulgação/Fulham)

O ataque também não é ruim: Schürrle e Mitrovic já mostraram que são capazes de marcar gols se tiverem boas chances.

O Leicester milagroso de Ranieri ficou famoso por jogar no contra-ataque e com menos posse de bola, mas o treinador italiano têm ferramentas para ajustar o esquema do Fulham sem abrir mão da boa posse de bola do time.

Para conseguir melhorar o rendimento coletivo da equipe, é fundamental explorar Jean Michäel Seri. O marfinense é até aqui o principal nome do time e vai ser a peça fundamental no desenvolvimento de um jogo mais coeso coletivamente.

Leia mais: O dia em que Mourinho quase se tornou treinador da Inglaterra

Por isso, vale, e muito, acompanhar o duelo entre Fulham e Southampton neste sábado, às 13h no horário de Brasília. Se conseguir encaixar as peças que têm a disposição, Claudio Ranieri pode sim salvar o Fulham do rebaixamento.

O grande desafio é o tempo: se já é difícil fazer isso no começo da temporada, imagine no meio da Premier League.

E, logo em sua estreia, Ranieri tem um jogo importantíssimo em casa contra o Southampton, adversário direto na briga contra a degola, já que, nesse momento, os Saints estão na 17ª colocação com 8 pontos, 3 a mais que o Fulham.

Uma vitória no Craven Cottage seria fundamental para uma reação da equipe na Premier League.

Não há posts para exibir