R$ 12 bilhões: Chelsea recebe sinal verde para avançar em ‘expansão incrível’ de Stamford Bridge

4 minutos de leitura

Sonho antigo do Chelsea desde a época de Roman Abramovich, a reforma e expansão do estádio Stamford Bridge podem finalmente sair do papel. Os Blues chegaram a um acordo e conseguiram acertar um dos últimos detalhes que impediam o início da reconstrução.

O Chelsea acertou com o Stoll, instituto que abriga militares aposentadores, a compra de um espaço ao redor do estádio que atualmente conta com as residências dos ex-servidores. Os Blues irão comprar o terreno de Sir Oswald Stoll Mansions, localizado entre o Stamford Bridge e o metrô Fulham Broadway.

A oferta do Chelsea foi aceita dentro de um leilão público com diversas outras propostas. A Stoll manterá 20 apartamentos no local e usará o dinheiro recebido para construir outras moradias para os ex-militares em novos locais. Em 2022, o “Mail Sport” apurou que a instituição controlava 157 apartamentos e que a oferta do time londrina poderia rondar 50 milhões de libras (R$ 309 milhões).

No entanto, o acordo ainda não foi totalmente selado. O Stoll precisará submeter à decisão a um consulta conjunta aos moradores da área. A instituição de caridade se pronunciou sobre como aceitar a oferta do Chelsea pode ser melhor para o futuro da entidade.

— Vendendo a maior parte do terreno, seríamos capazes de oferecer serviços consideravelmente mais aprimorados aos veteranos em todo o Reino Unido e, crucialmente, seríamos capazes de estabelecer novas propriedades que proporcionariam habitação de maior qualidade e mais sustentável com terrenos melhorados, acomodação e instalações, além de garantir a sustentabilidade financeira de longo prazo da organização–, disse Ray Lock, porta-voz da Stoll.

A parte de fora do Stamford Bridge – Foto: Icon Sport

Quanto pode custar ao Chelsea a reforma de Stamford Bridge?

Com um projeto extremamente ambicioso, o Chelsea planeja gastar até 2 bilhões de libras (R$ 12 bilhões) para reformar e expandir Stamford Bridge. A intenção do clube é expandir a capacidade do estádio que atualmente é de 40 mil torcedores para receber mais de 20 mil espectadores.

O Chelsea deseja ter um estádio moderno e à altura de seus rivais londrinos, como Tottenham, West Ham e Arsenal. A expansão de Stamford Bridge é um desejo antigo do clube e era idealizada por Roman Abramovich, mas o russo não conseguiu executar a possibilidade pois começou a ter problemas com o governo britânico.

Os Blues chegaram anteriormente a cogitar abandonar o atual estádio e construir uma nova arena em outro lugar, mas a ideia perdeu força e sofreria forte resistência dos torcedores.

Caso inicie as obras em Stamford Bridge, o Chelsea pode ficar até quatro temporadas jogando em outro estádio provisoriamente.

Todd Boehly, proprietário do Chelsea - Icon Sport
Todd Boehly, proprietário do Chelsea – Icon Sport
Lucas Barbosa
Lucas Barbosa

Redator da PL Brasil. Foi por meio da Premier League, na tela do antigo Esporte Interativo, em 2007, que o Jornalismo entrou na minha vida. Duas paixões que abriram portas e me fazem realizar sonhos todos os dias. Passei pelos portais Mais Minas e Esporte News Mundo.